CPADNews

Segundo cristão é açoitado em cerca de um mês no Irã

O cristão conhecido como Saheb recebeu 80 chibatadas, um mês e um dia depois de seu amigo Youhan ter sofrido a mesma punição

Segundo cristão é açoitado em cerca de um mês no Irã

Apesar do recente açoite de um cristão no Irã ter sido condenado pela comunidade internacional, outro cristão iraniano convertido do islamismo recebeu a mesma punição no último domingo (15).

Zaman Fadaee, que prefere ser chamado de Saheb, recebeu 80 chibatadas, um mês e um dia depois de seu amigo Mohammad Reza (Youhan) Omidi ter sofrido a mesma punição.

Saheb está cumprindo pena de seis anos na prisão de Evin, em Teerã, por organizar igrejas domésticas e “promover o ‘cristianismo sionista’”.

Sua sentença foi originalmente de 10 anos, mas foi reduzida em um novo julgamento em junho.

No entanto, Saheb ainda está condenado a seis anos de prisão, seguidos de dois anos de exílio interno após sua libertação, enquanto as 80 chicotadas se relacionavam a uma condenação separada em 2016 por beber vinho como parte da celebração da Santa Ceia.

Conforme relatado no mês passado após o açoitamento de Youhan, no Irã é proibido que muçulmanos consumam bebida alcoólica, mas há isenções para minorias religiosas reconhecidas, incluindo cristãos. No entanto, convertidos do islamismo ao cristianismo, como Youhan e Saheb não são reconhecidos como cristãos.

Um terceiro convertido, Mohammad Ali (Yasser) Mossayebzadeh, também foi condenado a 80 chibatadas, mas ainda não foi intimado e não está claro se e quando sua sentença será executada.

Acreditava-se que Saheb e Yasser seriam açoitados após serem libertados da prisão, como aconteceu no caso de Youhan. No entanto, Saheb foi intimado ontem ao Tribunal Revolucionário de Shahid Moghadas, próximo à Prisão de Evin, e soube que sua sentença deveria ser executada ali mesmo.

Ainda não há informações sobre os ferimentos sofridos por Saheb durante seu açoitamento.

Reação internacional

Reagindo à notícia, o porta-voz do Departamento de Estado dos EUA, Gabriel Noronha, tuitou que “Estado Islâmico, Al-Qaeda e a República Islâmica do Irã são pássaros da mesma pena radical”.

Youhan foi libertado da prisão em agosto depois de cumprir sua sentença de dois anos - reduzida de 10 anos no novo julgamento.

Porém, um mês depois, ele começou o exílio interno de dois anos na cidade de Borazjan, no sudoeste, a 1.000 km de sua cidade natal, Rasht.

Então, depois de apenas um mês no exílio, Youhan recebeu uma intimação para retornar a Rasht e receber suas 80 chicotadas, mas quando ele foi às autoridades locais em Borazjan para pedir permissão, eles o açoitaram no local.

O Departamento de Estado dos EUA condenou o açoitamento de Youhan, com a porta-voz Morgan Ortagus twitando que os EUA estavam "profundamente perturbados" pelas "punições injustas" da prisão e chicotadas por praticar a própria fé.