Colunistas

Ciro Sanches Zibordi

Ciro Sanches Zibordi

O que é a Grande Tribulação?

Sex, 19/02/2016 por Ciro Sanches Zibordi

A Grande Tribulação, segundo a Bíblia, a Palavra de Deus — e não segundo homens falíveis como Armínio, Calvino ou qualquer teólogo dispensacionalista, amilenarista etc. —, será um terrível evento que ocorrerá, como veremos, após o Arrebatamento da Igreja, mais precisamente depois do Tribunal de Cristo (leia os artigos anteriores, neste blog). Ela, que abarcará julgamentos, é mencionada em toda a Bíblia (cf. Dt 4.30; 31.4; Is 13.9-13; 34.8; Jr 30.7,8; Ez 20.33-37; Dn 12.1; Jl 1.15; Mt 24.21, ARA; Ap 3.10; Dn 12.1; Is 61.2; Ap 7.13,14, ARA c/ 6.9-11). Vejamos alguns importantes pormenores bíblicos desse evento escatológico:

1. Durante a Grande Tribulação, Deus julgará os ímpios, adoradores da Besta. Depois de arrebatar a sua Igreja, o Senhor derramará juízos sobre a terra. Em Apocalipse se mencionam, profeticamente, por meio de símbolos, quatro cavaleiros, que representam males, os quais entrarão em cena logo após a abertura de quatro selos (6.1-8). Depois da abertura de mais três selos, os juízos se intensificarão (6.9-17), e a abertura do último trará mais juízos por meio de sete trombetas, que serão tocadas por anjos (8-11). Finalmente, sete taças da ira de Deus serão derramadas sobre a terra (15-16), sendo a última a pior de todas (16.17-21).

2. A Grande Tribulação ocorrerá paralelamente às Bodas do Cordeiro. Isso fica claro principalmente por causa da inequívoca ordem cronológica de Apocalipse 19-22. Embora alguns teólogos digam que a Grande Tribulação já aconteceu por ocasião da destruição de Jerusalém, no ano 70 d.C., e que o Anticristo teria sido o imperador Nero, a maioria dos historiadores diz que Apocalipse foi escrito no fim do século I, nos últimos dias de Domiciano (90-95 d.C.). Ademais, em Mateus 24.21 há duas características da Grande Tribulação pelas quais se evidencia que ela ainda não aconteceu. Primeira: “haverá, então, grande aflição como nunca houve desde o princípio do mundo até agora”. Segunda: “nem tampouco haverá jamais”.

3. A Igreja será arrebatada antes da Grande Tribulação. A Palavra de Deus é muito clara quanto a isso. O texto de 1 Tessalonicenses 1.10 não tem sido aceito por muitos teólogos como prova de que a Igreja não passará pela Grande Tribulação, mas ele, à luz da analogia bíblica, afirma que Jesus Cristo, quando voltar, nos livrará da “ira futura”. Esta, sem dúvida, alude à Grande Tribulação, pois em 1 Tessalonicenses 5.3-9 são apresentadas quatro verdades sobre o livramento da Igreja dessa ira futura. Primeira: Deus não nos destinou à ira. Segunda: sobrevirá “repentina destruição” aos filhos das trevas e “de modo nenhum escaparão”. Terceira: os salvos, como filhos da luz, não estão em trevas “para que aquele Dia vos surpreenda como um ladrão”. Quarto: essa promessa é mencionada logo após a mensagem sobre o Arrebatamento (4.16-18).

O texto de 2 Tessalonicenses 2.6-8 é de difícil interpretação, mas creio, sem ser dogmático, que, nessa passagem, a Palavra de Deus mostra que as duas Bestas só entrarão em ação depois que o povo de Deus, a Igreja, tiver sido arrebatado. Isso fica evidente à luz do que o Senhor Jesus disse em Lucas 21.36. Aqui, Ele foi categórico ao afirmar que devemos escapar (ARA), e não participar de “todas estas coisas”. Ademais, em Apocalipse 3, o Senhor Jesus prometeu à igreja de Filadélfia e a nós, por extensão (vv. 13,22), que nos guardaria “da hora da tentação que há de vir sobre todo o mundo” (v. 10). E o sentido desse texto, no grego, é o de “guardar da”, e não o de “guardar através da”.

