10/12/2012 - 17:00

Cristãos marcham contra a corrupção no Zimbábue

Igrejas dizem que a corrupção está mantendo milhões de pessoas presas na pobreza



Cristãos marcham contra a corrupção no Zimbábue

Milhares de cristãos estão marchando no Zimbábue durante esta semana para protestar contra a corrupção.

A ação foi organizada para coincidir com o Dia de Combate à Corrupção mundial, comemorado ontem, e faz parte da campanha anti-corrupção para o próximo ano.

Igrejas dizem que a corrupção está mantendo milhões de pessoas presas na pobreza. Líderes das três maiores entidades cristãs do Zimbábue assinaram uma carta urgindo os cristãos a se levantar contra a corrupção.

Shana Goodwill, Presidente dos Chefes de denominações cristãs, que representam 75 por cento dos cristãos do país, disse que "no Zimbábue vamos marchar em nossas cidades para mostrar a nossa raiva contra a corrupção". "Isso tem que parar. Os pobres estão morrendo."

Goodwill disse que a igreja mundial tem um papel vital a desempenhar para acabar com a corrupção. "Se o Zimbábue pode fazer isso, qualquer país pode", disse o Goodwill.

"Queremos enviar uma mensagem para o mundo. Nós temos um sonho. Acabar com a corrupção e poder ajudar as pessoas mais pobres do mundo".

"A igreja precisa brilhar sua luz no mundo e colocar os holofotes sobre a corrupção."

Goodwill é presidente de Chefes de denominações cristãs no Zimbábue (HOCD) que compõem os três órgãos principais da Igreja - Conferência dos Bispos Católicos do Zimbábue, Conselho de Igrejas do Zimbábue da Irmandade Evangélica de Zimbábue - representando milhões de cristãos.

Ele também é membro da Comissão Anti-Corrupção nacional e senta-se no Grupo de Gestão para campanha da coalizão que será realizada em 2013.

A campanha visa mobilizar 100 milhões de cristãos contra a corrupção em outubro de 2013.

O ano de campanha culminará em uma vigília mundial realizada entre os dias 14 e 20 de outubro de 2013

Durante o ano, os ativistas serão destinados a assegurar 10 milhões de assinaturas online para entregar aos líderes do G20, em novembro de 2014.


Fonte: Christian Today

Versão para impressão Enviar por e-mail
DESTINATÁRIOS
SEUS DADOS