Anterior

ANTERIOR

Jovem é curada de câncer terminal

09/01/2017

Próximo

PRÓXIMA

País em decadência moral: STF tenta liberar o aborto

10/01/2017

Mensageiro da Paz

Aguardou 30 anos para governar país

Mensageiro da Paz (Janeiro/ 2016)

09/01/2017 - 08:49

Em Michel Aoun (foto), considerado o maior líder político cristão do Oriente Médio, foi eleito presidente do Líbano. O eleito será o único chefe de Estado que comunga a fé cristã do Oriente Médio (em Israel, é judeu). “Tradicionalmente, o presidente do Líbano é um cristão, o primeiro-ministro um muçulmano sunita, e o presidente do parlamento, um muçulmano xiita”, explica um dos colaboradores da agência Portas Abertas. Segundo o colaborador, são raros os casos em que políticos no mundo aguardam 30 anos para ser eleito presidente de seu país de origem. “No caso de Aoun, foram mais de 30 anos”, disse.

Quanto ao cenário político, a comunidade cristã libanesa aguarda mudanças, porém a incerteza ainda faz parte da rotina dessas pessoas, uma vez que não há como saber até onde o apoio político será eficaz para a igreja nativa, apesar de ter um cristão como mandatário. A nação trabalhar para superar as consequências da guerra civil ocorrida por muitos anos, principalmente após o desembarque de 1 milhão de refugiados, dentre é possível encontra vários sírios e um grande número que reconhece Jesus Cristo como Senhor de suas vidas. Pesquisadores divulgaram uma informação alarmante: o número de jovens cristãos libane- ses diminuiu consideravelmente. Alguns estimam que a estatística é resultado de um acordo que o governo fez com os cristãos de algumas regiões e que foi quebrado.

Os termos do acordo garantiam a venda exclusiva de terras para cristãos, isto facilitava a fuga deles para áreas rurais e regiões costeiras. Porém, as terras estão sendo vendidas também aos muçulmanos, isso significa que não há mais regiões predominantemente cristãs. Por sua vez, a igreja nacional roga a Deus que o novo presidente delibere estratégias sábias e estratégicas.

 

  Para adquirir ou assinar!