Colunistas

Pr. Douglas Baptista

Pr. Douglas Baptista

Cristo, nossa Páscoa, sacrificado por nós!

Ter, 27/03/2018 por

“Alimpai-vos, pois, do fermento velho, para que sejais uma nova massa, assim como estais sem fermento. Porque Cristo, nossa páscoa, foi sacrificado por nós” (1Co 5.7)

 

1. A páscoa foi celebrada pela primeira vez aproximadamente em 14 de abril de 1445 AC (Cerca de 3.500 anos). O evento está registrado no livro de Êxodo 12. Aconteceu após 430 anos de Israel no Egito. Foi celebrada no mês Nisã-Abibe (Março-Abril) que passou a indicar e representar um novo começo para a nação que deixaria o cativeiro para trás. Cada família deveria escolher um cordeiro macho, de um ano e sem defeito. No 14º dia o cordeiro foi sacrificado e seu sangue foi colocado nos umbrais e vergas da porta das residências.

 2. Dentro de cada casa os israelitas celebraram a páscoa cujo cardápio consistia de carne assada, pães asmos (sem fermento) e ervas amargas. Os membros de cada família participaram com os lombos cingidos, sandálias nos pés e cajado na mão, prontos para viajar. Naquele dia a meia-noite o anjo do Senhor passou pelo Egito e na casa que não havia marca de sangue ocorreu a morte dos primogênitos. Desta passagem do anjo exterminador poupando vida nas casas com marca de sangue temos o significado primário da expressão “páscoa” que vem do hebraico “pesah” e quer dizer “passar por cima” ou “pular a marca”.

 3. Fundamentado na história da páscoa celebrada no Egito, o apóstolo Paulo afirma que “Cristo nossa páscoa foi sacrificado por nós” (1Co 5.8). Pois assim como os Israelitas vivíamos no Egito (mundo) e éramos escravos do pecado. Acerca desta verdade Cristo ensinou “quem comete pecado é escravo do pecado” (Jo 8.34). Do mesmo modo como os israelitas escravos do Egito estávamos condenados a morte pois  as Escrituras asseveram que “por um homem entrou o pecado no mundo, e pelo pecado a morte, assim também a morte passou a todos os homens por isso que todos pecaram” (Rm 5.12). E foi com o propósito de enfrentar e vencer a morte que o Cristo de Deus veio a este mundo “para que pela sua morte aniquilasse o que tinha o império da morte, isto é, o diabo” (Hb 2.14).

 4. Cristo veio nos resgatar da escravidão do pecado e da morte eterna. Quando o Senhor se aproximou do Jordão para ser batizado, João Batista entendeu a missão do Cristo e exclamou: “Eis o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo” (Jo 1.29). O cordeiro de Deus era sem defeito e até Pilatos repetidamente reconheceu esta verdade ao proferir seu veredito: “Não vejo nele crime algum” (Jo 18.38; 19.4). Mesmo inocente e sem pecado Cristo foi sacrificado pelos nossos pecados (para que fossemos livres da morte). A vitória de Cristo sobre a morte ao ressuscitar no terceiro dia nos garantiu vida eterna (1Co 15.55,57). Deste modo o sangue de Cristo (nossa páscoa) nos redime do pecado (1Jo 1.7), nos livra da ira vindoura (Rm 5.9) e nos dá vitória sobre o nosso inimigo (Ap 12.11). Celebramos, portanto a páscoa cristã: morte e ressurreição do Senhor Jesus Cristo que foi sacrificado por nós.

FELIZ E ABENÇOADA PÁSCOA!

Douglas Roberto de Almeida Baptista

7 comentários

HERIVELTON MARCULINO

Amém! Ótima elucidação da Páscoa, diferente do formado nos dias atuais.

BENEDITO ROGÉRIO DA SILV

ESTE ARTIGO TRANSMITE EXATAMENTE O SENTIDO DA PÁSCOA, ONDE CRISTO É O NOSSO CORDEIRO PASCAL QUE FOI MORTO NA CRUZ E NOS LIVROU DO PECADO E DA CONDENAÇÃO ETERNA. INFELIZMENTE O MUNDO VIVE NA ILUSÃO QUE A MÍDIA ENGAJADA TRANSMITE, LEMBRANDO APENAS DE FÁBULAS SOBRE COELHOS DE PÁSCOA E DE CONSUMIR CHOCOLATES CARÍSSIMOS, FUGINDO DO VERDADEIRO SIGNIFICADO DE TAL DATA. EXALTEMOS AO SENHOR POR TER NOS TIRADO DO MUNDO E TER NOS CONCEDIDO TÃO GRANDE SALVAÇÃO. "2018: ANO DE VIGILÂNCIA E D

Dionísio Vargas de Quadr

Parabéns Pastor Douglas! Seus artigos inspirados pelo Espírito do Senhor, alinhados com as escrituras sagradas trás fundamento e enriquecimento da nossa fé em Cristo Jesus. Dogmas, tradições e ensinos errados das escrituras sagradas tem caído por terra. Que o verdadeiro sentido da páscoa ( morte e ressurreição do Senhor Jesus Cristo que foi sacrificado por nós) venha impactar os nossos corações. Parabéns pelo belíssimo artigo. Feliz páscoa a todos!

Miquéias

Parabéns Pastor Douglas, pelo o excelente comentário a cerca da Páscoa, que todos possam entender e compreender que o Senhor Jesus é o verdadeiro Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo.

Antônio José de Sousa D

Excelente comentário pastor Douglas, mas uma vez tirando a dúvida de muita gente que pensa que páscoa é somente chocolate ou coelho, vimos que isso não tem nada a ver com verdadeira Páscoa que no passado foi o livramento de Deus sobre seu povo e hoje Cristo Jesus é nossa Páscoa. Feliz Páscoa a todos. Parabéns pelo comentário.

PEDRO INÁCIO DA SILVA, P

Mensagem clara, objetiva. Que todos nós continuemos a valorizar o sacrifício de Jesus na cruz, pois somente de Jesus pode nos remir os pecados. Que o júbilo da ressurreição permaneça em nossos corações a cada dia. Excelente páscoa a todos

Antônio Barbosa Ramos

Parabéns pastor Douglas.Está reflexão serve para que todos os cristãos reconheça,que só Cristo é o Cordeiro de Deus que tira i pecado do mundo.se o povo observacem essa reflexão e colacem em prática teriam uma grande possibilidade de sair desse sistema pagão.O pior de tudo é que existem cristãos preso nesta idolatria etc...

Deixe seu comentário







Perfil

Douglas Baptista é pastor, líder da Assembleia de Deus de Missão do Distrito Federal, doutor em Teologia Sistemática, mestre em Teologia do Novo Testamento, pós-graduado em Docência do Ensino Superior e Bibliologia, e licenciado em Educação Religiosa e Filosofia; presidente da Sociedade Brasileira de Teologia Cristã Evangélica, do Conselho de Educação e Cultura da CGADB e da Ordem dos Capelães Evangélicos do Brasil; e segundo-vice-presidente da Convenção dos Ministros Evangélicos das ADs de Brasília e Goiás, além de diretor geral do Instituto Brasileiro de Teologia e Ciências Humanas.

COLUNISTAS