Anterior

ANTERIOR

Projeto Nordeste para Cristo 2019 reúne cidades e povoados nos nove estados

20/09/2019

Universo Cristão

Mulher compreende o chamado de Deus para sua vida

Ela compartilhou a sua conversão num comércio que abriu com o esposo

Fonte: Portas Abertas | 11/03/2019 - 12:00
Mulher compreende o chamado de Deus para sua vida

Anastasia* é uma cristã da Ásia Central casada com Sasha*. Deus colocou no coração dela uma vila específica para servir junto com seu marido. O chamado de Deus queimava em seu coração. Conversando com Deus, ela perguntou o que queria que ela fizesse. Ele respondeu para fazer as coisas que conseguisse. Então ela começou um pequeno negócio, vendendo mantimentos. Depois, na mesma loja, ela abriu uma área para vender óculos. Mas ainda tinha espaço, por isso passou a vender cosméticos. Isso aumentou a quantidade de clientes e eles começaram a compartilhar suas histórias.

“Eles enfrentavam muitos problemas e eu disse que existia alguém que podia ajudar. Lentamente, fui me relacionando com pessoas que talvez estivessem abertas para Deus. Algumas vinham estudar a Bíblia comigo. Foi então que descobri que isso era algo que podia fazer: compartilhar a Bíblia com outras pessoas!”, conta. Uma mulher cigana, Svetlana*, queria comprar uma saia de Anastasia. Enquanto costurava a peça, a mulher se sentou e começou a contar sobre sua família. Os irmãos eram usuários de drogas e estavam em uma situação muito difícil. O que a deixava preocupada.

Quando terminou de contar a história, Anastasia falou que havia um Deus que podia ajudá-la. Mesmo se o corpo deles estivesse caminhando para a morte, eles ainda tinham uma alma, que era mais importante do que o corpo. Então, ela e Sasha conheceram os irmãos de Svetlana e conversaram com eles por bastante tempo. No final da conversa, eles aceitaram a Cristo. “Eu perguntei: vocês acreditam que Deus pode curar vocês? E eles responderam que acreditavam. Então, eu pedi que dissessem a Jesus o que fariam após serem curados. Um deles disse que se Deus o curasse, poderia não ser forte o suficiente e cair de novo. Ele aceitou a Cristo, mas morreu naquele mesmo dia”, compartilha.

Depois da morte, a família toda, incluindo Svetlana, foi tocada e aceitou a Jesus. Eles reconheceram a misericórdia de Deus. Foi assim que teve início uma igreja doméstica. Anastasia e o marido eram membros de uma igreja em outra cidade, mas os líderes de lá disseram que ela deveria liderar esse novo grupo doméstico, o que fez por 4 anos. Depois, ela foi ordenada como pastora. O marido de Svetlana foi contra todas essas novas mudanças e começou a fazer ameaças. Antes, Svetlana era usada para vender drogas, mas depois que Svetlana e sua família aceitaram a Cristo, ele não tinha mais uma renda. Ela se recusava a continuar fazendo o trabalho. “Ele me ameaçou: se você não devolver minha esposa, vou matar você. Eu respondi que não era capaz de dizer o que as pessoas deviam fazer; apenas Jesus podia fazer isso. Falei que se ele quisesse a esposa de volta, precisaria conversar com Jesus e não comigo”, e então tiveram uma conversa séria.

Mudança de vida

O maior problema que os ciganos enfrentam é a falta de documentação. Por causa disso, não podem trabalhar oficialmente no país. Svetlana não apenas provia uma renda para seu marido, mas também para o resto de sua gangue. Então eles decidiram deixar a comunidade da vila decidir se ela deveria voltar para o marido. Após o encontro, Svetlana concluiu que eles iriam matá-la. Eu perguntei por que eles fariam isso e ela explicou sobre o que fazia para o marido antes de se converter. “Eu disse a ela para orarmos juntas e jejuar”, conta.

A comunidade convidou Svetlana para outra reunião. Anastasia a encorajou, dizendo que a palavra de Deus a ajudaria. Elas leram juntas Salmos 1: “Como é feliz aquele que não segue o conselho dos ímpios, não imita a conduta dos pecadores, nem se assenta na roda dos zombadores!”. Svetlana continuava com medo do que aconteceria. Elas oraram um pouco mais e, na noite em que deveria ir à reunião, houve uma terrível tempestade. Por causa disso, ninguém apareceu. Na manhã seguinte, elas foram à delegacia verificar se havia uma forma de Svetlana tirar seus documentos. Como a comunidade se reunia apenas uma vez por mês, elas tiveram tempo. Quando a comunidade fez a próxima reunião, ela já tinha documentos.

É muito incomum um cigano ter um passaporte. Por isso, Anastasia orientou Svetlana a mostrar o seu na reunião da comunidade. Dessa forma, o grupo percebeu que, se o governo a ajudou, também poderiam conseguir tirar seus passaportes. O milagre aconteceu e eles tiraram seus passaportes. “Isso me mostrou o cuidado de Deus com este lugar, com essa comunidade. O marido de Svetlana finalmente encontrou trabalho, porque agora tinha documentos. Ele está trabalhando no aeroporto. As ameaças a Svetlana pararam e a comunidade realmente viu que a nova fé dela afetara suas vidas. Nós realmente vimos a glória de Deus por meio disso”, explica Anastasia.

*Nomes alterados por segurança.