Anterior

ANTERIOR

Irã vive o crescimento mais rápido da igreja clandestina, dizem cristãos

17/10/2018

Universo Cristão

Ateísmo deve ser integrado às aulas de educação religiosa no Reino Unido

Conceitos como secularismo e humanismo também farão parte da grade de estudos sobre religião

Fonte: Guiame/ Com informações do Christian Headlines | 02/10/2018 - 09:30
Ateísmo deve ser integrado às aulas de educação religiosa no Reino Unido

As aulas de educação religiosa nas escolas públicas britânicas podem ser ampliadas para incluir o ateísmo, o secularismo e o humanismo sob proposta de uma comissão que estuda a questão há dois anos.

A Comissão de Educação Religiosa emitiu seu relatório no mês passado, afirmando que tais mudanças são necessárias em um mundo de rápida mutação e pluralista. Sob a proposta da comissão, o nome do assunto seria alterado de "Educação Religiosa" para "Religião e Visão Mundial", sendo um assunto obrigatório.

"Os jovens de hoje estão crescendo em um mundo onde há uma crescente conscientização sobre a diversidade de visões de mundo, religiosas e não-religiosas. Eles precisarão viver e trabalhar bem com pessoas com visões de mundo muito diferentes", diz o relatório.

“Basta olhar para um jornal para saber que é impossível entender completamente o mundo sem entender as visões de mundo - religiosas e não religiosas”, complementa.

O texto ainda ressalta: "Esta é uma área essencial de estudo se os alunos devem estar bem preparados para a vida em um mundo onde a controvérsia sobre tais assuntos é generalizada e onde muitas pessoas não têm o conhecimento para tomar suas próprias decisões informadas".

O assunto ensinaria sobre o cristianismo, o budismo, o hinduísmo, o islamismo, o judaísmo e o siquismo, além das “cosmovisões e conceitos não-religiosos, incluindo o humanismo, o secularismo, o ateísmo e o agnosticismo”.

O Reverendíssimo Dr. John Hall, que presidiu a comissão, disse ao The Telegraph que o assunto precisava de um "novo começo".

"A vida no Reino Unido, na verdade a vida em nosso mundo, é muito diferente da vida na década de 1970, quando a Educação Religiosa começou a incluir outras religiões e crenças do mundo além do cristianismo", disse Hall.

Mas alguns disseram que as mudanças vão longe demais. "Este relatório não é uma tentativa de melhorar o Ensino Religioso, mas pretende mudar fundamentalmente seu caráter", disse um porta-voz do Serviço Católico de Educação ao jornal.

“A mudança de nome proposta para incluir 'visões de mundo' significa que o escopo do assunto agora é tão amplo e indefinido que potencialmente perderia todo o valor acadêmico e integridade. Como sempre mantivemos, a qualidade da Educação Religiosa não é melhorada pelo ensino de menos religião”.