Anterior

ANTERIOR

Novo museu do Holocausto da Hungria divide opiniões de judeus

19/10/2018

Giro pelo Mundo

Comissão eleitoral é feita de refém por homens armados do Iraque

O chefe da comissão eleitoral pediu que o primeiro-ministro do país, Haider al-Abadi, garanta a segurança da equipe que trabalha na apuração

Fonte: R7 / com informações agências internacionais | 16/05/2018 - 16:30
Comissão eleitoral é feita de refém por homens armados do Iraque

A apuração de votos ainda não foi totalmente realizada no Iraque e homens armados se aproveitaram disso para fazer a comissão eleitoral da cidade de Kirkuk, no norte do país, de reféns, na esperança de mudar o resultados das eleições.

Riyadh al-Badran, chefe da comissão eleitoral, pediu que o primeiro-ministro do país, Haider al-Abadi, garanta a segurança da equipe que trabalha na apuração, segundo a Al Jazeera.

"Os funcionários da comissão estão em uma situação de reféns", disse ele em entrevista coletiva.

Al-Badran não identificou os militantes que estão fazendo os trabalhadores de reféns, no entanto, ele garantiu que a intenção é alterar o vencedor das eleições.

Kirkuk é uma região petrolífera e sua economia depende disso.

A comissão eleitoral disse na terça-feira (15) que os resultados iniciais de Kirkuk indicaram uma vitória da União Patriótica do Curdistão (PUK), um partido curdo iraquiano histórico.

Em outubro, forças iraquianas apoiadas por militantes xiitas expulsaram combatentes curdos de Peshmerga, que haviam assumido o controle da cidade de Kirkuk em 2014, impedindo sua captura por militantes do Estado Islâmico que haviam invadido posições do exército iraquiano no norte e no oeste do Iraque.

O retorno do exército iraquiano a Kirkuk foi recebido com alívio pelas populações árabe e turquemena de lá. As eleições de sábado foram as primeiras no Iraque desde a derrota do Estado Islâmico no ano passado pelas forças iraquianas apoiadas por uma coalizão liderada pelos EUA. As informações são da Agência Reuters.

Essas são as primeiras eleições legislativas no Iraque desde a derrota do daesh na região. O parlamento iraquiano é composto por 329 vagas.