Anterior

ANTERIOR

Estudantes têm até esta sexta para renovar contratos do Fies

25/05/2018

Giro pelo Brasil

Governo usa dados antigos para celebrar retomada do emprego

Na cartilha de dois anos do governo Temer, afirma-se que a população ocupada atingiu a marca de 92,1 milhões de trabalhadores. Entretanto, dado mais recente aponta que a ocupação caiu para 90,6 milhões

Fonte: Correio Braziliense | 15/05/2018 - 16:25
Governo usa dados antigos para celebrar retomada do emprego

Em comemoração aos dois anos de gestão do presidente Michel Temer, o governo celebra a retomada do emprego, mas com dados desatualizados. Na cartilha, é destacado que a população ocupada atingiu a marca de 92,1 milhões de trabalhadores no último trimestre de 2017. Entretanto, não ressalta que o dado mais recente aponta que a ocupação caiu para 90,6 milhões, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 

O governo optou por destacar os dados de emprego do início do ano citando dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged). Informa que, em janeiro, as admissões de trabalhadores no mercado formal foram superiores aos de demissões em 77,8 mil postos. Foi o melhor resultado para o mês em seis anos, e o primeiro dado positivo no período desde 2014. A cartilha do governo ressalta, ainda, que, em março, o saldo ficou positivo, ou seja, de geração de empregos, em 56,1 mil. 

A criação de postos de trabalho são, para o governo, fruto da reforma trabalhista. O texto foi sancionado em julho do ano passado, mas entrou em vigor apenas em novembro. Desde dezembro, o governo celebra que o número de ações trabalhistas na Justiça caem em relação a igual período do ano anterior. Em janeiro de 2017, foram ingressadas 176,1 mil. No mesmo período de 2018, foram impetradas 90,6 mil. Ou seja, um recuo de 48,6%. A desaceleração também se repete em fevereiro, com uma queda de 41,2%.

O recuo no encaminhamento de ações trabalhistas não é encarado pelo governo como uma medida negativa. Para a cúpula do Palácio do Planalto, a reforma contribui para o trabalhador ser indenizado de maneira mais rápida. O entendimento é que advogados e trabalhadores sejam mais ponderados na hora de procurar a Justiça para entrar com algum processo, como por indenização. 

A cerimônia de comemoração dos dois anos de governo Temer ocorrerá no Palácio do Planalto às 15h. Além de enfatizar melhorias no mercado de trabalho, o presidente também vai ressaltar a desaceleração da inflação, a queda da taxa básica de juros (Selic). 

Outro ponto que estará presente no discurso dele é o Bolsa Família. Além de ter zerado a fila de espera pelo recurso, o emedebista destacará que reajustou o programa por dois anos consecutivos. A fala de Temer também dará ênfase na área da educação, como recorde na oferta de bolsas no ProUni no primeiro e segundo semestre de 2017.