Anterior

ANTERIOR

Bíblia de bolso impede bala de atingir policial no peito durante protestos na Bolívia

14/11/2019

Universo Cristão

Crítico ateu reconhece que sem Deus o mundo seria menos moral

Pesquisador da Universidade de Oxford, Richard Dawkins, disse que é mais provável que as pessoas sejam boas quando acreditam que Deus observa seus passos

Fonte: Guia-me / com informações Christian Headlines / Foto: Chris Keane/Reuters | 05/11/2019 - 13:30
Crítico ateu reconhece que sem Deus o mundo seria menos moral

Richard Dawkins, pesquisador da Universidade de Oxford considerado o ateu mais famoso do mundo, admitiu que se a religião fosse abolida, isso “daria às pessoas uma licença para fazer coisas realmente ruins”.

Falando aos jornais britânicos The Times e Sunday Times, Dawkins sugeriu que “as pessoas podem se sentir livres para fazer coisas ruins porque sentem que Deus não as observa mais”.

Assim como as câmeras de segurança impedem o roubo de uma loja, ele argumentou que as pessoas podem se sentir livres para cometer crimes sem uma “câmera de espionagem divina no céu lendo todos os seus pensamentos”.

Dawkins citou um experimento da professora Melissa Bateson, da Universidade de Newcastle. Ela montou uma “caixa de honestidade” no espaço de café da universidade, onde as pessoas depositavam a quantia que consideravam apropriada para a sua bebida.

Durante algumas semanas, a placa foi decorada com imagens de flores. Em outras semanas, foi colocada a imagem de um par de olhos. As pessoas pagavam “quase três vezes mais por suas bebidas quando os olhos eram exibidos”, explicou Dawkins.

“Irracional ou não, infelizmente, parece plausível que, se alguém acredita sinceramente que Deus está observando todos os seus passos, é mais provável que essa pessoa seja boa”, disse Dawkins. “Devo dizer que odeio essa ideia. Eu quero acreditar que os humanos são melhores que isso. Eu gostaria de acreditar que sou honesto, se alguém estiver assistindo ou não”.

Dawkins disse que a “teoria da grande câmera espiã” não é “uma boa razão” para ele acreditar em Deus, mas reconhece que isso beneficia o mundo. Falando sobre uma sociedade que afirma a existência de Deus, ele observou: “Isso pode reduzir a taxa de criminalidade”.

Moralidade bíblica

O criacionista Ken Ham, fundador do Answers in Genesis, comentou que “Dawkins passou a vida lutando contra Deus (o Deus que ele nem acredita que existe), mas ainda reconhece que o ateísmo não fornece a base para a moralidade necessária para impedir que as pessoas façam ‘coisas realmente ruins’”.

“Sem um fundamento bíblico, vale tudo - quem deve dizer o que é certo ou errado? Não há fundamento final. Torna-se arbitrário; todo mundo faz o que é certo aos seus próprios olhos. De fato, Dawkins está admitindo que o ateísmo está totalmente falido moralmente”, acrescentou Ham no site do ministério.

“A única maneira de termos um padrão de moralidade é se Deus existe e a Bíblia é verdadeira”, escreveu Ham. “Sem ela, a moralidade é simplesmente arbitrária. Dawkins finalmente sabe disso porque Deus escreveu Sua lei no coração de Dawkins (Romanos 2:15 ), assim como Ele tem escrito em todo coração”.