Anterior

ANTERIOR

Cristãos perseguidos enfrentam vigilância cerrada no Cazaquistão

11/11/2019

Universo Cristão

Raposas perto do Monte do Templo lembram profecia da destruição do Templo de Jerusalém

Cena lembra a passagem de Lamentações 5.18 exatamente na semana em que Israel relembra a destruição do Templo

Fonte: Christian Post | 12/08/2019 - 09:40
Raposas perto do Monte do Templo lembram profecia da destruição do Templo de Jerusalém

A presença de raposas perto do Muro das Lamentações do Monte do Templo, o local mais sagrado do judaísmo na Cidade Velha de Jerusalém, relembrou aos judeus o cumprimento da profecia bíblica sobre a destruição do Templo de Jerusalém.

Imagens de vídeo  postadas online na semana passada (veja vídeo abaixo) mostram dezenas de raposas entrando e saindo do canto sudoeste da propriedade desde o amanhecer até o nascer do sol, o que, segundo depoimentos locais, é cada vez mais comum.

A imagem das raposas no local do templo judeu aparece em Lamentações 5.18, que diz: “Pelo monte de Sião, que está assolado, andam as raposas” (Almeida Revista e Corrigida).

O recente avistamento das raposas correndo pelo terreno do Templo está servindo como um lembrete oportuno da desolação que os judeus historicamente experimentaram, uma vez que desde sábado (10 de agosto) à noite, o povo judeu está observando o Tisha B'Av, o nono dia do mês judaico de Av, o dia mais triste do calendário judaico.

Nesse dia, os judeus marcam o ponto culminante das “Três Semanas” – um período de luto para marcar a destruição do primeiro e do segundo templos judaicos. Durante esse tempo, eles jejuam como um povo, privam-se e fazem orações.

Duas vezes na história, os Templos Sagrados foram destruídos nesta data. Em 587 aC, o Primeiro Templo foi queimado pelos babilônios. Em 70 dC, o Segundo Templo foi destruído pelos romanos. Outras tragédias atingiram o povo judeu neste dia na história, incluindo sua expulsão da Inglaterra em 1290 e seu banimento da Espanha em 1492.