CPADNews

Illinois aprova lei para tornar banheiros públicos para `todos os gêneros´

O governador J.B. Pritzker assinou a lei de autoria da deputada estadual democrata Melinda Bush

Illinois aprova lei para tornar banheiros públicos para `todos os gêneros´

Todos os banheiros públicos do estado americano do Illinois foram designados como neutros em relação ao gênero e deverão ter ocupação única, de acordo com uma lei assinada pelo governador J.B. Pritzker.

A proposta legislativa, de autoria da senadora estadual democrata Melinda Bush de Grayslake, proíbe placas fora de qualquer banheiro público de ocupação única para designar um gênero específico. A medida foi aprovada por unanimidade no Senado e por 109 votos a 5 na Câmara.

“Tornar os banheiros para ocupação única neutros em termos de gênero é inclusivo, mas também faz sentido”, disse Bush em um comunicado. “É uma pequena mudança que terá um grande impacto para milhares de cidadãos.”

A deputada chamou isso de "uma medida de bom senso que beneficiará indivíduos que não se identificam como homem ou mulher, bem como pais e cuidadores que têm dependentes do sexo oposto".

“O que será necessário para que os cidadãos [de Illinois] decentes e sãos organizem e protestem contra as leis repugnantes que saem do estábulo intacto de Springfield?”, questionou o site conservador Illinois Family.

Segundo a lei estadual, as pessoas podem usar o banheiro que corresponda à sua identidade de gênero, de acordo com o Equality Illinois, um grupo de direitos LGBT que apoiou a legislação de Bush.

Banheiros públicos e vestiários nos últimos anos se tornaram campos de batalha passando a ser reivindicado como de uso neutro. A ideia tem causado muita polêmica.

Controvérsias

“Talvez alguém pudesse perguntar [à deputada] como exatamente a privacidade e a segurança das meninas e mulheres de Illinois serão promovidas por meio de banheiros mistos”, diz o Illinois Family, denominando a legislação de “um monte esterco”.

No subúrbio noroeste de Palatine, por exemplo, uma controvérsia surgiu durante anos sobre se os alunos transgêneros deveriam ter permissão para usar o vestiário que corresponde à sua identidade de gênero.

Em 2015, o Township High School District 211 de Palatine começou a permitir que os alunos transgêneros usassem os banheiros e vestiários correspondentes depois que o Departamento de Educação dos EUA concluiu que suas políticas violavam a lei federal antidiscriminação. Desde então, o distrito tem permitido que estudantes transgêneros usem os vestiários caso mudem em áreas privadas.

A acomodação resultou em um processo federal de um grupo de pais que se opôs à política, que foi retirada no início deste ano. Isso também gerou um processo em andamento no Condado de Cook de Nova Maday, uma ex-estudante transgênero que argumenta que a exigência de usar um vestiário particular é discriminatória.

Em uma decisão, a Comissão de Direitos Humanos de Illinois concluiu que um acordo semelhante do Lake Park Community High School District 108 em Roselle, que foi modelado na política do Distrito 211, negou a um estudante transgênero "acesso total e igual" aos meninos vestiário.

“O jogo final é a erradicação de todo o reconhecimento público das diferenças sexuais, o que significa que não há espaços privados para ninguém. Sem espaços privados para meninas e mulheres. Sem espaços privados para meninos e homens”, afirma o Illinois Family.

 

Fonte: Guiame/ Com informações do Illinois Family e Chicago Tribune - Foto: Kevin Tanaka / Pioneer Press.
25/02/2021