Anterior

ANTERIOR

Mãe diz que filha de 2 anos teve só um arranhão após carro despencar: `Deus cuidou!´

16/07/2019

Universo Cristão

Cristãos são monitorados no Laos

Segundo Portas Abertas, o país é o 19º na Classificação a Perseguição Religiosa 2019

Fonte: Portas Abertas | 14/05/2019 - 08:50
Cristãos são monitorados no Laos

Um dos únicos países marxistas do mundo, o Laos é um país no sul da Ásia que ocupa a 19ª posição na Lista Mundial da Perseguição 2019. Os três tipos de perseguição predominantes no país são: opressão comunista e pós-comunista, paranoia ditatorial e antagonismo étnico. A opressão se dá pelo fato de o país se apegar à ideologia comunista e, consequentemente, se opor estritamente a qualquer influência considerada estrangeira ou ocidental.

Para manter o controle, o Partido Comunista coloca pressão sobre a sociedade, inclusive à pequena minoria cristã. O partido tem uma visão negativa dos cristãos, que considera agentes estrangeiros e inimigos. O cristianismo é visto como uma ideologia ocidental que desafia o comunismo. O governo do Laos controla todos os meios de informação, como jornais e rádio, e mantém um controle cerrado do país.

O governo do Laos é sigiloso e ninguém do lado de fora do ciclo interno de líderes sabe exatamente o que está acontecendo. Os cristãos têm que ter extremo cuidado ao falar sobre sua fé. Há regras a seguir e limites que não devem ser ultrapassados se os cristãos quiserem evitar uma reação negativa de oficiais. Autoridades locais sempre se utilizam da atitude hostil da sociedade em relação aos cristãos para justificar o fato de monitorá-los.

O animismo e outras práticas tribais são observadas em vilarejos, principalmente em áreas rurais – que compõem cerca de 60% do território do país. Abandonar essas práticas tribais para seguir a fé cristã é visto como traição. Tanto líderes do vilarejo como a família veem como necessário expulsar os cristãos de suas comunidades, pois eles temem que a fé “estrangeira” enfureça os espíritos guardiões. Oficiais locais também são conhecidos por forçar cristãos a negar a fé; líderes do vilarejo às vezes convocam autoridades locais para prender os cristãos.

O Laos também é um dos cinco países que seguem o budismo theravada, que é a tradição mais antiga do budismo. A fé budista está profundamente enraizada na sociedade. Há uma convicção compartilhada de que o Laos e o budismo são intrinsicamente ligados e que o budismo deve sempre ter supremacia no país. O objetivo dos líderes budistas é manter o país “puro” e o alvo dos líderes políticos comunistas é manter controle. Esses dois fatores se complementam bem, pois ambos querem dominar a sociedade e impedir desvios da norma.