Colunistas

Pr. Douglas Baptista

Pr. Douglas Baptista

O aborto: o nascituro e as questões éticas

Seg, 18/06/2018 por

Introdução

O tema do aborto implica diretamente na dignidade humana e na inviolabilidade do direito à vida. O tema é de extrema relevância, pois o Supremo Tribunal Federal (STF) irá julgar ADPF (Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental) de número 442 protocolada no mês de março de 2017.

A ação foi movida pelo PSOL (Partido Socialismo e Liberdade) e pelo Instituto Anis - organização não governamental (ONG) de defesa dos direitos das mulheres, em que buscam descriminalizar o aborto até a 12ª semana da gravidez.

A relatora é a Ministra Rosa Weber, que em novembro de 2016 já se manifestou favorável à descriminalização do aborto para qualquer caso nos três primeiros meses de gestação. Nos dias 3 e 6 de agosto acontecerá Audiência Pública na Primeira Turma do STF, com a participação de mais de 40 instituições classificadas como “pró-aborto” ou “pró-vida”. A CGADB também foi selecionada dentre os 180 pedidos de habilitação de expositores na audiência.

 

O conceito de nascituro

É considerado sinônimo de feto, em outras palavras, nascituro é o ser já concebido e que está pronto para nascer, mas que ainda está no ventre materno. Etimologicamente, este termo se originou a partir do latim nascitūrus, que significa "que deve nascer". No Brasil foi criado o Dia do Nascituro, que é celebrado em 25 de março. A escolha desta data coincide com o da celebração da Anunciação, ou seja, a notícia levada pelo anjo Gabriel à Maria, de que Deus a havia escolhido para ser mãe de Jesus Cristo (Lc 1.26-35). Ao contrário do nascituro, que é o feto que irá nascer, o natimorto é o nome atribuído ao ser vivo que “nasce morto”. O natimorto se configura quando o feto morre ainda dentro do útero de sua progenitora ou durante o parto.

 

A vida e as Escrituras

A Bíblia assegura que Deus é o autor e a fonte da vida (Gn 2.7), e desse modo apoiada nas Escrituras, a Igreja defende a dignidade humana desde a sua concepção. Ensina que a vida humana é sagrada e não pode ser violada pelo homem (1Sm 2.6). Que toda ideologia que seculariza os princípios bíblicos deve ser combatida (2Tm 3.8). A posição oficial das Assembleias de Deus no Brasil foi assim exarada: “A CGADB é contrária a essa medida [aborto], por resultar numa licença ao direito de matar seres humanos indefesos, na sacralidade do útero materno, em qualquer fase da gestação, por ser um atentado contra o direito natural à vida” (Carta de Brasília, 41ª AGO, 2013).

Conclamo o povo de Deus à oração!

 Pense nisso!

Douglas Roberto de Almeida Baptista

6 comentários

Pastor lucio

Só Deus tem o direito de determinar quem vive e quem deixa de viver. Deuteronômio 32: 39. Vede agora que eu, eu o sou, e não há outro Deus além de mim; eu faço morrer e eu faço viver; eu firo e eu saro; e não há quem possa livrar da minha mão.

RUBENS MONTEIRO

Teta extremamente importante e que por meio da mídia vem sendo banalizado, com intuito de legalizar a morte de vidas indefesas. O Artigo nos trás esclarecimentos e entendimento a respeito da matéria. Parabéns Professor Douglas

Carla Letícia Wilges

Contrariando o mandamento Bíblico "não matarás", a sociedade mais uma vez recorre ao STF para tornar legal um crime contra um inocente indefeso, alegando querer poupar a mãe de uma carga indesejada. Não falo em inversão de valores, mas sim da falta deles, onde se está condenando a morte uma vítima dos atos de sua própria genitora, seja qual for a circunstância da gravidez, pois existem meios de evitar, sem que seja necessário cometer tal crime.

Carlos Júnior

Se autorizar o aborto além das hipóteses previstas na legislação penal, o STF irá chancelar a morte de milhares de inocentes, tal como ocorria nos tempos do antigo testamento quando crianças eram sacrificadas ao deus moloque, em Canaã. Isso acelerará o juízo divino sobre esta nação. Que o Senhor tenha misericórdia de nós.

Everaldo escobar

Parabéns Pr. Douglas, muito elucidativo essa postagem nos trazendo a verdade à tona, fico com o princípio Bíblico “e conhecereis a verdade é a verdade vos libertará”.

NEIRIVAN DOS SANTOS BRITO

Deus Seja para Sempre Louvado. Neirivan Brito

Deixe seu comentário







Perfil

Douglas Baptista é pastor, líder da Assembleia de Deus de Missão do Distrito Federal, doutor em Teologia Sistemática, mestre em Teologia do Novo Testamento, pós-graduado em Docência do Ensino Superior e Bibliologia, e licenciado em Educação Religiosa e Filosofia; presidente da Sociedade Brasileira de Teologia Cristã Evangélica, do Conselho de Educação e Cultura da CGADB e da Ordem dos Capelães Evangélicos do Brasil; e segundo-vice-presidente da Convenção dos Ministros Evangélicos das ADs de Brasília e Goiás, além de diretor geral do Instituto Brasileiro de Teologia e Ciências Humanas.

COLUNISTAS