Anterior

ANTERIOR

Mais um cristão é preso por blasfêmia no Paquistão

17/11/2017

Universo Cristão

Extremistas muçulmanos degolam quatro cristãos no Quênia

Cristãos foram degolados após serem chamados para fora de suas casas, em uma aldeia do país

Fonte: Guia-me / com informações Gospel Herald | 11/09/2017 - 13:20
Extremistas muçulmanos degolam quatro cristãos no Quênia

Quatro cristãos foram degolados por militantes do grupo extremista Islâmico Al-Shabab na última quarta-feira (6) no Quênia, segundo relatos de uma fonte local que conseguiu escapar dos criminosos.

Moradores da aldeia Bobo, no condado de Lamu, deixaram suas casas e dormiram na floresta depois que os terroristas chamaram três cristãos para fora de suas casas às 3 horas da manhã e degolaram suas gargantas.

“Nós estamos procurando pelos cristãos nesta aldeia”, disse um militante da Al-Shabab antes de citar o nome das vítimas na área de Bobo, segundo as fontes.

Entre as vítimas sequestradas por militantes estava Hillary Njuguna, um cristão que foi forçado a revelar os nomes das outras vítimas e que foi morto mais tarde.

Sem revelar sua identidade, a fonte que conseguiu escapar com outras famílias disse que os terroristas rodearam a casa das vítimas antes de chamar seus nomes.

“As vítimas saíram de suas casas só para terem suas gargantas cortadas”, disse ele ao site Morning Star News. As vítimas foram identificadas como Guchu Peter, Jared Maiko e Jospeh Kinuthia.

Os assassinatos aconteceram após um ataque realizado no dia 18 de agosto na cidade de Kasala Kairu, quando quatro cristãos foram mortos por extremistas islâmicos.

Rebeldes do Al Shabaab lançaram vários  ataques  sobre os não-muçulmanos no nordeste e no Quênia costeira desde que as forças quenianas liderou uma coalizão Africano na Somália contra os rebeldes em outubro de 2011 em resposta aos ataques terroristas contra turistas e outros na costa do Quênia.

Fred Matiang'i, secretário do Interior do Quênia, impôs um toque de recolher de três meses nos condados de Lamu, Rio Tana e Garissa em um esforço para combater os ataques da Al-Shabab. O toque de recolher começou em 9 de julho e estará em vigor até 9 de outubro.

O Quênia foi classificado pela organização Portas Abertas como o 18º país que mais persegue cristãos no mundo, de acordo com seu último ranking publicado em 2017.