Colunistas

Pr. Douglas Baptista

Pr. Douglas Baptista

O Desvirtuamento e a banalização da música gospel

Sab, 17/10/2015 por

1. O termo "Música Gospel" abrange um campo da música muito vasto. Seus estilos, embora com nomes variados, possuem todos uma mesma essência e raiz, ou seja, a música cristã negra nos Estados Unidos da América.

2. A palavra gospel significa "evangelho" ou "evangélico". Contudo,quando se refere a estilos musicais, um rock, um funk, um samba, um pagode, um "pop contemporâneo", um metal, etc, são estilos distintos e não são o gênero original cunhado como música gospel.

3. Entretanto, no Brasil, o termo Gospel passou a remeter genericamente a toda expressão musical da fé evangélica, saindo fora, do conceito original. Basta ter algum conteúdo cristão na letra e já a música é reconhecida e vendida como gospel. Não importa se a mensagem é herética, desvirtuada, sensual ou de apologia mundana. Importa vender.

4. Isto evidentemente é alimentado pela gigantesca indústria multi-bilionária de gravação musical. Nas últimas décadas surgiu um incontável número de gravadoras gospel. Desde as mais sofisticadas e famosas até aquelas caseiras e quase artesanais e igualmente lucrativas.

5. As estatísticas mostram a música gospel lucrando milhões de reais. Serve para enriquecer as gravadoras e seus respectivos cantores. Ajuda também a enriquecer líderes sem escrúpulos que fazem uso deste filão musical para angariar fundos para si, promover seus projetos eclesiásticos e ministeriais. O temor a Deus e a sua palavra inexistem.

6. No afã de aumentar suas rendas e lucrar cada vez mais, a música gospel e seus promotores se renderam as estratégias típicas do mundo. Variados tipos de “shows gospel” são organizados para arrebatar e entreter os incautos, os neófitos e os de fé capenga. Em alguns arraiais tidos como evangélicos, inclusive, tornou-se prática comum a cobrança de ingresso para a entrada em tais shows. Em outros lugares, até o sensualismo, danças exóticas, coreografias descabidas, aplausos, assovios, histerismos e outros comportamentos condenáveis são imitados e repetidos tal qual sucede no mundo.

7. A imitação da conduta mundana não justifica os propósitos (por mais nobres que pareçam ser) e fere os preceitos bíblicos claramente expostos pelo Apóstolo dos gentios: “Não tomeis a forma deste mundo, mas sede transformados pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus” (Rm12.2).“Como filhos obedientes, não vos conformando com as concupiscências que antes havia em vossa ignorância” (1Pe 1.14)

8. Existe uma questão no coração de crentes sinceros e que exige reflexão igualmente sincera: A quem estamos imitando e qual é a finalidade dos shows gospel cujos ingressos são cobrados? Não importa se o ingresso esteja disfarçado como contribuição para participar de algum sorteio ou para ajudar supostos necessitados com alimentos não perecível ou possível ajuda missionária. Os fins não justificam os meios. Fomos libertos do mundo e por isso não somos reféns de suas práticas reprováveis.

9. A igreja não deve e nem pode imitar o mundo. Quem assim o faz, anula a cruz de Cristo e se torna refém do engano e do pecado. A esta lamentável conduta de alguns segmentos ditos evangélicos, cabe uma única e sincera resposta: “o amor ao dinheiro é a raiz de toda a espécie de males; e nessa cobiça alguns se desviaram da fé” (1Tm 6.10).

10. Sou consciente que este artigo vai atingir em cheio muita gente que pratica, concorda e apoia esta estratégia e conduta mundana. Sei que um grupo razoável de pessoas irá discordar da verdade que aqui está claramente exposta.É possível até que alguns saiam em defesa do erro e fiquem contra a ortodoxia cristã.

11. Que posso fazer? Ser politicamente correto e me calar? Assistir passivamente o Evangelho de Cristo ser causa de ganho? Observar multidões serem ludibriadas com palavras fingidas e falsa espiritualidade? Graças a Deus que de antemão nos advertiu pela Escritura: “Por avareza farão de vós negócio com palavras fingidas; sobre os quais já de largo tempo não será tardia a sentença, e a sua perdição não dormita” (2Pe 2.3).

