Anterior

ANTERIOR

Crivella sanciona Lei da Mais Valia, regularizando alterações em imóveis do Rio

20/07/2018

Giro pelo Brasil

Potiguar atacado por tubarão corre risco de morte em Pernambuco

Pablo Diego teve a perna direita amputada, sofreu uma parada cardíaca e respira com a ajuda de aparelhos

Fonte: Diário de Pernambuco | 16/04/2018 - 16:50
Potiguar atacado por tubarão corre risco de morte em Pernambuco

Médicos do Hospital da Restauração informaram no final da manhã dessa segunda-feira que o potiguar Pablo Diego Inácio de Melo, 34 anos, que foi atacado por um tubarão na Praia de Piedade, próximo à igrejinha da orla, em Jaboatão dos Guararapes, ainda corre risco de morte. Os médicos que acompanham o rapaz controlaram o sangramento, mas estão tentando tratar uma possível infeccção. 

De acordo com o diretor do HR, o médico Miguel Arcanjo, Pablo Diego é um paciente que precisa de muitos cuidados. "Ele deu entrada no hospital apresentando choque povolêmico, devido a hemorragia. Teve uma parada cardíaca e teve que amputar o membro inferior direito", explicou o diretor, acrescentando que o paciente está em estado grave, respirando com a ajuda de aparelhos. No entanto, não encontra-se entubado. Pablo Diego usa drogas vasoativas para manter a pressão arterial estabilizada. 

O rapaz teve ainda o braço direito revascularizado, por causa da extensão da lesão. A revascularização é feita quando as veias e artérias são unidas para restabelecer a circulação sanguínea. A mãe de Pablo, a bibliotecária aposentada Darlene Inácio de Melo chegou do Rio Grande do Norte na manhã dessa segunda-feira. Ela esteve no Hospital da Restauração, mas não conseguiu ver o filho. Os médicos aconselharam a esperar, devido a piora do estado de saúde do rapaz.

Darlene contou que o filho estava no Recife desde janeiro, tinha vindo trabalhar na capital pernambucana. Ela não soube dizer com quem ele estava no domingo, quando foi atacado pelo tubarão na Praia de Piedade. "Não sei com quem ele estava, mas acredito que com amigos", disse. Darlene falou que conversou com médico rapidamente e que o filho terá uma recuperação delicada. Ela contou que a situação finaneira do filho é difícil, por isso o rapaz decidiu vir trabalhar no Recife. Segundo Darlene, Pablo Diego tem cinco filhos com uma companheira que vive no Rio Grande do Norte. 

O ataque aconteceu por volta das 15h do último domingo e o atendimento inicial foi feito por uma equipe de oito guarda vidas, dois moto resgatistas e uma viatura do Samu. Ainda na areia, a vítima teve hemorragias contidas, sinais vitais estabilizados e foi encaminhada ao hospital. 

Segundo o Major Aldo Silva, chefe do Centro de Comunicação Social do Corpo de Bombeiros, Pablo Diego nadava perto da linha de arrebentação de ondas e não estava em águas profundas quando foi mordido. A área na qual a vítima foi mordida é repleta de avisos sobre o perigo de ataques.

AJUDA - A mãe de Pablo Diego disse ainda que o filho chegou a comentar com ela sobre o mar que era violento. "Ele é muito afoito. Lá em Natal, uma vez foi tomar banho depois das pedras", disse a mulher, que fez um apelo por meio da imprensa pedindo a ajuda da população para bancar com as despesas do tratamento do filho. "Estou aqui com apenas R$ 35. Não tenho onde ficar e estou sem dinheiro", completou. A aposentada Darlene Melo informou que dispõe de uma conta no Banco do Brasil número 1373-0, agência 2874-6, para quem tiver condições de fazer doações para custear sua estadia e as futuras despesas médicas com o filho.