Anterior

ANTERIOR

Terroristas islâmicos dão três opções para os cristãos: `fugir, voltar ao Islã ou morrer´

17/09/2019

Universo Cristão

Cristão do Laos é perseguido pela comunidade há 8 anos

Tou, sua família e igreja são apoiados pela Portas Abertas em meio à perseguição e precisam de suas orações

Fonte: Portas Abertas | 10/06/2019 - 14:00
Cristão do Laos é perseguido pela comunidade há 8 anos

Tou* é um cristão de um povoado no norte do Laos que há oito anos enfrenta perseguição por parte da comunidade. Ele diz: “Eu nunca tive paz no meu vilarejo, porque as autoridades locais e minha comunidade me perseguem por se opor à minha fé.”

No vilarejo de Tou, um cristão faleceu e sua família decidiu fazer um funeral cristão, ao invés de budista-animista, conforme a tradição local. Quando o chefe, os anciãos e o comitê do vilarejo ficaram sabendo da cerimônia cristã que a família planejava, os advertiram a não fazerem nenhum ritual relativo a Jesus, pois isso era proibido.

Mas a família não deu ouvidos e seguiu seus planos. Quando os moradores viram que o funeral cristão estava sendo realizado, começaram a agredir os cristãos que estavam presentes, inclusive Tou. Além da agressão física, eles os insultaram com declarações como: “O cristianismo não tem nenhum significado e os cristãos são inúteis. Vocês não têm nenhum valor, mesmo quando morrerem”.

Ataques se estendem aos bens e família de Tou

Antes desse incidente, Tou já havia enfrentado outros ataques dos moradores. Em novembro do ano passado, o depósito onde estocava seu arroz foi incendiado, seu trator, usado para arar a terra, destruído e o telhado de sua casa danificado. Tou relatou esses incidentes ao chefe do vilarejo, mas seu caso foi ignorado, pois, segundo o chefe, ele não tinha evidências para apresentar.

Um dia após o incidente durante o funeral cristão, a esposa de Tou, Manilay*, também foi agredida fisicamente por um homem. Quando ela perguntou por que as pessoas os odeiam por serem cristãos e por que eles não tinham seus direitos atendidos, o homem ficou furioso e a ordenou que se calasse. Então bateu em sua cabeça duas vezes, enquanto ela segurava seu bebê no colo.

Um vizinho que presenciou a cena, gritou: “Bata nela, bata nela! Seria bom que ela morresse!” O homem que agrediu Manilay também a ameaçou, dizendo: “Eu vou destruir todos que acreditam em Jesus. Vou matá-los porque são pessoas sem significado e sem valor”. O outro filho do casal também foi agredido na cabeça com uma peça de ferro retirada de uma motocicleta.

Tou diz: “Eu gostaria que o governo nos ajudasse a resolver esse problema. Eu tenho enfrentado esse tipo de tratamento há oito anos”. Em abril, através da ajuda de parceiros locais, a Portas Abertas ajudou a família de Tou financeiramente. Também providenciamos material de alfabetização para sua igreja doméstica e crianças, que são tratadas injustamente na escola – elas não recebem os mesmos benefícios que os filhos de não cristãos.

Pedidos de oração

- Ore pela proteção de Deus sobre cada cristão do vilarejo de Tou e para que eles continuem se apegando a Deus e sendo fiéis a ele em todas as circunstâncias.

- Interceda pela vida de Tou e sua família, para que o Senhor fortaleça a fé e obediência deles, e assim permaneçam comprometidos com seu chamado de alcançar a outros.

- Peça que Deus envie pessoas para apoiá-los espiritualmente e também de forma prática.

*Nomes alterados por segurança.