Anterior

ANTERIOR

Pastor sequestrado na Malásia há um ano e meio continua desaparecido

17/08/2018

Universo Cristão

Pastor lidera rede de igrejas em assistência social

Em Cuba, pastor alcança a comunidade oferecendo berçário e outras atividades que contribuem para o desenvolvimento social

Fonte: Portas Abertas | 11/06/2018 - 08:25
Pastor lidera rede de igrejas em assistência social

Uma rede de igrejas evangélicas em Cuba está desenvolvendo uma série de projetos que têm como objetivo impactar as comunidades locais. Os programas focam em assistência a crianças e idosos, assim como ajuda prática para empreendedores de pequenos negócios. O projeto com as crianças envolve apoio com alimentos, aulas de reforço escolar, inglês e computação, doação de roupas, remédios e produtos de higiene e cuidado pessoal, assim como aconselhamento familiar. Tudo isso feito por voluntários das igrejas.

A rede de igrejas também está tentando estabelecer berçários, que é uma atividade que o governo não permite livremente. Isso significa que os líderes das igrejas têm muito trabalho para conseguir implementar esses centros onde as crianças podem passar o dia. Até agora, há apenas dois berçários, que funcionam em igrejas ou casas. Um deles está em pleno funcionamento e atende 50 crianças diariamente.

Um pastor comprometido 

O responsável por esses programas é o pastor Emilio*. Segundo ele, os berçários em funcionamento são 70% autossustentável. As doações vêm de membros das igrejas locais e dos pais das crianças. Em 2017, a Portas Abertas doou fundos para esse projeto, para compra de dois computadores e uma impressora, que são usados na administração. A maioria dos beneficiários do programa de berçário são mães solteiras e desempregadas. Uma das condições é que elas precisam procurar emprego enquanto os filhos ficam no berçário. Como os centros não têm reconhecimento legal, eles não podem cobrar os pais pelo serviço.

O pastor Emilio explica que este ano a rede de igrejas também vai implementar um programa especial de prevenção a casos de abuso sexual contra crianças. “Queremos que 800 famílias sejam beneficiadas com o programa, que deve ser implementado em 300 igrejas em todo o país”, conclui.