Anterior

ANTERIOR

Flordelis exonera de gabinete na Câmara dos Deputados pastores que saíram de sua igreja

21/10/2019

Giro pelo Brasil

Mais um filho de Flordelis teria rompido relações com a mãe após morte de pastor

Daniel dos Santos de Souza, único filho biológico da parlamentar e Anderson, teria saído de casa há duas semanas e estaria ajudando nas investigações

Fonte: O Dia / Foto: Reprodução / Instagram | 19/07/2019 - 11:30
Mais um filho de Flordelis teria rompido relações com a mãe após morte de pastor

Único filho biológico da deputada federal Flordelis dos Santos de Souza (PSD) com o pastor Anderson do Carmo de Souza, assassinado no último 16 de junho, o músico Daniel dos Santos de Souza, de 21 anos, teria rompido relações com a mãe e saído de casa há mais de duas semanas. O DIA apurou que ele tem ajudado a Polícia Civil e o Ministério Público nas investigações na tentativa de esclarecer o assassinato do pai. Dois filhos do casal estão presos acusados pelo assassinato, que aconteceu em Pendotiba, Niterói, Região Metropolitana do Rio.

Daniel não é o primeiro filho a romper com a mãe após a morte de Anderson. Luan Santos e Wagner de Andrade Pimenta, o vereador Misael da Flordelis (MDB), ambos filhos adotivos do casal, foram os primeiros a deixar de conviver com a parlamentar após o crime. Eles também deixaram o Ministério Flordelis, igreja criada pela deputada e Anderson. Ao todo, Flordelis tem 55 filhos, quatro são biológicos.

Semana passada Daniel viajou para Santa Catarina, com Misael, que está de recesso na Câmara de Vereadores de São Gonçalo, Região Metropolitana do Rio, reduto eleitoral de Flordelis. Fontes da Polícia Civil não descartam uma reprodução simulada do caso, no entanto, ainda não há data marcada.

Filhos farão protesto

Os três filhos do casal organizam uma homenagem para Anderson, no próximo domingo. O ato está marcado para às 10h, no bairro Laranjal, em São Gonçalo, em frente ao local onde estava sendo construída uma nova igreja do Ministério Flordelis, criado por Anderson e a deputada.

Em grupos de WhatsApp ligados ao Ministério Flordelis, do qual Daniel, Misael e Luan foram excluídos, outros filhos e funcionários da parlamentar criticam o ato e afirmam que o manifesto não tem ligação com a pastora e nem com a igreja. "Essa movimentação não está sob nossa responsabilidade", diz texto que está sendo replicado nos grupos.

No protesto, a mãe e Michele do Carmo dos Santos, irmã do pastor, estarão presentes. A assessoria de imprensa de Flordelis disse que ela não participará do ato.

Flávio e Lucas continuam presos

Na quinta-feira, a Justiça decidiu que Flávio dos Santos Rodrigues, 38, e Lucas Cézar dos Santos de Souza, 18, acusados pelo crime, prorrogou a prisão de ambos por mais 30 dias. À Polícia Civil, Flávio disse que atirou no pai seis vezes. A confissão, no entanto, foi contestada pelo advogado do acusado alegando que ele prestou depoimento sem a presença de um defensor. Laudo do Instituto Médico Legal (IML) aponta que foi encontrado no corpo do pastor trinta perfurações. Já Lucas disse que indicou o local onde Flávio deveria comprar a arma, uma pistola 9mm.

A arma foi apreendida na casa de Flordelis e a perícia comprovou que ela foi usada para matar o pastor.

A morte de Anderson completou um mês na última terça-feira e até agora não há mandante do crime. A Polícia Civil, agora, espera o Supremo Tribunal Federal (STF) decidir de quem é a competência para continuar com as investigações sobre o caso que tenham relação direta com Flordelis por ela ser deputada federal.