Colunistas

William Douglas

William Douglas

Casos de sucessos (e fracassos) na Bíblia

Qua, 21/09/2011 por William Douglas

Caros amigos,

Fiquei muito honrado com o convite para escrever essa coluna aqui no Portal CPAD News. Nosso tema será “Profissão e fé”, aliando a carreira a valores bíblicos. E isso é ótimo, porque realmente a Bíblia tem muito a ensinar sobre como ter sucesso profissional e financeiro.

Vamos começar estudando algumas histórias bíblicas que, apesar de terem uma aplicação principalmente espiritual, também transmitem lições sobre a vida profissional.

Peço que, antes de continuar a coluna, você leia a parábola do filho pródigo, que está no Evangelho de Lucas, capítulo 15, versículos 11 a 32.

Ok! Lida a parábola, repare: aquele rapaz não sabia administrar seu dinheiro e, por isso, conseguiu queimar toda a sua fortuna. Um caso claro de fracasso profissional e financeiro.

Muitos jovens que conhecemos sonham com ganhar na loteria, herdar uma empresa, ou receber um convite para ser sócio ou gestor de algum empreendimento de sucesso. Os jornais noticiam fortunas ganhas da noite para o dia nos jogos da Megassena, ou casos meteóricos de sucesso de alguém que “estava no lugar certo na hora certa”. Os filmes, por outro lado, mostram pessoas que recebem uma herança de um tio-avô distante. Isso para não falar dos casamentos de contos de fadas. Enfim, muitos acreditam sinceramente que se dariam muito bem se a sorte lhes sorrisse e surgisse, finalmente, uma fortuna ou empresa para administrar. Pior: muitos ficam parados, esperando por esses lances de sorte, sem se preparar para administrar algo, e, menos ainda, sem semear oportunidades para que algum bom convite apareça.
Ocorre que Jesus contou a história de um jovem que conseguiu “arrumar” uma grande quantidade de dinheiro e isso não adiantou. O filho pródigo estava insatisfeito com o que tinha e achava que poderia ser muito mais feliz e bem-sucedido se fosse ele mesmo a administrar seus bens.
Essa é uma das histórias mais conhecidas da Bíblia, e uma de que se pode auferir mais ensinamentos diferentes. Esse rapaz tinha um pai experiente, por certo um grande empresário, rico, alguém que sabia fazer dinheiro e manter a fortuna. Mais que isso, pelo que se vê do texto, era um pai que apreciava a companhia dos filhos e estaria disposto a lhes ensinar tudo sobre negócios. Contudo, percebe-se claramente que o rapaz não aprendeu a administrar seu dinheiro, nem a escolher seus sócios, nem a distinguir os falsos amigos dos verdadeiros. Sua falta de disciplina financeira e de habilidade para negociar fez com que perdesse tudo.

Quando há dinheiro, ou quando não existe crise no mercado, ninguém vê suas vulnerabilidades. Até quando se tem sucesso, há perigo, pois elas ficam disfarçadas. Quem está “na crista da onda” pode começar a confiar muito em si mesmo e descuidar das bases do sucesso e de sua continuidade. Warren Buffet diz que “quando a maré baixa é que nós vemos quem está nadando pelado”.

Esse rapaz teve todas as oportunidades de aprender a ter sucesso profissional e financeiro, mas as deixou passar. Depois, teve a oportunidade de realizar o sonho de cuidar sozinho de sua fortuna. Mas, quando baixou a maré do dinheiro, que se juntou à maré baixa do mercado (quando, como diz o texto,  “houve naquela terra uma grande fome”), é que ele viu que, em termos de competência e resultados, não estava preparado. Faltou estudo, experiência, humildade, faltou aproveitar as oportunidades.  E você, está querendo uma fortuna ou empresa para administrar, ou um cargo de gerência... Ou está mais interessado em primeiro aprender a ser um bom líder e administrador?
Que a história desse rapaz sirva de lição para nós!

 

1 comentário

Éderson Freitas

Muito bem visto! Oportunidade que está ao nosso lado, e não enchergamos.

Deixe seu comentário







Perfil

William Douglas é juiz federal titular da 4ª Vara Federal de Niterói (RJ), professor universitário, mestre em Direito, pós-graduado em Políticas Públicas e Governo; conferencista secular e evangélico, e colunista da revista “GeraçãoJC” (CPAD), assinando a coluna “Mercado de Trabalho”; autor do best-seller “Como passar em provas e concursos”, com mais de 175 mil exemplares vendidos, e membro da Academia Evangélica de Letras do Brasil. Foi um dos preletores do Encontro GeraçãoJC, ministrando sobre o tema “Sucesso Pessoal e Profissional através da Bíblia” (em DVD, pela CPAD).

COLUNISTAS

ARQUIVO