Anterior

ANTERIOR

Cristãos são obrigados a assinar documentos prometendo não orar na igreja em Mianmar

15/10/2018

Universo Cristão

Pesquisa científica derruba argumentos da ideologia de gênero

Centenas de crianças foram analisadas segundo as preferências de brinquedos específicos de gênero

Fonte: Guiame/ Com informações do Charisma News | 11/01/2018 - 14:00
Pesquisa científica derruba argumentos da ideologia de gênero

Um estudo recente, de autoria do pesquisador John A. Barry, do Institute for Women's Health (University College London), descobriu que as crianças escolhem brincar com os brinquedos referentes ao seu gênero. Os meninos brincam com mais brinquedos típicos do sexo masculino do que as meninas. Já as meninas brincaram com mais brinquedos típicos das mulheres, mais do que os meninos.

O estudo, "Diferenças de sexo nas preferências de brinquedos infantis: uma revisão sistemática de análise" (Sex differences in children's toy preferences: A systematic review, meta-regression and meta-analysis), analisou estudos de 1980 a 2016. As observações resultam de pesquisas com 787 meninos e 813 meninas com idades de um a oito anos.

Barry e seus colegas analisaram as preferências de brinquedos específicos de gênero e consideraram fatores como a presença de um adulto, cenário de estudo, presença de brinquedos neutros em termos de gênero e igualdade de gênero do país. Os estudos foram realizados nos Estados Unidos, Canadá, Europa, Israel e China. Os pesquisadores excluíram estudos que dependiam de dados auto-relatados de pais ou filhos.

Em vez disso, os 16 estudos na meta-análise foram todos observacionais de crianças em brincadeiras de forma livre.

Pesquisas anteriores descobriram que crianças com menos de nove meses de idade preferem brincar com brinquedos específicos para seu próprio gênero. Como resultado deste estudo recente, os cientistas descobriram que, em geral, as crianças escolheram brinquedos voltados para o seu gênero específico.

Eles concluíram que “as diferenças de gênero na escolha de brinquedos existem e parecem ser o produto tanto das forças internas como das forças sociais. Apesar da variação metodológica na escolha e no número de brinquedos oferecidos, contexto de testes e idade da criança, a consistência na busca de diferenças sexuais nas preferências das crianças para os brinquedos digitados em seu próprio gênero, indica a força desse fenômeno e a probabilidade de ter uma origem biológica”.

“O tempo de brincadeira dos meninos aumentou à medida que eles envelheceram, mas o mesmo padrão não foi encontrado nas meninas. Isso indica que os efeitos sociais estereotipados podem persistir mais para os meninos ou que existe uma maior predisposição biológica para determinados estilos de jogo em meninos”, ressalta.

"Este recente estudo do Instituto de Ciências da Saúde da Universidade de Londres, prova ainda que o gênero não é uma construção social", disse Mat Staver, fundador e presidente do Conselho de Liberdade. "Deus criou homens e mulheres e nenhum protesto de ativistas LGBT mudará a ordem natural criada. O estudo de Barry claramente confirma que mesmo crianças pequenas conhecem suas diferenças genéticas e como Deus as criou", disse Staver.