Anterior

ANTERIOR

Cristãos são obrigados a assinar documentos prometendo não orar na igreja em Mianmar

15/10/2018

Universo Cristão

`Não tem a ver com política, tem a ver com Jesus´, diz atleta que orou por Trump

JK Scott afirmou que sentiu-se tocado por Deus a orar pelo presidente de seu país

Fonte: Guia-me / com informações CBN News | 13/04/2018 - 10:30
`Não tem a ver com política, tem a ver com Jesus´, diz atleta que orou por Trump

O jogador de futebol americano do Alabama (EUA), JK Scott, pediu para orar com o presidente Donald Trump, enquanto visitava a Casa Branca esta semana.

Scott deu parte de seu depoimento à CBN News:

"Desde que eu entrei para o Alabama eu venho conhecendo mais o Senhor, eu venho conhecendo mais a Jesus. E Ele se revelou para mim de uma forma tão real. Minha vida agora é totalmente relacionada a Jesus. Minha vida é totalmente focada no Reino Dele. A minha vida é dedicada a glorificar o meu Deus e Pai, assim como Jesus fez. É assim que eu quero ser", afirmou o atleta.

Scott contou ao repórter da CBN Sports, Shawn Brown, sobre como ele começou a sentir o desejo de orar pelo presidente Trump.

"No avião eu estava meio que pensando, e meio veio à mente uma música do Jason Upton, que diz assim: 'Deixe o mundo cantar um novo cântico'. Isso provocou em meu espírito a ideia que talvez o Senhor queira que eu ore ou fale sobre o presidente Trump", explicou.

Enquanto ele não tinha certeza de como ele conseguiria ter acesso ao presidente, ele sabia que Deus daria um jeito dele fazer isso.

"Eu sei que Ele quer que eu diga algo ao presidente, se Ele quer que eu fale algo sobre ele, eu sei que ele vai me dar a oportunidade de fazê-lo", disse Scott.


JK Scott é um jovem atleta cristão que está fazendo sua carreira no time de futebol americano do Alabama. (Foto: Alabama Sports)

Então, durante o encontro que Scott participava na Casa Branca, o jogador contou que Deus lhe mostrou que ele teria, de fato, a oportunidade de orar pelo presidente.

"A razão pela qual eu sabia que deveria orar pelo Sr. Trump foi quando ele subiu ao palco e o Senhor apenas permitiu que eu o visse do jeito que Ele o vê, do jeito que Deus o vê", disse Scott.

A política não tinha nada a ver com a oração, mas sim com o desejo de ministrar ao presidente.

“Não se tratava de orar pelo presidente dos Estados Unidos, não era simplesmente orar por ele, por seu trabalho. Tornou-se algo com o objetivo ministrar que 'Deus ama aquele homem. Deus morreu por esse homem. E Deus quer tocá-lo. Ele realmente quer que ele faça um bom trabalho. Ele realmente quer que ele caminhe em filiação como todos nós. Ele quer que ele experimente Jesus dentro dele como uma realidade", afirmou.

Scott então reuniu seus jogadores para orar pelo presidente.

"Eu caminhei até ele e perguntei se eu poderia orar por ele e ele disse sim. Todos os jogadores ao nosso redor, nós apenas nos reunimos e oramos. Foi incrível. Não tem nada a ver com uma declaração política, tem a ver com Jesus. É sobre pedir a Deus para vir e tocar aquele homem e encorajar aquele homem e realmente dar testemunho de que ele é um filho e que Deus o ama", finalizou.