Colunistas

Pr. Claudionor

Pr. Claudionor

Enquanto é janeiro

Qui, 07/01/2016 por Claudionor de Andrade

Enquanto é janeiro, reafirmemos nossos propósitos diante de Deus, a fim de que, quando dezembro chegar, não venhamos a frustrar-nos diante do tempo desperdiçado.

Enquanto é janeiro, ponhamo-nos a ler, a estudar e a pesquisar a Bíblia Sagrada. Há muito que se aprender com a Palavra de Deus. Em seus conselhos, teremos segurança e conforto, para enfrentar todo um ano de desafios, perplexidades e angústias.

Enquanto é janeiro, intercedamos pelos que ainda não receberam o Cristo de Deus. E, quando este ano findar, veremos, mui satisfeitos, as almas que ajudamos a resgatar das garras de Satanás. Ore, nenhuma oração ficará sem resposta.

Enquanto é janeiro, libertemo-nos de antigos vícios e maus costumes. Se nos disciplinarmos, agora, ver-nos-emos melhores no final deste ano. Lembre-se: estamos em constante construção. Nosso aperfeiçoamento começa no tempo e continua na eternidade. Somente Deus é sumamente perfeito.

Enquanto é janeiro, refaça as amizades. Você verá que, andando mais uma milha com os que nos aborrecem, passaremos a conhecer melhor a quem consideramos inimigos. Uma única milha nem sempre é suficiente para refazer os vínculos da fraternidade. Cristo andou todas por nós. É nessas caminhadas que nasce o irmão e revela-se o amigo.

Enquanto é janeiro, discipline os seus gastos. Não se deixe consumir pelo consumismo. Economize. Lembre-se: a economia do arroz faz-se na boca do saco. Depois que este se esvazia, só fica o racionamento.

Enquanto é janeiro, modere-se no comer. Quando perdemos peso, ganhamos saúde. Nutra-se mais; alimente-se menos.

Enquanto é janeiro, exercite-se. Ande. Caminhe, movimente-se. Se possível, dispense elevadores e escadas rolantes.

Enquanto é janeiro, mais ouça que fale. Quando nos calamos, somos tidos por sábios. Ouvir sempre; falar apenas o suficiente.

Enquanto é janeiro, chore com os que choram, para que, quando dezembro chegar, todos possamos sorrir.

Lembre-se: ainda é janeiro. Não podemos desperdiçar nenhum minuto. Aprendamos a remir o tempo que nos proporciona o Senhor.  

6 comentários

Thiago Fidelis

Palavras sábias, bem temperadas, vindas de um modesto servo do Senhor. Louvo a Deus pela sabedoria que o Pai tem derramado sobre sua vida, uma vez que tenho sido edificado pelas valiosas reflexões compartilhadas pelo irmão. A Ele, toda glória! Abraços fraternais do seu jovem leitor pernambucano. Thiago Fidelis, IEADPE.

Gilmar Baptysta

Paz do Senhor, tudo bem? Janeiro: mês conhecido como o "tempo dos reinícios". O difícil - para muitos - não é dar o começo, mas sim, continuar nos propósitos que foram renovados neste mês. A análise que faço, mediante há tantos "janeiros" que passei, é que a igreja está perdendo a fé, perseverança e confiança em Deus. Fazemos tantos votos, mas não cumprimos Prometemos sermos melhores, porém, estamos piorando Sejamos firmes e constantes. Abraços!

Antonio Balbino

Sábias palavras, tomarei estes conselhos para mim, e para os que me cercam. Deus continue abençoando nosso amado pastor.

ADEMIR GALDINO DOS SANTOS JUNIOR

Parabéns, ótimas palavras.

Mauricio Firmino Paz

Gostei de ler o texto do Pr Claudionor. Ficamos entusiasmados com a mudança de calendário e fazemos projetos que, no final, são deixados de lado. Não por falta de tempo mas por administrarmos mal o tempo que o Senhor nos dá. Que Deus nos ajude a colocar em prática os nossos bons projetos enquanto é janeiro.

Sérgio Luís

Pr.Claudionor,quanto tempo! A paz do Senhor. Espero que o amado tenha vivido as festas natalina e de ano-novo com muita alegria. É ...já estamos em 2016 ! Que as ricas bençãos do Senhor nos acompanhe,que façamos para Cristo tudo aquilo que deixamos de fazer no ano passado, que amemoa mais nossos irmãos e que ganhemos outros para Jesus. Quanto ao texto... que Deus nos permita ler tantos outros iguais. Para sua meditação: Heb.12.2. Amém.

Deixe seu comentário







Perfil

Claudionor de Andrade Claudionor de Andrade é Consultor Teológico da CPAD, membro da Casa de Letras Emílio Conde, teólogo, conferencista, Comentarista das Revistas Lições Bíblicas da CPAD e autor dos livros “As Verdades Centrais da Fé Cristã”, “Manual do Conselheiro Cristão”, “Teologia da Educação Cristã”, “Manual do Superintendente da Escola Dominical”, “Dicionário Teológico”, “As Disciplinas da Vida Cristã”, “Jeremias – O Profeta da Esperança”, “Geografia Bíblica”, “História de Jerusalém”, “Fundamentos Bíblicos de um Autêntico Avivamento”, “Merecem Confiança as Profecias?”, “Comentário Bíblico de Judas”, “Dicionário Bíblico das Profecias” e “Comentário Bíblico de Jó”, dentre outros títulos da CPAD.

COLUNISTAS