Colunistas

Pr. Douglas Baptista

Pr. Douglas Baptista

A triste face brasileira revelada nas eleições presidenciais

Ter, 23/10/2018 por

Uma realidade constrangedora aflorou neste pleito eleitoral: a falha ou a falta de caráter de muitos brasileiros. Alguns manipulados e ludibriados, outros, porém, deliberadamente divulgam e disseminam todo o tipo de mentiras e "meias-verdades". Este deplorável comportamento aponta para uma grave crise de ética e integridade, moral e idoneidade.


Basta alguém levantar uma suspeita qualquer e a partir daí sem nenhuma prova factível torna-se notícia e passa a ser divulgado como verdade irrefutável. As mídias em geral e especialmente as redes sociais replicam e reproduzem toda e qualquer informação sem nenhum tipo de isenção político-partidária ou ideológica. Por outro lado, quando uma verdade é divulgada, um batalhão sem escrúpulos sai em desespero na defesa do indefensável, sem nunca admitir os fatos ou reconhecer os erros.

O próprio jornalismo profissional perdeu credibilidade ou por agir de forma tendenciosa ou por descaradamente tomar partido. Em diversas situações a mídia enfatiza uma notícia em detrimento de outra, e ainda, se mostra parcial quando se indigna em alguns casos e se cala diante de outros. Quando o erro é de um lado criam comoção nacional e quando é de outro amenizam os fatos ou simplesmente ignoram. Tal postura tem polarizado as campanhas eleitorais desde 2014 e aumentou drasticamente em 2018. 

Para os militantes extremados não importa se é verdade ou se está certo, o que importa é desconstruir a moral do outro, mesmo que seja divulgando como sendo fato, suspeições jamais comprovadas. A intenção é notadamente a de amealhar votos para o partido ou candidato de sua preferência de modo sorrateiro, ardiloso e maquiavélico.

Entre os autênticos cristãos tal conduta tem sido reprovada e combatida, porém para os fanáticos militantes e os pseudos-cristãos os fins justificam os meios e a verdade é relativizada e ajustada aos interesses político-partidários de acordo com os ideais do marxismo, gramscismo e fascismo. 

Diante desta realidade, emerge uma preocupação quanto ao verdadeiro nível de espiritualidade e a formação do caráter de quem se intitula cristão entre os brasileiros. Denunciar o erro e o pecado é tarefa cristã, mas não é necessário para tal objetivo apoiar ou disseminar o pecado da mentira, e, muito menos sair justificando os males ou erros cometidos.

Temos o direito e o dever do posicionamento político e ideológico, mas sempre alicerçados em nossa única é infalível regra de fé e conduta - a Bíblia Sagrada. Por isso, por questão de consciência cristã somos contra qualquer tipo ou modelo de governo que promova, defenda ou se beneficie da prática da corrupção e da mentira.

Nossa postura é a favor do direito a vida e contra a cultura da morte (aborto), a favor da vida saudável e contra a liberação da maconha, a favor da sexualidade sadia e contra a ideologia de gênero, a favor do matrimônio bíblico, heterossexual e monogâmico, a favor da liberdade de expressão e de crença, a favor da democracia e contrários ao socialismo ateu e anarquista, dentre outros temas, valores e princípios cristãos.

Assim o nosso voto e apoio não será em partido político comprovadamente formado por políticos corruptos e ladrões (condenados judicialmente e não por ilação de fakenews). Os fatos comprovam que a esquerda durante anos fizeram uso de caixa dois, apoiaram e fizeram apologia a governos totalitários, saquearam os cofres públicos e aparelharam o Estado com ideologias contrárias à cultura judaico-cristã. Por isso, a nossa posição em defesa da verdade não se insurge contra as pessoas, mas em oposição aos pecados contra a vida, a hipocrisia, a ausência de arrependimento e a má conduta pautada em falsidade e mentiras independentemente da posição político-partidária defendida por este ou aquele.

Para tanto, seguimos as pisadas de Cristo que ensinou aos que criam nele: "Se vós *permanecerdes na minha palavra* verdadeiramente sereis meus discípulos. E conhecereis a *verdade, e a verdade* vos libertará" (Jo 8.31-32). E também censurou severamente os que rejeitavam seus ensinos: "Vós tendes por pai ao *diabo* e quereis *satisfazer os desejos de vosso pai*. Ele foi *homicida* desde o princípio, e *não se firmou na verdade*, porque não há verdade nele. Quando ele *profere mentira*, fala do que lhe é próprio, porque é *mentiroso, e pai da mentira*" (Jo 8.44)

Pense nisso!
Douglas Roberto de Almeida Baptista

 

13 comentários

Widerly Borges

Excelente artigo Pr. Douglas!! De fato não vivemos apenas uma crise econômica! Mas moral e ética por parte do povo cristão e uma cegueira espiritual geral. Que Deus nos conceda por meio do clamor e fé a graça de podermos, nesses tempos difíceis, vivermos em conformidade com a palavra de Deus sem desviar nem desfalecer!!