12. Lamento profundamente pela vida daqueles que por rebeldia e insubmissão se recusam a enxergar a verdade. Quem está na carne não consegue discernir as coisas do Espírito, pois elas lhe parecem loucura (1Co2.14). O ego, a soberba, o ser sábio aos próprios olhos e a vaidade servem de impedimento para se converterem de seus maus caminhos. Rogo a Deus que levante mais atalaias para bradar contra o perigo iminente:

“Ai dos que ao mal chamam bem, e ao bem mal; que fazem das trevas luz, e da luz trevas; e fazem do amargo doce, e do doce amargo! Ai dos que são sábios a seus próprios olhos, e prudentes diante de si mesmos!Dos que justificam ao ímpio por suborno, e aos justos negam a justiça!”(Isaías 5:20-23)

“Se nada for feito e se ninguém bradar, a partir do desvirtuamento da música gospel desenvolveremos outros gêneros de pecados gospel”

Douglas Roberto de Almeida Baptista

OBS: Texto originalmente publicado em meu blog pessoal em 16 de outubro de 2012. 

Permanece tão atual quanto há três anos.

http://prdrdouglasbaptista.blogspot.com.br/2012/10/a-banalizacao-da-musica-gospel-no-brasil.html

16 comentários

Junior MEllo

Concordo plenamente com o comentário do irmão daniel cassini.NA verdade, é preciso cortar a raiz do problema, minando pontos em que a musica "gospel" possa atuar.Instrumentos de percussão de uma modo geral, pela sua natureza Não contemplativa do louvor, distrai a quem tributa o louvor a Deus(ou pelo menos deveria tributar).Se fosse lider de uma igreja, o conjunto de louvor so usaria instrumentos de sopro e piano;Chega de entreter a "massa"Não se trata de LEGALISMO.Não!! São medidas prev

pastor lucio

1 corintios 2:14 Ora, o homem natural não compreende as coisas do Espírito de Deus, porque lhe parecem loucura; e não pode entendê-las, porque elas se discernem espiritualmente. Quem e espiritual sabe que esses tipos de louvores são imitações do mundo para satisfazer a concupiscências da carne. Salmos 51:15 Abre, Senhor, os meus lábios, e a minha boca entoará o teu louvor.

daniel cassini

AS ASSEMBLEIAS DE DEUS DEVERIAM SEGUIR A MESMA DIRECAO DO SAUDOSO MISSIONARIO DAVI MIRANDA DA IGREJA DEUS E AMOR EM BANIR BATERIAS QUE SO SERVEM PRA FORMAM ROCKEROS MUNDANOS GOSPEL.........

Jose Henrique

E ISSO AI PASTOR( A MULTIDÃO GOSPEL PERDEU A VISÃO INFELISMENTE) A PAZ

vicente moscatelli

Porque virá tempo em que não sofrerão a sã doutrina; mas, tendo comichão nos ouvidos, amontoarão para si doutores conforme as suas próprias concupiscências; e desviarão os ouvidos da verdade, voltando às fábulas. 2 Tm 4:3-4 A tendência de certas igrejas de formular doutrinas, práticas ou novas verdades, partindo de experiências subjetivas, de milagres, de sucesso, dos alvos centralizados nos homens, sem sólida autenticidade bíblica, é um dos meios principais de Satanás se

vicente moscatelli

Porque virá tempo em que não sofrerão a sã doutrina; mas, tendo comichão nos ouvidos, amontoarão para si doutores conforme as suas próprias concupiscências; e desviarão os ouvidos da verdade, voltando às fábulas. 2 Tm 4:3-4 A tendência de certas igrejas de formular doutrinas, práticas ou novas verdades, partindo de experiências subjetivas, de milagres, de sucesso, dos alvos centralizados nos homens, sem sólida autenticidade bíblica, é um dos meios principais de Satanás se

Marco Antônio Isaias Gon

É lamentável, Pr. Douglas o que se vê em determinadas igrejas. gritarias pulação falsos testemunho, que o senhor Jesus tenha piedade de todos nos Amém.

Carlos Junior

Parabéns pelo texto, Pr. Douglas. A superficialidade das músicas entoadas em muitas igrejas, aliado ao afã de muitos cantores de apenas enriquecer com as gravações, têm contribuído para o baixo nível espiritual dos cultos. Música gospel virou sinônimo de música mundana, evidenciada tanto no ritmo e na letra das canções, quanto no glamour e na ostentação de alguns que se chamam levitas, mas se portam iguais aos "astros "do mundo sem Deus.

