Anterior

ANTERIOR

Mais de 200 líderes cristãos se unem pela liberdade religiosa na Coreia do Norte

24/06/2019

Universo Cristão

Malásia estabelecerá força-tarefa para investigar caso do pastor Koh

Anúncio foi feito na tarde desta quarta-feira pelo Ministro do Interior da Malásia

Fonte: Portas Abertas | 23/05/2019 - 17:00
Malásia estabelecerá força-tarefa para investigar caso do pastor Koh

O Ministério do Interior da Malásia estabelecerá uma força-tarefa especial para investigar o desaparecimento forçado do pastor Raymond Koh e do ativista Amri Che Mat, o ministro Tan Sri Muhyiddin Yassin anunciou hoje. Ele afirmou que a decisão de instaurar a força-tarefa também tem o consentimento do Gabinete de Ministros (corpo dos principais líderes do poder executivo), diante da conclusão da Comissão de Direitos Humanos da Malásia (Suhakam) sobre os desaparecimentos.

“A força-tarefa analisará o relatório [da Suhakam] e então decidirá sobre o curso de ação apropriado que será tomado pelo ministério ou qualquer outra autoridade relevante”, disse Muhyiddin no Centro de Convenções Internacional de Putrajaya. Ele adiantou que os membros da força-tarefa, que será constituída por seis a sete pessoas, serão revelados em breve.

O ministro também comentou: “O relatório da Suhakam disse que a polícia estava envolvida nos desaparecimentos, então ela será parte da força-tarefa, visto que tem o poder de investigar. Mas nós vamos incluir outros também, e já temos vários nomes em mente para as funções, mas eles ainda não foram contatados”. A isso, ele acrescentou que o ministério se certificará de que os policiais envolvidos na força-tarefa não estejam diretamente ligados aos desaparecimentos.

Muhyiddin esclareceu que uma vez estabelecida, a força-tarefa terá um período de tempo de cerca de três meses para conduzir as investigações e analisar o relatório da Suhakam. Em 5 de abril, a Suhakam revelou em sua conclusão que um braço da polícia chamado Bukit Aman é responsável pelo desaparecimento do pastor Koh e de Amri Che Mat, realizados por “agentes do Estado”.

Diante dessa notícia, a esposa do pastor Raymond Koh, Susanna, exclamou: “Eu estou tão feliz! Deus é bom! Ele responde mais do que podemos imaginar ou pensar”. Ela nos pede que continuemos orando pela seleção das pessoas que farão parte dessa força-tarefa especial, para que a verdade e a justiça prevaleçam e para que seja feita justiça aos perseguidores.