Colunistas

Pr. Douglas Baptista

Pr. Douglas Baptista

O cristão e o desânimo na oração

Sab, 24/02/2018 por

A falta de ânimo e o abatimento paralisam muitas pessoas de oração. O desânimo atinge todos indistintamente. Às vezes ficamos desanimados por causa das nossas fraquezas, outras vezes por causa das lutas intensas ou ainda por causa de situações tristes. Lutamos e desbravamos, mas o resultado não é o esperado.

 

 Esforçamo-nos, gememos e nos sacrificamos e no final a colheita é pouca. Paulo perguntou: “Quem enfraquece, que eu também não enfraqueça?” (2Co 11.29). O abatimento toma conta do nosso ser e pensamos em desistir.

 

 A verdade é que passamos a olhar para as dificuldades. Ajoelhamos e queremos orar, mas não sai quase nenhuma palavra. É tudo tão difícil. A carne não consegue orar. Não conseguimos olhar longe o suficiente.

 

 Quando estamos sem forças, conseguimos apenas chorar. Mas este é um dos segredos: chorar, chorar e chorar. Quando não sabemos orar como convém, o Espírito ajuda em nossas fraquezas e “intercede por nós com gemidos inexprimíveis” (Rm 8.26).

 

 Vencemos o desânimo quando tornamos a olhar para Jesus. Quando deixamos de ver o visível para enxergar o invisível. Quando não deixamos as circunstâncias a nossa volta solaparem a nossa fé.

 

 Se as lágrimas cessarem e não tiver mais o que chorar, ore com a bíblia. Leia em voz alta. Uma, duas, quantas vezes precisar. Firme-se nas promessas de Jesus e mantenha a terrível arma do desânimo afastada de sua vida (2Co 4.8).

 

 Pense Nisso!

 Douglas Roberto de Almeida Baptista

13 comentários

Leandro Antonio de Mattos

DEUS falou muito comigo...

RUBENS

Oração é o combustível do Cristão. Devemos lutar todos os dias para que o nosso ânimo seja restabelecido a cada segundo, tendo em vista a importância e a diferença que a oração faz na vida do Cristão. "ORAÇÃO É SEMELHANTE UM JOGO DE QUEBRA-CABEÇA, A MEDIDA QUE VOCÊ ORA, DEUS ENCAIXA AS PEÇAS NOS LUGARES CERTO". CONTINUEMOS ORANDO.

Heitor Folgierini

A Paz do Senhor ! Pr. Douglas, obrigado pela postagem. Falou muito comigo nestes dias em que estou passando lutas intensas na minha mente. Mas ainda bem que DEUS não me rejeita, Ele ainda aceita eu chama-lo de PAI.

LUCAS MENDES SANTIAGO

É interessante como o Pr. Douglas, em poucas linhas e com imensa simplicidade, fala com tanta profundidade de um assunto tão importante. Podemos perceber que escreve com a autoridade de quem ora e sabe orar, mas, muitas vezes, simplesmente deixam suas lágrimas caírem por amor de seu rebanho. Confesso que ao ler este artigo estou derramando minhas lágrimas, porque falam exatamente daquilo que acontece comigo. Obrigado Pr. Douglas por esse valioso aconselhamento.

BENEDITO ROGÉRIO DA SILV

TEMA DE MUITA RELEVÂNCIA, TENDO EM VISTA QUE A ORAÇÃO, COMO DIVERSAS VEZES TEMOS OUVIDO, É A CHAVE DA VITÓRIA. AO LER O PRESENTE ARTIGO, ME FAZ RECORDAR QUE DIVERSAS VEZES ESTAMOS A FAZER TANTAS COISAS E NÃO SENTIMOS NENHUM CANSAÇO, MAS AO TIRARMOS UM MOMENTO PARA A ORAÇÃO, INICIA-SE UM BOCEJO SEM FIM, E O DESÂNIMO VEM COM FORÇA PARA NOS FAZER PARAR. EM NOME DE JESUS SEJA REPREENDIDO ESSA PREGUIÇA MALIGNA E QUE POSSAMOS ESTAR EM CONSTANTE ORAÇÃO. "2018 ANO DE ORAÇÃO E VIGILÂNC

Luciana Freitas

Se até Jesus Cristo teve uma vida de constante oração, o que será de nós se não orarmos?!

