Anterior

ANTERIOR

Projeto Nordeste para Cristo 2019 reúne cidades e povoados nos nove estados

20/09/2019

Universo Cristão

Cristã adota menina espancada pelo pai por deixar o Islã para seguir Jesus, em Uganda

Hadijah, que nasceu em uma família muçulmana, entregou sua vida a Jesus atraída pela música

Fonte: Guia-me / com informações UG Christian News / Foto: Reprodução / UGCN | 16/08/2019 - 17:00
Cristã adota menina espancada pelo pai por deixar o Islã para seguir Jesus, em Uganda

Cristãos de todo o mundo enviaram centenas de cartas a uma menina ugandense que corajosamente manteve sua decisão de continuar a proclamar Cristo como seu Senhor e Salvador pessoal, apesar da oposição que recebeu de seu pai muçulmano.

Hadijah nasceu em uma família pobre em Uganda. Quando ela tinha 5 anos de idade, ela entrou em uma igreja para ouvir a música. Este movimento levou-a para mais perto de Cristo, enquanto ela continuava a ouvir o evangelho.

Quando o pai dela descobriu que ela tinha ido à igreja, ele bateu em Hadijah. Apesar da repressão de seu pai, a menina ficou firme em continuar sua fé cristã.

Hadijah continuou sendo espancada até os 11 anos.

Quando a violência por sua frequência à igreja se tornou muito perigosa, Mellina, uma mulher cristã, levou a adolescente para dentro de sua casa. Para surpresa de todos, o pai de Hadijah permitiu.

Elas conversaram com a organização cristã Portas Abertas, revelando que o apoio financeiro e espiritual recebido dos crentes em todo o mundo permitiu que Hadijah se mudasse e que também frequentasse um colégio interno perto de sua aldeia.

“Ela não tinha amor de ninguém. Até outras crianças batiam nela”, disse Mellina à Portas Abertas

Segundo o Uganda Christian News, o relacionamento de Hadijah com o pai está melhorando. De acordo com os relatos, ele se separou da esposa, que em parte foi responsável por muito do sofrimento da adolescente, mas deu sua bênção para que Hadijah ficasse com Mellina e continuasse sua educação.

Recentemente, o pai de Hadijah chegou mandar ajuda financeira para a filha. Sua hostilidade em relação ao cristianismo está diminuindo muito com o tempo.