CPADNews

Mulher desperta de coma antes de médicos desligarem aparelhos: `A cura vem de Deus´

Depois de complicações da Covid-19, Lisa Martin ficou 40 dias em coma

Mulher desperta de coma antes de médicos desligarem aparelhos: `A cura vem de Deus´

Uma mulher ficou conhecida como a “paciente do milagre” por funcionários de um hospital da Geórgia, nos Estados Unidos. Foram 59 dias em um respirador e 40 dias em coma induzido, além de sobreviver a um derrame cerebral.

Lisa Martin, de 49 anos, foi admitida em setembro no pronto-socorro do Memorial Satilla Health, na cidade de Waycross, devido a complicações da Covid-19. Em 31 de dezembro, ela finalmente recebeu alta e saiu do hospital aplaudida pela equipe médica.

Em 20 de outubro, Lisa estava em coma, sem avanços no quadro de saúde. Por isso, os médicos chamaram sua família para se despedir. “Eles decidiram esperar 11 dias antes de tomar a decisão de retirá-la do respirador, que estava respirando por ela. Mas Deus tinha outros planos”, diz o post do hospital no Facebook.

Ao fim dos 11 dias, Lisa rompeu os sedativos e começou a rastrear com os olhos o seu marido, Jeff Martin, com quem é casada há 29 anos. 

Em 24 de outubro, ela foi transportada de helicóptero para o Memorial Health em Savannah, a quase 200 km. Chegando lá, Jeff foi informado que sua esposa não iria sobreviver e precisaria de um transplante de pulmão. Então ele respondeu: “Façam o que puderem e vamos pedir a Deus para fazer o resto!”

Em 14 de dezembro, Lisa foi transferida para o Memorial Satilla Rehabilitation para recuperar sua capacidade de usar os braços e as pernas. Na véspera de Ano Novo, ela finalmente foi para casa. 

“Eu não consigo entender o que tudo aconteceu”, disse Lisa à revista People. “Estou chocada, mas entre todos os sentimentos avassaladores, sinto que isso é definitivamente uma coisa de Deus”, diz ela, acrescentando que “essa experiência me mostrou o quanto eu realmente sou amada”.

 


Fonte: Guiame/ Com informações da People - Foto: Memorial Satilla Health
19/01/2021