Anterior

ANTERIOR

Japão decide descartar água contaminada de Fukushima no mar

19/10/2020

Giro pelo Mundo

Trump acredita que eleição de 2020 terminará na Suprema Corte

O presidente dos EUA quer evitar que um número par de juízes no órgão máximo do Judiciário possa resultar em um empate, caso seja acionado

Fonte: R7 / com informações por Reuters / Foto: Jonathan Ernst/ Reuters/ 08.09.2020 | 24/09/2020 - 16:00
Trump acredita que eleição de 2020 terminará na Suprema Corte

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse na quarta-feira (23) que acredita que as eleições de 2020 terminarão na Suprema Corte e é por isso que ter nove juízes nesse tribunal é importante.

Trump, durante discurso na Casa Branca, disse que a senadora Lindsey Graham, que preside o Comitê Judiciário do Senado, nem mesmo terá que realizar uma audiência para o candidato à Suprema Corte e que o processo será rápido.

"Acho que isso vai acabar na Suprema Corte e acho muito importante que tenhamos nove juízes", disse Trump quando questionado se um complemento no total de juízes era necessário para lidar com qualquer desafio à eleição de 3 de novembro entre ele e o democrata Joe Biden.

Trump questionou a integridade da eleição, dizendo sem evidências que o uso do voto pelo correio durante o coronavírus levaria à fraude.

"Este golpe que os democratas estão administrando é um golpe, o golpe será visto na Suprema Corte dos Estados Unidos e acho que ter uma situação de 4 a 4 não é uma boa situação", disse ele.

Casos anteriores

Apenas uma eleição presidencial anterior nos Estados Unidos, a disputa de 2000 entre o republicano George W. Bush e o democrata Al Gore, teve um resultado determinado pela Suprema Corte.

Trump está agindo rapidamente para nomear um sucessor para a vaga deixada pela juíza Ruth Bader Ginsburg, que morreu na sexta-feira, e seus colegas republicanos do Senado dizem que podem realizar uma votação antes da eleição. Isso deixaria o tribunal com uma maioria conservadora de 6-3.

Trump já nomeou dois conservadores para assentos no tribunal vitalício, Neil Gorsuch em 2017 e Brett Kavanaugh em 2018. As nomeações para a Suprema Corte exigem a confirmação do Senado, e os colegas republicanos de Trump detêm 53 dos 100 assentos no Câmera alta.

O líder da maioria no Senado, Mitch McConnell, disse que pretende levar adiante qualquer proposta que Trump fizer.