Colunistas

Pr. Silas Daniel

Pr. Silas Daniel

Saiba a razão da cobertura fria da imprensa brasileria em relação aos protestos de 16/08 pelo país

Seg, 17/08/2015 por

O protesto de ontem foi maior do que o de 12 de abril e menor do que o de 15 de março; e o fato de ter sido menor do que o de 15 de março não o diminui em nada, uma vez que os protestos de março e abril foram os maiores da história do Brasil. Aliás, o de ontem, por ter superado o de abril, se tornou, simplesmente, o segundo maior protesto da história do país. Entretanto, a cobertura da imprensa brasileira aos protestos de ontem foi fria, diferentemente do que se viu nos outros dois protestos, e isso tem uma razão de ser.

Segundo matéria do jornal Folha de São Paulo, os grandes meios de comunicação brasileiros estão sofrendo financeiramente com a crise econômica e, por isso, resolveram, nos últimos dias, usar sua influência para "jogar água na fervura" do impeachment, achando que salvar Dilma trará a estabilidade política que o país precisa para restaurar a economia. Errado: as instabilidades política e econômica continuarão enquanto o PT estiver no poder. Dilma saindo, a instabilidade política começará a desvanecer; entretanto, os donos dos grandes meios de comunicação no Brasil, que historicamente sempre viveram abraçados  com o governo (seja qual for a matiz ideológica que o governo de plantão tenha em cada época), estão fechando os olhos para isso. Um dos defensores desse raciocínio torto é nada menos, nada mais, que o Grupo Globo, o maior de todos, conforme noticiado pelo jornal Folha de São Paulo (leia AQUI).

Os donos dos principais meios de comunicação brasileiros estão deliberada e descaradamente indo contra o desejo da população, tentando salvar o combalido governo do PT, o que pode resultar em uma destruição definitiva e total de nossas instituições, o que durará muito mais tempo para ser reconstruído. Será a "argentinização" ou "venezuelização", sem volta a médio prazo, do país. E como se não bastasse o cálculo errado desses grandes empresários, a maioria das redações de jornais, revistas e tevês é formada de jornalistas ideologicamente simpáticos ao partido que comanda o governo há 13 anos. Por isso, vemos o inacreditável hoje: todas as matérias tentando diminuir o que houve ontem, como se o governo tivesse saído "vitorioso" (sic) ou tivesse "ganhado tempo" (sic). Mais de um milhão de pessoas nas ruas pedindo o impeachment e o governo saiu "vitorioso"!?!? Todos os protestos que derrubaram Collor em 1992 levaram apenas 70 mil pessoas às ruas. Só os protestos de ontem levaram pelo menos 15 vezes mais (os dados da PM falam de 880 mil, mas não contam Rio de Janeiro e Recife, que foram, simplesmente, o segundo e o terceiro maiores protestos de ontem, além de dezenas outras cidades menores que não contaram também com dados oficiais da PM e por isso não entraram nas estatísticas).

É um desserviço total. Os jornais de hoje parecem estar vivendo em um mundo paralelo. Até a imprensa internacional cobriu mais decentemente os protestos no Brasil do que a grande imprensa de nosso próprio país. O resultado disso? A queda cada vez maior da audiência das publicações desses grupos e o aumento vertiginoso da audiência de sites que se opõem ao governo.

Ainda há jornalismo realmente independente, mas são apenas alguns casos isolados aqui e acolá dentro da velha imprensa e fora dela. Ou seja, infelizmente, o jornalismo praticado pela maioria dos antigos canais de comunicação no Brasil já perdeu a sintonia com o Brasil há muito tempo. A continuar assim, continuará em decadência.

12 comentários

davison

muito interessante Pastor Silas Daniel o comentário Deus o abençoe sempre

Silas Daniel

Ok, Jerri. Abraço!

Silas Daniel

(Concluindo...) Receber o então presidente em um evento desse nível e dar-lhe a oportunidade de saudar brevemente a multidão presente em nome do país é mais do que natural. E quanto ao ateu ter dito "Aleluia!", só resultou, no dia seguinte, em ironia para ele. Agora, concordo que, no caso de visitas de meros candidatos, os pastores devem ser mais seletivos em relação a estar recebendo e dando oportunidade a qualquer um. Acho até que a maioria tem evitado isso. Geralmente, só apresentam. Abraço!

