Anterior

ANTERIOR

Menino sobrevive a afogamento na praia enquanto família louva a Deus

15/07/2019

Universo Cristão

Cristãos são multados em uma reunião de estudo bíblico no Azerbaijão

Perseguição religiosa tem crescido no país, e sua origem é o próprio governo que cria leis restritivas e ataca reuniões

Fonte: Portas Abertas | 08/07/2019 - 10:00
Cristãos são multados em uma reunião de estudo bíblico no Azerbaijão

Três cristãos foram multados, em cerca de três meses de salários, por cada reunião realizada para estudar sua fé na cidade de Sheki, no norte do Azerbaijão. Segundo relatos, os irmãos optaram por não apelar contra a punição. O país da Ásia Central ocupa a 50ª posição na Lista Mundial da Perseguição 2019, e o principal tipo de perseguição contra cristãos no país é a paranoia ditatorial.

A polícia chegou à casa de um dos três irmãos depois que um parente informou que frequentes reuniões de estudos religiosos estavam sendo realizadas. Os registros foram feitos contra Samir Ismayilov, Ismat Azizov e Jalil Rahimli. Todos foram acusados de violar o Artigo 515.0.3 do Código Administrativo.

Esse código pune “clérigos e membros de associações religiosas que realizam reuniões especiais para crianças e jovens, bem como a organização de entidades religiosas de trabalhadores organizados, literários ou outros clubes e grupos associados à realização de cerimônias religiosas” com multas entre 1.500 e 2.000 manats para cada indivíduo.

O Tribunal Distrital de Sheki considerou os três cristãos culpados em audiências separadas. Ismayilov foi a julgamento em 19 de dezembro de 2018, Azizov e Rahimli em 3 de janeiro de 2019, de acordo com os registros do tribunal. Os juízes multaram cada um dos três irmãos em 1.500 manats, isto é, R$ 3.384,37.

Pedidos de oração

-    Clame a Deus pelos três cristãos que tiveram que pagar multas, para continuarem em liberdade.

-    Peça a Deus que haja liberdade aos cristãos no Azerbaijão para realizarem suas reuniões de estudo bíblico.

-    Interceda por todo o país, em especial, pelas pequenas igrejas no Azerbaijão, já que os membros das igrejas estão enfrentando pressão da polícia por sua fé.