Sérgio Luís

Suas palavras simples contundentes, me fizeram lembrar de um tempo que tínhamos, mais pregadores e menos animadores de auditório. Que saudades. Que Deus continue abençoando ao amado irmão. Amém.

Antônio Barbosa Ramos

Parabéns pastor Douglas por essa linda mmatéria de tão grande impoortante para nós cristãos nos dias atuais.precisamos realmente de muita força de Deus para vencer esses obstáculos.Que Deus continue abençoando a sua vida e a sua família e seu ministerio.

pastor itamar

Deus tem varias maneiras para falar conosco mais nos so termos uma maneira para falamos com ele e através da oração para vencermos o desânimo so através da diciplina da oração da palavra e do jejum na oração lançamos tudo nos pés do senhor 1pe5:7 Através da palavra passamos a confiar mais sl9:9,10 sl121:1 através do jejum nos fortalece para ouvir melhor a voz de Deus js 3:5 olha só Oquer aconteceu com Elias o anjo alimentou duas vezes. tem comida que e para descansar i outra para

Ana Claudia Silva dos San

Amém Pastor...Excelente dica " quando não tiver mais o que chorar, ore com a Bíblia.Leia em vos alta..." Glória a Deus, só não podemos é desistir, o reino dos céus é tomado por esforço, por isso devemos nos esforçar, vencer o desanimo com ações, deteminação, fé...Deus abençoe.

Levimar Faria

Paz do Senhor Jesus Cristo. Parabéns Pr Douglas Baptista pela importante materia nesses dias em que muitos estão deixando a prática da Oração. Além do desânimo temos alguns outros inimigos na oração: Cansaço, Sono, Pensamentos vagando ao longe e falta de palavras. Porém vencemos esses inimigos é justamente orando. Deus continue abençoando sua vida e ministério.

Emanuel Oliveira

Parabéns Pr Douglas pelo post! Vivemos em um mundo cheio de tribulações, injustiças e corrupções, e muitas vezes oramos e as coisas parecem que não mudam e ficamos desanimados porque achamos que Deus não esta ouvindo,isso acontece porque estamos olhando para as coisas daqui da terra e as Escrituras nos diz para pensarmos nas coisas la de cima, pois a nossa vida esta escondida em Cristo (Cl 3.2-3), então devemos olhar para Cristo (Fp 3.13),pois Ele renovará a nossa Fé e nos sustentará

Pastor Lúcio Araújo

A oração é o meio de se comunicarmos com Deus, pr isso o nosso adversário luta para perdemos o ânimo na oração, porém nos dias de desânimo se compare com um carro com a bateria fraca, é só começar a da glória e aleluia, e como empurrar e da no carro, ele pega e acelera forte. Assim é a vida do cristão, nem todos os dias estamos fervorosos, mais se perseverar a glória desse e o diabo cai por terra.

Deixe seu comentário







Perfil

Douglas Baptista é pastor, líder da Assembleia de Deus de Missão do Distrito Federal, doutor em Teologia Sistemática, mestre em Teologia do Novo Testamento, pós-graduado em Docência do Ensino Superior e Bibliologia, e licenciado em Educação Religiosa e Filosofia; presidente da Sociedade Brasileira de Teologia Cristã Evangélica, do Conselho de Educação e Cultura da CGADB e da Ordem dos Capelães Evangélicos do Brasil; e segundo-vice-presidente da Convenção dos Ministros Evangélicos das ADs de Brasília e Goiás, além de diretor geral do Instituto Brasileiro de Teologia e Ciências Humanas.

COLUNISTAS