Janilson Júnior

Boa esta Palavra meu Pastor, e digna de toda a aceitação. A Rede 'Esgoto', mais conhecida como Rede Globo, percebeu o Grande poder que a Música então chamada 'Gospel' tem aqui no Brasil. Começou então a recrutar um grupo de 'vendidos' (falo sem medo de errar) cantores Gospel, por serem populares, para gravar pela Som Livre. O Slogan que eles usavam em seus comerciais era "Você Adora e a Som Livre toca". Para esta 'Corja de parasitas perdidos' friso o versículo que o Pastor citou II Pd

Sérgio Ferreira Galvão

A Paz do Senhor Jesus, Pastor Douglas parabens pelo seu artigo concordo com tudo , Mas gostaria de acrecentar tambem que noe só no mundo gospel que tem seus exageros, em nossas igrejas tabém principalmente com os nossos pregadores e pastores mal preparados que achão que gritaria e poder de Deus , igrejas mal construidas , banalização da fé , também se aplica em igrejas que constroi um templo ao lado do outro, um grande exemplo e as Nossas Assembleias de Deus ,

alex dias nascentes

Muito esclarecedor,e cheio da certeza que Deus te usou pra nos alertar-mos.Deus te abençoe querido Pastor.Muito obrigado por me enriquecer com este estudo maravilhoso.

valter cezar gouveia

A paz do senhor parabem por esse conteudo tao rico para nossas vidas .Precisamos de lideres com pulso forte contra esse lixo de musica que se diz evangelica ,que muitas delas sao feita en mesa de bar sem qualquer comprometimento con a palavra .Voltamos ao verdadeiro evangelho de Jesus Cristo ten pastor que quer fazer baladinha na igreja MAS O SANGUE DE JESUS TEM PODERRRRRRRR.

KLÉCIO MAIA

Excelente artigo, Pr.Douglas. Infelizmente muitos estão cegos espiritualmente não preferindo ouvir e nem enxergar o evangelho ser pregado de forma verídica. Assim, procura vários pretextos com intuito de realizar atos contra a vontade de Deus. No livro de jeremias 17:9, diz: Enganoso é o coração, mais do que todas as coisas, e perverso; quem o poderá conhecer?. Muitos são levados aos próprios desejos do coração, enganando a si próprio. Deus tenha misericórdia do seu povo. Paz d

Ronaldo Alves da Silva

Pr. Douglas, a paz do senhor. Isso ilustra como a música gospel que está em qualquer lugar e que é um forte alerta para aqueles que acreditam no que a Bíblia diz sobre a apostasia do fim dos tempos (por exemplo, 2 Timóteo 4:3-4)! Porque virá tempo em que não suportarão a sã doutrina; mas, tendo comichão nos ouvidos, amontoarão para si doutores conforme as suas próprias concupiscências; E desviarão os ouvidos da verdade, voltando às fábulas.

PEDRO INÁCIO DA SILVA, P

Nobre Pr Douglas, concordo em número, gênero e grau. Parabéns por publicar tão importante artigo. Os incautos estão sendo ludibriados pelos espertos, carnais, e interesseiros que só pensam em se dar bem, não importando os meios. Que os olhos espirituais sejam abertos a todos e que rejeitemos essas falsa espiritualidade. Deus abençoe o Brasil.

Sérgio Luís

Pr.Douglas, a paz do Senhor. Dia desses estava ouvindo alguns hinos antigos (era assim que eram designados em minha época), reparei nas melodias e arranjos simples, porém, as letras de forte apelo evangelístico. Nas “novas" igrejas é dificuitado e até proibido o uso da harpa e do cantor cristão. Vivi a “revolução" musical evangélica nos anos 80/90(era baterista), no entanto, meu saudoso Pastor era criterioso, enos fazia examinar a letra do que cantávamos. Senão...

Deixe seu comentário







Perfil

Douglas Baptista é pastor, líder da Assembleia de Deus de Missão do Distrito Federal, doutor em Teologia Sistemática, mestre em Teologia do Novo Testamento, pós-graduado em Docência do Ensino Superior e Bibliologia, e licenciado em Educação Religiosa e Filosofia; presidente da Sociedade Brasileira de Teologia Cristã Evangélica, do Conselho de Educação e Cultura da CGADB e da Ordem dos Capelães Evangélicos do Brasil; e segundo-vice-presidente da Convenção dos Ministros Evangélicos das ADs de Brasília e Goiás, além de diretor geral do Instituto Brasileiro de Teologia e Ciências Humanas.

COLUNISTAS