25/04/2012 10:52

O Cristianismo Evangélico perde Charles Colson

A vida de Colson nos mostra como a graça de Deus é poderosa e fascinante, capaz de transformar um assessor corrupto e inconseqüente em um poderoso instrumento do Reino.

O Cristianismo Evangélico perde Charles Colson

O Cristianismo Evangélico perdeu no final da semana passada o escritor norte-americano Charles Colson, um gigante da defesa da fé e da cosmovisão cristã.

Colson ficou conhecido mundialmente como ex-assessor especial do presidente Richard Nixon e com o escândalo de Watergate, que o levou a cumprir sete meses de encarceramento de uma pena de três anos. Durante as investigações Colson foi presenteado por um amigo com o livro de C. S. Lewis “Cristianismo Puro e Simples”, levando-o a entregar a sua vida a Cristo e a confessar sua culpa perante o Tribunal.

A partir daí, Colson se transformou num grande defensor da causa do mestre; uma voz contundente da apologética cristã, crítico do secularismo e liberalismo social. Ele fundou a Prison Fellowship Ministries, uma importante organização que tem como missão buscar a transformação de presos e sua reconciliação com Deus, família e comunidade através do poder e da verdade de Jesus Cristo.

Particularmente, Charles Colson tem uma grande importância na minha caminhada cristã. O livro que escreveu juntamente com Nancy Pearcey, E agora como viveremos?, publicado pela CPAD, foi muito importante para a compreensão da fé cristã. Li pela primeira vez essa obra ainda nos primeiros passos da minha caminhada cristã, coincidentemente com o meu ingresso no mundo universitário. Nesse contexto, via repetidas vezes o Cristianismo ser atacado. A mente intelectual e envaidecida de alguns professores e alunos, entupidas que eram pela filosofia humanista e pela sociologia da autonomia e independência, descambavam para a defesa de um pós-modernismo sem precedentes, onde Deus era mais um simples coadjuvante, e as coisas espirituais não passavam de invenção humana.

Mas, o livro deu-me naquela oportunidade combustível suficiente para continuar minha caminhada e recursos para a defesa da fé, fazendo-me compreender que o Reino de Deus é muito mais do que eu acreditava ser, e que os princípios cristãos devem nortear não somente nossa forma de adoração a Deus, nosso relacionamento eclesiástico ou a maneira como realizamos campanhas evangelísticas, mais que isso os valores cristãos devem dirigir nossas condutas ante todas as questões sociais contemporâneas, seja relacionado à política, à cultura, à família, à educação, à ciência e até mesmo ao Direito. Pois que, deve ser encarado como um forma de ver o mundo [cosmovisão], que traduz-se numa “lente fictícia” onde a realidade é a partir dela interpretada.

Compreendi, então, que a responsabilidade da igreja vai além da mera realização de “eventos espirituais” e agendas festivas, sobretudo, ela é responsável por redimir toda uma cultura em decadência e implantar o padrão bíblico de vivência. Seus princípios devem se inserir em todos os campos de atuação do homem. Seus fundamentos precisam adentrar aos vários extratos sociais e intelectuais da sociedade, numa síntese daquilo que disse Cristo: “Vós sois do sal da terra e a luz do mundo”. O sal para nada serve se for insípido. A luz não tem finalidade alguma se estiver escondida. E se ignorarmos essa responsabilidade de redimir a cultura que nos rodeia, diz Colson – nosso Cristianismo vai permanecer particular e ridicularizado.

A vida de Colson nos mostra como a graça de Deus é poderosa e fascinante, capaz de transformar um assessor corrupto e inconseqüente em um poderoso instrumento do Reino.

1 comentário
Facebook Compartilhe

COMENTÁRIOS

  • De: Fabio Ribeiro da Silva

    Comentario: De fato, a morte de Charles Colson foi uma grande perda para nós que com sinceridade proclamamos que o evangelho de Cristo é tanto a única verdade quanto a única esperança para este mundo corrompido, mas certamente seu ministério continuará ecoando por meio do Espírito Santo a este mundo que precisa ouvir e aprender que a Palavra de Deus é a única ferramenta necessária para moldar corretamente as culturas existentes aos olhos de Deus e seu Filho Jesus Cristo!

COMENTE





COLUNISTAS

Fechar RECEBA INFORMATIVO
teste