Anterior

ANTERIOR

Presos por sua fé, cristãos testemunham avivamento na prisão: `Pessoas vieram a Cristo´

24/11/2017

Universo Cristão

Mulher diz que Deus usou a prisão para livrá-la do suicídio: `Ele me salvou de mim mesma´

Kishi conta que foi presa sob acusação de tráfico de drogas e hoje entende o cuidado de Deus sobre sua vida

Fonte: Guia-me / com informações Christian Post | 08/11/2017 - 17:30
Mulher diz que Deus usou a prisão para livrá-la do suicídio: `Ele me salvou de mim mesma´

"Eu simplesmente ia me matar ... Já tinha planejado tudo". Esta confissão assombrosa ocorreu durante o episódio mais recente do podcast "The Overcomers" ("Os Vencedores"), apresentado por Missy Robertson.

Uma mulher de Louisiana (EUA), chamada Kishi, compartilhou em detalhes, como se afundou nas drogas e foi resgatada por Deus, se recuperando com muita fé. Ela contou a Robertson sobre como ela quase tirou a própria vida antes de se entregar a Jesus.

Kishi, que lutou contra o abuso de substâncias alucinógenas e foi presa por tráfico de drogas, contou que chegou ao fundo do poço. Apesar da prisão ter uma conotação negativa na maioria dos casos, Kishi conta que em sua história, Deus usou aquele local para "salvá-la dela mesma", pois ela não teve a oportunidade de aguardar seu julgamento em liberdade. Seu plano era tirar a própria vida assim que fosse liberada pela polícia.

"Eles me prenderam exatamente no dia em que fui acusada e isso foi plano de Deus", disse ela, observando que a maioria das pessoas acaba sendo liberada até que uma audiência de sentença possa ser realizada mais tarde. "Deus me salvou de mim mesma naquele dia".

Na prisão, Kishi entrou em um programa de recuperação, onde ela disse que se entregou a Jesus e aprendeu sobre a Bíblia. Logo, ela estava tomando a decisão de transformar sua vida em vez de acabar com ela.

Ao explicar as circunstâncias que a levaram à prisão, Kishi relembrou sua infância, explicando como a "falta de amor" de família pode causar uma infinidade de problemas nas vidas das crianças.

"Quando eu era jovem, fui criada por meus avós", disse ela. "Minha mãe era viciada e meu pai também. Nunca conheci meu pai".

Kishi disse que tais circunstâncias fizeram parecer que havia algo errado com ela.

"A falta de amor na minha vida me levou a aceitar o primeiro cara que me mostrou carinho", disse ela, explicando que o namorado era um acoólatra violento.

Então, quando essa relação acabou, ela se envolveu outro homem, que ela disse que a agredia quase todos os dias. Ela ficou com ele por cerca de 10 anos - uma época durante a qual ela disse que conheceu a metanfetamina.

"Esse relacionamento acabou com ele tentando me matar na frente do meu próprio filho", disse ela. "Ele me apresentou a metanfetamina e aquilo parecia ser a resposta para minha miséria. Eu não me importava se eu ficasse mais miserável, aquilo me 'deixava bem".

Kishi começou a usar drogas aos 30 anos e continuou por cerca de 10 anos. Então, ela passou a vender drogas e sua vida se tornou ainda mais perigosa, quando se juntou a uma uma gangue de traficantes e foi ameaçada e intimidada por seus líderes.

"Quando eu decidi que queria sair da gangue, eles não deixaram", disse ela.

Então, ela compartilhou a história perturbadora sobre o que aconteceu quando um dos traficantes da gangue desafiou as ordens dos líderes.

"Nós todos saímos ... no meio do nada e eles o levantaram e tiraram a venda dele e o cara subiu e atirou na cabeça dele", disse ela. "Nós ... fomos forçados a assistir para que pudéssemos saber que se fizéssemos algo parecido era aquilo que nos aconteceria".

Kishi, que agora é cristã e que trabalha para uma loja de jóias da família Robertson ("Duck Dinasty") participou do episódio mais recente do podcast "The Overcomers", onde ela compartilhou sua árdua jornada.