JOSE MARCOS

Parabéns ao pastor pelo belo artigo! Neste período eleitoral precisamos vigiar para não cairmos nas armadilhas do inimigo!

Marco Aurélio

Que ótimo artigo pastor, nos leva a refletir até que ponto estamos firmados na verdade. O relativismo não deve fazer parte da vida de um cristão, se assim for, ele não será um e apenas se autodenomina como sendo. Parabéns pastor. Deus continue a abençoá-lo.

Débora Alessandra

Parabéns! Pastor. Deus continue te capacitando e te usando para que os olhos do povo brasileiro sejam abertos e cada um possa referir, concientizar e mudar o comportamento.

Dionísio Vargas

Diante do Cenário político do País, o artigo, esclarecedor, permeado de verdades bíblicas, corrobora para que todos cristãos e não cristãos exerçam sua cidadania com responsabilidade; infelizmente “...porém para os fanáticos militantes e os pseudos-cristãos os fins justificam os meios e a verdade é relativizada e ajustada aos interesses político-partidários de acordo com os ideais do marxismo, gramscismo e fascismo”. Tg4:17 “Aquele, pois, que sabe fazer o bem e não o faz, co

Rodolfo Céspedes

Mais um excelente artigo que vem de encontro com o atual cenário que o país vive. Parabéns pastor Douglas.

Jesus Saraiva

Parabéns pelo excelente artigo! Que Deus continue lhe concedendo essa lucidez e objetividade por muitos anos.

Pastor lucio Araujo

Efésios 1: 21. muito acima de todo principado, e potestade, e poder, e domínio, e de todo nome que se possa referir, não só neste século, mas também no vindouro. Este e o momento da igreja fazer a diferença, orando, jejuando e cumprindo o sua cidadania. Os encapetados estão desesperados, porque os demonios que habitam neles ja estao sendo bombardeados pela Gloria de Deus através do clamor dos santos . DEUS E CONTIGO PR. DOUGLAS.

Antonio Barbosa Ramos

É verdade pastor Douglas, os seres humanos estão cada vez mais distante de Deus .Muitos não estão preocupado com os danos Morais etc. O pio é que tem muitos supostos crentes se envolvendo nessas divulgações falsa.Que DEUS ccicontinue abençoando grandimente o seu ministério. E Deus tenha misericordia da sua igraja.

Carla Wilges

Infelizmente estamos sendo hostilizados por não seguirmos certas condutas mundanas, por defendermos a moral, a ética cristã. Respeitamos o ser humano independente de seu comportamento, e mesmo assim tudo que dizemos se tornou alvo do patrulhamento ideológico. Não podemos nos falar diante disso, devemos continuar lutando e proferindo a verdade da Palavra de Deus. Sabíamos que chegaria esse dia.

Sousa Dias

Parabéns Pastor Douglas pelo artigo, faz com que reflitamos a respeito da política e o que devemos acreditar com base na palavra de Deus.

Alan Neander Ferreira de

Excelente reflexão pastor. Somos embaixadores de Cristo em meio a babilônia, o nome do Senhor será exaltando. Não dobraremos nossos joelhos mesmo em meio a fornalha, nós confiamos no quarto homem.

Sérgio Luís

A paz do Senhor, meu amado. No púlpito, um pastor sussurrou para outro. "Se a igreja se empenhasse em ganhar almas, como tem se empenhado para eleger "seus"candidatos, as igrejas estariam super-lotadas" Será????

Deixe seu comentário







Perfil

Douglas Baptista é pastor, líder da Assembleia de Deus de Missão do Distrito Federal, doutor em Teologia Sistemática, mestre em Teologia do Novo Testamento, pós-graduado em Docência do Ensino Superior e Bibliologia, e licenciado em Educação Religiosa e Filosofia; presidente da Sociedade Brasileira de Teologia Cristã Evangélica, do Conselho de Educação e Cultura da CGADB e da Ordem dos Capelães Evangélicos do Brasil; e segundo-vice-presidente da Convenção dos Ministros Evangélicos das ADs de Brasília e Goiás, além de diretor geral do Instituto Brasileiro de Teologia e Ciências Humanas.

COLUNISTAS