Silas Daniel

(Continuando) Além disso, toda essa corrupção foi arquitetada para atender a um projeto de poder, o que a torna ainda mais grave. O objetivo final, não se engane, é a "venezuelização" do Brasil. Só não conseguiram chegar lá até agora porque as instituições no Brasil ainda têm um resquício de vida. Sobre o episódio do "Aleluia!", era o Congresso Mundial das Assembleias de Deus (1997) e o então presidente (FHC) veio prestigiá-lo. (Continua...)

Silas Daniel

Caro Sérgio, sim, todos os problemas do Brasil não se devem a uma única sigla partidária, mas o partido do atual governo superou todos os demais em corrupção e, por último, em incompetência também. Antes tínhamos aqueles que eram desonestos, mas faziam, e os que eram incompetentes, mas honestos; agora temos a corrupção (em graus nunca antes alcançados não só no Brasil, mas no mundo) somada à incompetência, que começou com a implantação, em 2008, do tal "Novo Modelo Econômico". (Continua...)

Jerri

São só pensamentos, em relação ao Pr José Wellington penso que vi algo a mais que um voto de confiança, a bancada evangélica certamente tem feito conquistas importantes ? certamente ! Não nego e oro por todos eles; Deus lhe abençoe! São só pensamentos de alguém que não suporta mais tanta conversa e muito pouca ação em favor do povo brasileiro. Fique com Deus meu irmão!!!!

Sérgio Luís

Amado Pr.Silas,a paz do Senhor. Não creio que todos os problemas do Brasil se originem em uma só sigla partidária. Acredito sim,que todos temos nossa parcela de culpa, como eleitores e especialmente como cristãos. Alguns de nossos líderes,no período eleitoral,à título de igualdade de expressão, convidam ou permitem que candidatos de vários partidos,religiões ou a falta delas,tomem nossos púlpitos.Aí ouvimos pérolas como:"Digamos como Handel; aleluia!

Silas Daniel

Jerri, a Bancada Evangélica tem suas falhas individuais e coletivamente (deveria, inclusive, ser mais unida), mas a sua parte mais atuante obteve importantes conquistas nos últimos anos no Congresso Nacional, que não podem ser desprezadas. E, que eu saiba, o Pr. José Wellington nunca apoiou o PT em nenhuma campanha presidencial, estadual ou municipal. O máximo que fez foi dar uma entrevista à Folha de SP em 2013 dando um voto de confiança para Dilma naquela época, mas, em 2014, ele não a apoiou.

MOURA LEONARDO

O site Midia Sem Máscara noticia contra o PT, tem outros, mas nao lembro agora.Absurdo que o brasileiro seja assim desrespeitado por essa mídia conivente.

Marcos Rondon

Corrupção na politica na imprensa e na maioria:As pessoas gostam de lucrar não importa quem está sendo prejudicado.(Para levar vantagem na fila do banco,no troco da padaria,no estacionamento,nos menos favorecidos.)Uma nação precisa de um conjunto de praticas corretas para funcionar.

Jerri

Eu voto segundo minha consciência, não aprovo este governo atual, mais também não aprovo a maioria dos congressistas, suas ações dentro do congresso. Fico pensando na bancada evangélica, na sua atuação dentro da casa, pensso também no apoio que Pr José wellington deu ao PT . Não é possivel que alguns anos atrás o pt era bom e agora se tornou mal, são questões nas quais eu penso e concluo que o que vale são os interesses pessoais e muito pouco os interesses do REINO.

hosana

ISSO É UMA GRANDE VERDADE . A IMPRENSA BRASILEIRA É SIMPATIZANTE E CONIVENTE COM ESSE PARTIDO QUE É UM CANCER EM ESTADO AVANÇADO EM NOSSO PAÍS E DOLOROSO PARA A POPULAÇÃO PRINCIPALMENTE OS DE BAIXA RENDA QUE SOFREM O EFEITO MAIS IMEDIATO.

Deixe seu comentário







Perfil

Silas Daniel é pastor, jornalista, chefe de Jornalismo da CPAD e escritor. Autor dos livros “Reflexão sobre a alma e o tempo”, “Habacuque – a vitória da fé em meio ao caos”, “História da Convenção Geral das Assembleias de Deus no Brasil”, “Como vencer a frustração espiritual” e “A Sedução das Novas Teologias”, todos títulos da CPAD, tendo este último conquistado o Prêmio Areté da Associação de Editores Cristãos (Asec) como Melhor Obra de Apologética Cristã no Brasil em 2008.

COLUNISTAS