Anterior

ANTERIOR

Cristão é condenado à morte por suposta ´blasfêmia´ contra Maomé, no Paquistão

18/09/2017

Universo Cristão

Cristão argelino preso recebe `perdão presidencial´ parcial

Depois de ter postado nas mídias sociais a frase: `a luz de Jesus brilha sobre as mentiras do islã e de seu profeta´, o cristão foi preso e condenado

Fonte: Portas Abertas | 14/07/2017 - 09:10
Cristão argelino preso recebe `perdão presidencial´ parcial

Slimane Bouhafs está preso desde o ano passado por “insultar o islã e ofender o profeta”. A pena máxima para esse tipo de “transgressão” é de 5 anos. Embora o Tribunal Argelino de Recursos tenha diminuído a pena de 5 para 3 anos, Bouhafs não conseguiu se livrar da acusação de “denegrir os preceitos do islã”. Seu “crime” foi ter divulgado nas mídias sociais o seguinte texto: “a luz de Jesus brilha sobre as mentiras do islã e de seu profeta”.

Agora sua sentença foi reduzida para 16 meses, logo após um perdão parcial concedido pelo presidente argelino Abdelaziz Bouteflika, por ocasião do 55º aniversário da Independência da Argélia (5 de julho). Esse perdão significa que ele pode ser libertado em breve. O anúncio foi feito esta semana pela família de Bouhafs, depois que foi informada do indulto pelo promotor público.

Segundo eles, a boa conduta de Bouhafs durante seu encarceramento contribuiu para o seu perdão. Sua família, apoiada por grupos argelinos e internacionais de direitos humanos, nunca parou de protestar contra o veredito. Na ocasião, o vice-presidente da Liga Argelina para a Defesa dos Direitos Humanos (LADDH), disse que a sentença era um verdadeiro ataque contra as garantias de liberdade de consciência e de culto. Ele até tentou alterar a opinião pública alertando que os direitos garantidos pelas leis nacionais deveriam ser respeitados. Tais comentários nas redes sociais são muito comuns na Argélia e não costumam despertar a ira das autoridades.

Ainda segundo familiares, a saúde de Bouhafs deteriorou-se significativamente desde a sua prisão. Ele já sofria de reumatismo inflamatório, o que requer uma dieta especial que é impossível garantir no cárcere. Ele também enfrentou agressão dos companheiros de cela por causa da fé. Continue orando pelo nosso irmão argelino, para que Deus restaure sua saúde e que ele possa ser libertado o mais breve possível.