Anterior

ANTERIOR

Senami representa as ADs do Brasil em evento de missões Ibero-Americano realizado no Uruguai

19/04/2018

Universo Cristão

Igrejas são transformadas em `Centro de Esperança´

Em parceira com a Portas Abertas, igrejas locais auxiliam cristãos sírios que lutam para sobreviver e reerguer a nação

Fonte: Portas Abertas | 08/02/2018 - 08:25
Igrejas são transformadas em `Centro de Esperança´

Há sete anos, os cristãos na Síria vivem em um país despedaçado pela guerra. Através de igrejas e do apoio de parceiros locais, a Portas Abertas tem a oportunidade de ajudar muitas pessoas na Síria de várias formas. Para tanto, investimos em igrejas ativas, que são uma espécie de "centro de esperança" para as comunidades.

“Um centro de esperança é um lugar onde a igreja local pode criar, manter e fortalecer relacionamentos com a comunidade. O objetivo final é construir e apoiar uma vida saudável e sustentável", afirma Roger, coordenador do trabalho na Síria. Essas igrejas atuantes já têm um ou mais lugares físicos, edifícios já comprados ou alugados ou que a igreja planeja alugar.

Nesses lugares, são desenvolvidas atividades que se concentram em uma vida melhor para os cristãos e outros. Por exemplo: atividades cristãs, como treinamento de discipulado, distribuição de literatura cristã, grupos de estudo da Bíblia ou reuniões de oração. Mas também há atividades visando a saúde emocional ou psicológica. Entre elas estão atividades de aconselhamento (inclusive aconselhamento pós trauma) e também teatro. Vida saudável também inclui distribuição de pacotes de alimentos e de higiene, assistência médica, coordenação de reparos domiciliares e investimento em projetos de micro empréstimos”, explica Roger.

Novos "Centros de Esperança" serão abertos ao longo do ano 

De fato, a distribuição de alimentos ainda é muito importante, pois na Síria muitas pessoas perderam tudo. “Eles vivem como pessoas deslocadas porque suas casas foram destruídas ou porque tiveram que fugir. Muitos deles agora estão sem trabalho e sem renda”, explica Roger. A Portas Abertas tem uma campanha que enfoca o direito a uma cidadania igualitária, condições de vida dignas e o papel dos cristãos na reconstrução da sociedade. Esses “centros de esperança” se encaixam perfeitamente nessa visão.

Desde o início de 2018, já estamos trabalhando em estreita colaboração com duas igrejas. Planejamos programar cinco novas parcerias com igrejas que atuam de maneira semelhante a cada trimestre, totalizando 20 parcerias neste ano. E o mesmo esperamos para 2019 e 2020. Em Aleppo, um terceiro centro logo abrirá suas portas. Durante o primeiro trimestre de 2018, está planejada a abertura de novos “centros de esperança” em outras cidades. Ore por todos esses projetos.