Anterior

ANTERIOR

Apoio para os cristãos do Sri Lanka após os ataques de Páscoa

04/10/2019

Próximo

PRÓXIMA

Membros de igreja são interrogados no Cazaquistão

07/10/2019

Universo Cristão

Mais uma igreja é fechada na Argélia

Oficiais do governo realizaram o fechamento após ordens de investigações mais severas relativas a pastores e igrejas no país

Fonte: Portas Abertas | 07/10/2019 - 09:15
Mais uma igreja é fechada na Argélia

As autoridades da Argélia ordenaram a oficiais a repressão severa às igrejas protestantes “subversivas” no país. Por conta disso, mais uma igreja foi fechada no dia 24 de setembro. Isso ocorreu em Boghni, no nordeste da província de Tizi Ouzou. Com o ocorrido, o número de igrejas fechadas pertencentes à Igreja Protestante da Argélia (EPA, da sigla em inglês) subiu para oito, de acordo com a organização de direitos Middle East Concern. A EPA é um grupo com 45 igrejas protestantes.

O prédio da igreja fechada é lar de duas congregações e o fechamento afeta cerca de 380 cristãos. No início de setembro, a polícia na vizinhança da província de Bugia, fechou a Igreja do Príncipe da Paz, uma igreja afiliada da EPA que esperava desde 2013 a renovação do registro ser aprovada. Em agosto, oficiais fecharam outra igreja protestante na província de Tizi Ouzou. As igrejas EPA têm dificuldade para obter registros de acordo com a lei de 2006, que exige que todos os lugares de adoração não muçulmanos sejam licenciados.

O fechamento das igrejas parte de uma ordem emitida no mês de agosto pelo Ministro do Interior para “as atividades de grupos religiosos que contradizem a constante religiosa nacional, em particular suas tentativas destrutivas/subversivas neste período que o país está passando”. O ministério enviou a ordem para os governantes provinciais, além do Diretor Geral da Segurança Interna, do Diretor da Guarda Nacional e do Diretor da Segurança Nacional, de acordo com o jornal diário argelino.

Igrejas protestantes também são retratadas como subversivas e pastores acusados de espalhar “ideias destrutivas” com o apoio de grupos estrangeiros. Os chefes de segurança foram chamados para “reforçar com toda severidade” as investigações das atividades financeiras dos líderes das igrejas, afirmou a organização. Em maio, três líderes da EPA visitaram o Reino Unido para pedir, em nome de seus líderes, que o governo argelino pare com a atual repressão à minoria cristã.

A Argélia está na 22ª posição na Lista Mundial da Perseguição 2019 e os principais tipos de perseguição no país são a opressão islâmica e a paranoia ditatorial. A população é de 42 milhões, sendo 0,3% cristãos, com 125 mil pessoas, sendo em sua maioria pertencente a igrejas independentes. Os muçulmanos atingem 98,3% da população.

Pedidos de oração

- Apresente a Deus as igrejas que foram fechadas na Argélia, para que elas sejam reabertas.
- Interceda em favor das demais igrejas da EPA, que elas se mantenham abertas.
- Ore em favor do governo, para que a lei seja alterada e não haja repressão às igrejas.