Anterior

ANTERIOR

OAB Piauí solicita adequação na redação de Decreto publicado pela Prefeitura de Teresina sobre o funcionamento de templos religiosos

03/04/2020

Universo Cristão

Cristãs são luz em meio às trevas da prisão no Irã

Interceda para que cada presa tenha a oportunidade de ouvir a mensagem de Jesus

Fonte: Portas Abertas | 24/03/2020 - 08:15
Cristãs são luz em meio às trevas da prisão no Irã

No Dia Internacional do Direito à Verdade sobre Graves Violações aos Direitos Humanos e da Dignidade das Vítimas, a população mundial se concentra em entender a importância de investigações em locais onde as pessoas enfrentam todo tipo de violência. A partir disso, são tomadas decisões para corrigir as ações que ferem a dignidade de todo ser humano e fazer justiça em nome daqueles que sofreram a violação dos próprios direitos. De acordo com a cristã Maryam Rostampour, um dos piores lugares da terra é a prisão de Evin em Teerã, Irã. No local, os prisioneiros são torturados por meio de privação de sono, estupro, eletrochoque e agressões.

A cristã e Marziyeh Amirizadeh cumpriram pena em Evin, porque são convertidas e eram ativas em uma igreja no Irã. Em entrevista a um jornal britânico em 2017, elas contaram que os dias demoram a passar na prisão e a o medo da violência é constante. Mas apesar do sofrimento, elas têm a esperança de que Deus está no controle e tem um plano para elas em Evin. “Deus tem um propósito para estarmos neste lugar escuro”, disse Marziyeh ao canal de notícias Alarabiya. Nos primeiros dias na prisão, elas oravam pela libertação, mas com o passar dos dias, entenderam que precisavam compartilhar sobre Jesus com outras mulheres, algumas eram sem-teto e tinham problemas com drogas.

“Deus nos deu oportunidade de compartilhar a mensagem do cristianismo com as pessoas que precisam ouvir mais”, reconhece Maryam. As duas amigas já apresentaram Jesus para centenas de prisioneiras e algumas carcereiras. No Irã, elas estão mais livres para compartilhar a fé dentro da prisão do que fora dela. Outras cristãs que estiveram detidas por causa da fé são Fatemeh Bakhteri e Rokhsareh Ghanbari. Ambas foram sentenciadas a um ano de reclusão por propagandas contra o regime e o sistema. A primeira cristã também ficou em Evin, já a segunda cumpriu a pena em Karaj.

Pedidos de oração

- No Dia Internacional do Direito à Verdade sobre Graves Violações aos Direitos Humanos e da Dignidade das Vítimas, ore para que a justiça prevaleça e as pessoas sejam tratadas com dignidade, conforme são imagem e semelhança de Deus.

- Interceda pelos cristãos presos no Irã por causa do evangelho. Peça que Deus encha-os de coragem, alegria e esperança, para que testemunhem do amor dele mesmo nessas situações.

- Clame para que as autoridades, que concordam com a violação dos direitos dos cristãos presos, encontrem Jesus e tenham as vidas mudadas por ele.