CPADNews

Líder de jovens cristãos é preso no Sudão acusado de fazer `lavagem cerebral´ na população

Osama Kodi está sob custódia do Serviço Geral da Inteligência do país e foi ameaçado de morte pelas autoridades

Líder de jovens cristãos é preso no Sudão acusado de fazer  `lavagem cerebral´ na população

Osama Saeed Musa Kodi, um líder cristão que atua entre os jovens sudaneses, foi preso por oficiais de segurança e está sob custódia desde o dia 19 de fevereiro. Kodi foi acusado de tentar fazer “lavagem cerebral” com a ajuda de organizações cristãs, na população de Gezira, um dos estados do país.

Depois de ser preso e interrogado ficou nas mãos do Serviço Geral de Inteligência. De acordo com a Portas Abertas, ele está sendo ameaçado de morte pelas próprias autoridades caso não deixe de pregar o Evangelho. O cristianismo é definido como sendo algo “mau” pelos líderes da nação.

Um dia antes de sua prisão, Kodi se reuniu com o procurador-geral do Sudão, que visitou o estado de Gezira. Na ocasião, eles planejaram uma coletiva de imprensa. O ministro de Assuntos Religiosos e Doações do Sudão, Nasr al-Din Mufreh, também visitou o estado para discutir a questão da igreja Tamboul com o governador e funcionários. No final de 2020, o governador de Gezira havia dado a quatro igrejas terrenos vazios para construir edifícios. 

Direitos humanos e liberdade religiosa

A prisão de Kodi contrasta com os recentes movimentos do governo de transição do Sudão, que vem revertendo políticas que violaram a liberdade religiosa e outros direitos humanos sob o governo de 30 anos de Al-Bashir. 

Em março de 2020, Nasr al-Din Mufreh criou um comitê para investigar quatro ataques incendiários a um prédio da SCOC em Jabarona, uma grande comunidade nos arredores de Cartum. Nove pessoas foram julgadas por seu suposto envolvimento nos ataques. 

Sobre a atuação do líder no Sudão

Kodi é presidente de uma organização de jovens cristãos na capital do estado, Wad Madani, e tem apoiado a Igreja Sudanesa de Cristo (SCOC) em Tamboul, depois que o edifício foi destruído em um ataque incendiário em janeiro. Após consultar líderes muçulmanos locais, as autoridades retiraram a permissão para a reconstrução da igreja. 


Fonte: Guiame/ Com informações de Portas Abertas - Foto: Portas Abertas.
02/03/2021