Anterior

ANTERIOR

Duas igrejas foram reabertas na Argélia

22/06/2018

Universo Cristão

A falta de base bíblica na infância leva jovens a abandonarem a fé, diz pastor

Thales Violante ressalta que os pais devem ser exemplo de conduta cristã em casa, para os filhos

Fonte: Guia-me | 11/04/2018 - 14:30
A falta de base bíblica na infância leva jovens a abandonarem a fé, diz pastor

O pastor Thales Violante, que ministra o curso bíblico “Panorama” em Belo Horizonte (MG) acorda cedo todos os domingos para ensinar as Escrituras para crianças de 8 a 12 anos. Seu esforço em trabalhar com o público infantil é motivado por transformar a nova geração e capacitar os pequeninos para que eles não venham a se desviar do Evangelho.

“Acredito que esse é um momento da transição, de crianças para adolescentes. A gente diz que é o período mais crítico, que é o momento que eles vão passar por essa transição, tanto corporal, de hormônios, como também social. Ela vai mudar o sistema de escola, então esta criança vai sofrer muito combate na mente, muitos ataques”, esclarece Thales.

“A gente faz um trabalho de solidificação do entendimento bíblico. É um fortalecimento para estruturar nelas a Palavra de Deus, pois é essa palavra implantada neste momento que vai fazer a diferença lá na frente, nos momentos de adversidade”, coloca o pastor da Lagoinha União.

Questionado sobre o que leva tantos jovens a deixarem as igrejas quando entram para a fase acadêmica, Thales Violante responde: “Justamente a falta dessa estrutura bíblica. Nós estamos ali trabalhando com o alicerce da Palavra de Deus. Então você vê que o culto tem 40 minutos de um estudo sistemático, onde a gente trabalha com imagem, vídeo. Esse trabalho vai fazer com que a criança permaneça firmada na rocha”, coloca.

“Essa é a Palavra plantada, mas uma Palavra bíblica. E o interessante é que esse estudo bíblico que é dado para eles também é dado para os adultos. E o que eu tenho visto nesses últimos anos é que a absorção das crianças tem sido melhor do que a dos adultos. O poder de aprendizado deles tem sido muito mais recíproco do que o dos adultos. Eles respondem melhor. Por isso, não podemos subestimar essas crianças e adolescentes. Esses meninos têm o poder de informação”, ressalta.

“A criança de hoje tem mais informação que um imperador romano. Então, precisamos trabalhar nessa fase. Não falo de historinha de Davi e Golias e desenhos, eles querem aprender. E eles aprendem geografia, história, filosofia em relação a Bíblia. Eles absorvem tudo”, comentou.

Alerta aos pais

“Os pais são uma espécie de referencial para as crianças. Então, os meninos vão imitar os pais e os pais precisam, além de controlar o que as crianças veem, seguir as redes sociais e fazer o principal de tudo que é dar o exemplo. Porque o filho repete o que o pai faz. Então, o pai que busca a Palavra de Deus, que está inserido nos estudos bíblicos e que tem uma vida reta, vai conseguir transmitir para família o exemplo”, salientou o pastor.

“O ensino no domingo é legal, mas o exemplo do pai é muito maior. Então, os pais precisam ser esse referencial. Por isso que hoje nós vemos um ataque feroz contra a família. O pai, a mãe e a família cristã tradicional. Ela é um grande exemplo para criança”, finalizou.