Anterior

ANTERIOR

Sem comunhão, fé de cristãos sauditas é abalada

19/11/2018

Universo Cristão

Cristã visita Mossul e encontra igrejas destruídas

Em março, forças de segurança encontraram em Mossul uma vala comum com os corpos de 40 cristãos

Fonte: Portas Abertas | 14/05/2018 - 08:40
Cristã visita Mossul e encontra igrejas destruídas

Mossul é uma cidade no norte do Iraque e sua localização corresponde à antiga Nínive citada na Bíblia. Nadia Butti é uma cristã de Mossul que retornou à cidade pela primeira vez desde que a mesma foi libertada do Estado Islâmico (EI) em julho de 2017. Ela encontrou igrejas demolidas, reportou o site de uma ONG cristã. Ela contou que ainda havia muitos apoiadores do EI em Mossul, os quais ela temia ainda ter ligações com o grupo. A cristã descreveu a situação na cidade como “extremamente perigosa”.

“Para mim, a cidade ainda não está segura depois da liberação do EI. Eu falei com um policial e ele disse que perdeu um colega esta semana, que levou um tiro à noite”, relata Nadia. Ela encontrou as paredes de uma igreja coberta de grafite que dizia: “O EI vai sempre permanecer no Iraque”. O lugar havia sido saqueado e destruído. Em outra igreja, também havia pichação dizendo: “Longa vida ao califado”. Nas ruínas desta igreja agora estão acomodadas quatro famílias deslocadas internamente.

Ao visitar a sua própria igreja, Nadia disse: “Eu não sei se um dia será totalmente restaurada, porque a reconstrução custaria muito dinheiro e energia. E para quem iremos reconstruir? Todos os cristãos deixaram Mossul”, lamenta a cristã.

Mossul ficou em poder do EI por três anos. Quando os militantes tomaram a cidade, ameaçaram os cristãos a “sair ou ser executados”. Em março, forças de segurança encontraram em Mossul uma vala comum com os corpos de 40 cristãos. De acordo com a igreja, a vala continha os restos mortais de “cristãos que haviam sido sequestrados da região, entre eles mulheres e crianças.