Anterior

ANTERIOR

Homem esfaqueia a ex, invade igreja e atira contra três fieis em Paracatu

22/05/2019

Universo Cristão

Mesmo após ser absolvida, Asia Bibi continua presa no Paquistão

Paquistanesa esteve no corredor da morte após ser acusada de blasfêmia contra o Islã

Redação CPAD News/Guia-me com informações do Christian Post | 10/04/2019 - 17:00
Mesmo após ser absolvida, Asia Bibi continua presa no Paquistão

Paquistanesa cristã, Asia Bibi continua mantida no país, mesmo após ter sido absolvida pela Justiça da acusação de blasfêmia. A saga de Bibi, de 54 anos, começou há quase 10 anos, quando duas agricultoras muçulmanas a acusaram de contaminar sua água, por ser cristã, e insultar o profeta Maomé.

O Secretário de Relações Exteriores da Grã-Bretanha, Jeremy Hunt, afirmou que o governo do Reino Unido está negociando sua libertação. “Garantir que ela esteja segura e tenha um lugar seguro para ir é prioridade para este governo”, disse Hunt ao parlamento britânico na última terça-feira (2).

“Tivemos inúmeras discussões em particular com o governo paquistanês sobre como progredir com o caso. Estamos fazendo progressos e estou muito esperançoso de que isso terá um resultado positivo”, acrescentou.

Após ser absolvida pela mais alta corte do Paquistão, Asia Bii foi libertada da prisão em uma decisão histórica, o que provocou a ira da comunidade muçulmana do país, e mesmo com a decisão judicial e asilo oferecido pelo Canadá, ela continua sendo mantida secretamente no Paquistão.

A filha caçula de Asia, Eisham Ashiq, 18 anos, mantida em abrigo secreto, declarou ao jornal Daily Mail que sente falta da mãe. “Penso nela o tempo todo e falo com ela por telefone o tempo todo. Eu digo a ela: ‘Tenha fé em Deus, porque se Deus pode libertá-la de onde você está agora’”.

Apesar de ter visto a mãe nas grades da prisão em outubro do ano passado, Eisham não conseguiu abraçá-la e está ansiosa para fazer isso quando sua mãe for libertada. “Quando ela vier, vou abraçá-la e beijá-la, será um dia muito especial. Quando minha mãe chegar, ficarei muito feliz e agradecerei a Deus antes de qualquer outra coisa”, disse ela.

Eisham, que mora com sua irmã, Esha, de 21 anos, também pediu diretamente ao primeiro-ministro do Paquistão, Imran Khan, que liberasse sua mãe: “Eu gostaria de dizer a ele para pensar em nós e libertar minha mãe. Nós amamos muito o Paquistão e minha mãe nunca vai falar contra o Paquistão, que ela também ama”.