Anterior

ANTERIOR

Pastor vê filho que morreu no parto ressuscitar após orações: `Conheço o poder de Deus´

21/11/2018

Universo Cristão

Mais de 1.500 muçulmanos se convertem após oração de missionários

Missionários da África, Ásia e Oriente Médio se uniram em uma campanha de 21 dias de jejum e oração

Fonte: Guia-me / com informações Bibles for Mideast | 12/09/2018 - 11:30
Mais de 1.500 muçulmanos se convertem após oração de missionários

O que poderia acontecer quando missionários se unissem em oração, espalhados pela África, Ásia e Oriente Médio? A organização evangelística Bíblias para o Oriente Médio vivenciou um grande mover espiritual, após 21 dias de oração por essas áreas onde seus missionários atuam.

"Nosso Senhor Jesus Cristo derramou Suas grandes bênçãos através do Espírito Santo nos 21 dias de oração e jejum realizados pelas igrejas da Assembléia do Deus de Amor (ALG) [denominação fundada pela Missão], na Ásia, África e Oriente Médio", relatou uma nota oficial da organização.

Durante as três semanas, todas as igrejas da ALG participaram ativamente da campanha e, como resultado, 2.016 pessoas se entregaram a Jesus e passaram pelas águas do batismo. Entre eles estavam 1.575 ex-muçulmanos, sendo o restante principalmente das religiões hindu e budista.

Devido à perseguição de autoridades religiosas, governo e militantes em muitas áreas, muitos cultos só podiam ser realizados secretamente, entre a meia-noite e o amanhecer. "Mas o poder de Deus e a alegria prevaleceram!", destacou o texto.

Clamor em meio às catástrofes

Dias antes do início da campanha de oração e jejum, inundações e deslizamentos de terra severos aconteceram no sul da Índia — uma das regiões onde a Missão atua. Mais de 500 pessoas morreram nas enchentes e mais de um milhão ficaram desabrigadas.

Líderes e membros da Bíblias do Oriente Médio e da ALG juntaram-se aos esforços de resgate, ajudando nos campos de socorro, orando pelos afetados e compartilhando o amor de Deus. Embora a maioria dos deslocados tenha conseguido voltar para suas casas após as enchentes, cerca de 5 mil pessoas ainda permanecem nos abrigos, porque não têm mais para onde ir.

"Muitos membros da nossa igreja precisavam de resgate e abrigo também. Dezenove famílias perderam todos os utensílios domésticos quando suas residências foram parcialmente destruídas, e outras sete famílias perderam completamente suas casas. Pela graça de Deus e pelas orações de Seus filhos, estamos agradecidos que ninguém tenha se ferido gravemente", destacou o texto.

Outras igrejas da ALG decidiram ajudar na reconstrução de casas, apesar de mal terem o suficiente para suas próprias necessidades.

Infelizmente, a área está novamente em alerta máximo devido à disseminação de doenças nas condições pós-inundação. Centenas de pessoas contraíram leptospirose e por fim, cerca de 60 morreram.