Anterior

ANTERIOR

Família é alcançada pelo evangelho no Chifre da África

10/12/2018

Universo Cristão

Pastor iraniano que foi libertado pode voltar a cumprir mais 10 anos de prisão

Youcef Nadarkhani e outros três cristãos ex-muçulmanos estão aguardando a ordem de prisão

Fonte: Guia-me / com informações do World Watch Monitor | 07/06/2018 - 11:25
Pastor iraniano que foi libertado pode voltar a cumprir mais 10 anos de prisão

Quatro cristãos iranianos que estavam em liberdade e ganharam novas acusações tiveram suas sentenças mantidas. Eles foram condenados a prisão novamente e terão de passar 10 anos na cadeia. Os ex-muçulmanos estão esperando uma ordem para se apresentarem a qualquer momento. A decisão foi tomada por um tribunal de apelação no início deste mês.

O pastor Youcef Nadarkhani e outros membros da Igreja do Irã, Yasser Mossayebzadeh, Saheb Fadaie e Mohammad Reza Omidi podem receber uma ligação nas próximas 24 horas para se apresentarem no portão da prisão em sua cidade natal de Rasht, Mansour Borji.

Os quatro foram condenados por “promover o cristianismo sionista” e administrar igrejas domésticas, e apelaram com suas sentenças perante a Corte Revolucionária no dia 14 de dezembro do ano passado, mas não tiveram sucesso.

Além dos mandatos de prisão, Nadarkhani e Omidi também foram condenados a dois anos de exílio interno. Eles devem servir no sul do Irã, que fica no lado oposto do país e de suas casas, perto do mar Cáspio.

Outros quatro cristãos que também receberam longas sentenças, ainda aguardam o resultado de seus próprios recursos, que foram ouvidos no Tribunal Revolucionário pelo mesmo juiz, o juiz Hassan Babaee, que, de acordo com o Artigo 18, “não tem um bom histórico em lidar com cristãos presos por suas atividades religiosas”.

Borji disse que isso ocorre em parte porque os juízes não podem ser independentes, já que as sentenças são ditadas por funcionários da inteligência.

"Os cristãos iranianos estão preocupados com os veredictos injustos emitidos contra o pastor Victor Bet-Tamraz, e três outros cristãos que foram sentenciados ao lado dele, Amin Afshar Naderi, Kaviyan Fallah Mohammadi e Hadi Asgari", disse Borji.

“Estamos seguindo de perto o processo de apelação e pedimos a todos os cristãos de todo o mundo e aos principais membros da comunidade internacional que se unam a nós para pedir que essas condenações sejam anuladas. O governo iraniano deve ser lembrado de suas obrigações sob a lei internacional e sua própria constituição, para acabar com o assédio à pacífica comunidade cristã”, acrescentou.

O pastor Bet-Tamraz foi condenado a 10 anos de prisão em julho do ano passado por “agir contra a segurança nacional organizando e conduzindo igrejas domésticas”. Os três convertidos também receberam 10 anos, embora Amin Afshar-Naderi tenha recebido cinco anos adicionais por “insultar o sagrado” (blasfêmia).