Colunistas

William Douglas

William Douglas

Tipos de sucesso: escolha o seu

Qua, 16/11/2011 por William Douglas

O primeiro passo para obter sucesso em qualquer empreitada que realize é saber o que deseja. Você pode alcançar todos os objetivos, mas, para isso, vai precisar aprender a estabelecer prioridades e divisão de esforços. E então, o que você quer e quais são as suas prioridades?

Nos dias de hoje, ter uma boa carreira e um bom salário ajudam muito na realização de seus planos e atividades, mas não são o mais importante e sequer resolvem sozinhos o desafio de ser feliz e realizado ou de assegurar seu bem-estar. É assim porque a vida tem diversas áreas: trabalho, dinheiro, família, relação com a sociedade, relação consigo mesmo, saúde etc. Cada uma delas com seu lugar e importância. Por isso, alcançar um conjunto razoável e equilibrado dessas áreas é que responde por nossa ideia de prosperidade.

Há momentos em que cada um de nós se pergunta: estou satisfeito comigo? Gosto do que faço? Gosto da minha vida? E essas indagações não têm necessariamente relação com dinheiro, com o cargo que se ocupa, com o fato de ser empresário ou ter uma casa de frente para o mar. Apesar de esses elementos serem muito bons e agradáveis, não asseguram, sozinhos, a felicidade e a sensação de realização que tanto procuramos.

Portanto, como há vários tipos diferentes de sucesso, vale refletir (e planejar!) para que tenha uma boa quantidade de cada. Sim, você pode ter todos, se aprender como fazer isso.

Cabe a você buscar uma visão mais ampla sobre o tema e escolher quais dimensões lhe interessam, focando no que procura. Para um cristão, a Bíblia apresenta o sucesso com outra conceituação. Ter “sucesso” é diferente de ter poder, fama e dinheiro. Isto não significa que um cristão deva desprezar estas conquistas. Pelos padrões bíblicos, o sucesso profissional é secundário em relação ao sucesso pessoal e social; mesmo assim, é algo digno de se buscar quando por meio de bons modelos de comportamento. Não é um requisito para a religião ou para a “salvação”, mas nem por isso deixa de ser algo que pode ser obtido e que servirá para ajudar o próximo.

O risco é de se interessar apenas pelo sucesso profissional e financeiro esquecendo-se do pessoal e do familiar, da boa fama, da credibilidade e do respeito pela sociedade. A escolha é individual, contudo, o sucesso nesses campos é um fator que contribui para o sucesso profissional, empresarial e financeiro.

Há uma dimensão além do sucesso “terreno” ou “material”. Ele existe também do ponto de vista da realidade imaterial, consistente na felicidade e bem-estar, por exemplo. Este grau de evolução pessoal é caracterizado por um estado de paz, tranquilidade, gratificação e felicidade. Roberto Shinyashiki, famoso consultor empresarial, costuma dizer que “sucesso é ser feliz”. Para o cristão, isso passa pela comunhão com Deus e com o respeito aos seus ensinamentos, pela ajuda ao próximo e por ter uma boa relação com a sociedade e com sua família.

Não existimos para ficarmos frustrados no trabalho, limitados em nossos dons, endividados, sem melhores perspectivas... Não é isso que qualquer pessoa de bem quer para si ou para quem ama. Por outro lado, ninguém pode achar que Deus lhe dará gratuitamente e sem nenhum esforço tudo o que precisa, ou mesmo achar que temos o mundo à nossa disposição e que seremos servidos por ele alcançando o que quisermos. A Bíblia prestigia o esforço e o bom uso dos talentos. O trabalho associado aos talentos individuais produz, na linha do tempo, resultados espetaculares.

Feitos esses esclarecimentos e alertas, é necessário se dedicar e empenhar para conquistar a felicidade e, também, o sucesso profissional, e nada ajuda mais a alcançá-los que o valor do estudo e do trabalho. Portanto, mãos à obra, nada de adiar.

(Texto adaptado da obra Sucesso profissional: as leis da Bíblia, de William Douglas e Rubens Teixeira.)

0 comentários

Nenhum comentário para esse post.

Deixe seu comentário







Perfil

William Douglas é juiz federal titular da 4ª Vara Federal de Niterói (RJ), professor universitário, mestre em Direito, pós-graduado em Políticas Públicas e Governo; conferencista secular e evangélico, e colunista da revista “GeraçãoJC” (CPAD), assinando a coluna “Mercado de Trabalho”; autor do best-seller “Como passar em provas e concursos”, com mais de 175 mil exemplares vendidos, e membro da Academia Evangélica de Letras do Brasil. Foi um dos preletores do Encontro GeraçãoJC, ministrando sobre o tema “Sucesso Pessoal e Profissional através da Bíblia” (em DVD, pela CPAD).

COLUNISTAS

ARQUIVO