Anterior

ANTERIOR

`Os cristãos se aprofundam na Bíblia quando se interessam por Israel´, diz rabino

19/10/2018

Universo Cristão

`Essas bombas me levaram a Cristo´, diz Kim Phúc, símbolo da guerra do Vietnã

Kim Phúc se converteu a Cristo e hoje leva a mensagem do amor e perdão de Deus a vários países

Fonte: Guia-me / com informações Christianity Today | 17/05/2018 - 14:00
`Essas bombas me levaram a Cristo´, diz Kim Phúc, símbolo da guerra do Vietnã

O nome de Kim Phúc pode não ser tão reconhecido, mas certamente a imagem que a tornou conhecida mundialmente é lembrada até hoje. Vítima da Guerra do Vietnã, ela é vista como a menina de nova anos que apareceu numa foto em que fugia de sua aldeia, que estava sob bombardeio de napalm.

“Essas bombas me trouxeram uma dor incontestável e ainda assim, olhando para as últimas cinco décadas, percebo que aquelas mesmas bombas que trouxeram tanto sofrimento também me Trouxeram uma grande cura”, escreveu ela recentemente para o site Christianity Today.

“Essas bombas me levaram a Cristo”, ressaltou. “Continuei a suportar o peso incapacitante de raiva, amargura e ressentimento em relação aqueles que causaram meu sofrimento. O fogo ardente que penetrou em meu corpo, os banhos de queimadura que se seguiram, a pele seca e com coceira e a incapacidade de suar. Essas coisas fizeram com que carne virasse um forno no calor sufocante do Vietnã”, contou.

“Eu ansiava por atividades que nunca viria. E, no entanto, apesar de todas as últimas circunstâncias externas, a dor mais angustiante que sofri durante aquela temporada de vida residia em meu coração”, salientou.

Kim Phúc atualmente. (Foto: Jonathan Bielaski).

“Eu nunca havia sido exposta a esse lado de Jesus. Jesus, o ferido. Aquele que tinha cicatrizes. Revirei essa nova informação em minha mente, saboreando a luz que foi lançada de todos os lados. Quanto mais eu lia, mais eu passava a acreditar que Jesus era quem Ele realmente dizia ser. Que ele realmente fez aquilo que disse ter feito. E o mais importante para mim, Ele realmente fará tudo que prometeu em sua Palavra”, continuou.

“Enquanto eu ouvia essa mensagem, sabia que algo estava mudando dentro de mim. Desesperadamente eu precisava de paz. Eu precisava de amor e de alegria. Eu tinha tanto ódio em meu coração, tanta amargura que eu queria deixar toda a minha dor. Eu queria perseguir a vida em vez de me apegar às fantasias da morte. Eu queria Jesus”, colocou.

“Quase meio século se passou desde que me vi correndo assustada, nua e com dor. Jamais esquecerei os horrores daquele dia. As bombas, o fogo, os gritos de medo. Nem vou esquecer os anos de provação e tormento que se seguiram. Mas quando penso em quão longe cheguei, vejo que não há nada maior ou mais poderoso que o amor do nosso abençoado Salvador. Hoje agradeço a Deus por essa foto e por tudo que vivi. Agradeço especialmente por essa estrada”.