Em Apocalipse 4, o Senhor Jesus revelou a João, de modo profético, através de símbolos, como será o Céu no futuro. A Igreja já estará no Céu antes da Grande Tribulação, pois os 24 anciãos representam a totalidade da Igreja (vv. 1,4; cf. 19.4). Em nenhum lugar da Bíblia, os anjos são chamados de anciãos (gr. presbuteros). Estes estão sentados em tronos — Jesus tinha acabado de prometer que os vencedores se assentaria com Ele (Ap 3.21) — e usam vestes brancas e coroas de ouro (cf. 2.10; 3.4,5,11). Eles, sem dúvida, representam pessoas reais, pois falam com João (Ap 5.5; 7.13); têm harpas e salvas de ouro cheias de incenso, as orações dos santos (5.8); e cantam um novo cântico, que dá ênfase à morte expiatória do Senhor (v. 9).

Na Bíblia, mencionam-se no Céu serafins (Is 6.1-8; cf. Ap 4.8) e querubins (Ez 10). Anciãos são, diante do exposto, um novo grupo no Céu, pois o número 24 alude a 12 tribos de Israel e 12 apóstolos do Cordeiro (cf. Ap 21.12-14 — 12 portas e 12 fundamentos). Em Apocalipse 3.12, é bom observar, Jesus havia prometido: “A quem vencer, eu o farei coluna no templo do meu Deus, e dele nunca sairá; e escreverei sobre ele o nome do meu Deus e o nome da cidade do meu Deus, a nova Jerusalém, que desce do céu, do meu Deus, e também o meu novo nome”.

Finalmente, em Apocalipse 13, o Senhor mostrou a João que o Anticristo fará guerra aos santos (v. 7), e serão mortos todos os que não adorarem a Besta (v. 15). Se o Arrebatamento da Igreja ocorrer depois da Grande Tribulação, quantos serão arrebatados? Temos a certeza de que a Igreja não estará na terra nesse período, pois, além do que já foi dito sobre os 24 anciãos, em Apocalipse 19 Jesus não deixou nenhuma dúvida de que a Noiva já estará no Céu, nas Bodas do Cordeiro, e virá com Ele (vv. 1-14). As características dos exércitos que o seguem não deixam dúvidas de que eles são os salvos, a Noiva do Cordeiro (v. 14).

4. A Grande Tribulação terá uma duração de sete anos. Em Apocalipse vemos claramente a metade do período tribulacional. Em 11.3 e 13.5 mencionam-se 1.260 dias ou três anos e meio (1.260 dias / 360 dias = 3,5 anos) e 42 meses (42 meses x 30 dias = 1.260 dias). Esses três anos e meio são apenas a “primeira metade” da Grande Tribulação (Dn 9.24-27). Daniel, por sua vez, faz menção do período total. Depois de abordar a septuagésima semana, ele discorreu sobre a última semana de um total de “setenta setes” (Dn 9.24). A contagem das semanas (490 anos) começou com o decreto de Artaxerxes para restaurar Jerusalém e foi interrompida com a morte do Messias (Ne 1-2; Dn 9.25,26).

Essas setenta semanas se subdividem em três períodos (cf. Dn 9.25; Ne 6.15; Mt 21.1-10; Dn 9.27; Mt 24.15,21). O estudo comparativo das passagens proféticas de Daniel, Apocalipse e Mateus 24 indica que, após a destruição de Jerusalém, no ano 70 d.C., haveria um lapso temporal indefinido, até que os eventos da septuagésima semana começassem a se cumprir. Depois desse período parentético indeterminado, entre o século I d.C. e o Arrebatamento da Igreja, a Besta firmará o tal concerto ou pacto com muitos por sete anos, mas só cumprirá a sua parte nos primeiros três anos e meio (cf. Dn 9.27; Ap 15-16).

5. Durante a Grande Tribulação ocorrerá o julgamento de Israel. Cada julgamento escatológico tem cinco aspectos distintivos que o torna único: participantes, local, momento, critérios e resultado. Quem serão os participantes do julgamento de Israel? O remanescente desse povo escolhido de Deus. Local? Jerusalém. Momento? Fim da Grande Tribulação. Critérios e resultado? Estude Daniel 12.1, Ezequiel 20.33-38, Zacarias 13.8,9, Amós 9.8,10, Romanos 9.27; 11.25,36, Mateus 23.39, Zacarias 12.10-14; 13.1 e Apocalipse 12.

6. Haverá salvação na Grande Tribulação. Há inúmeras referências a isso no livro de Apocalipse (cf. 7.14; 9.20,21; 16.9). Fica claro nestas e noutras passagens apocalípticas que os juízos de Deus derramados sobre a terra têm como objetivo levar os pecadores ao arrependimento, a despeito de ficar evidente, também, que os adoradores da Besta não se arrependerão. Por outro lado, se mencionam os mártires da Grande Tribulação: pessoas que, por amor a Cristo, se oporão ao Anticristo e ao Falso Profeta e, por isso, serão mortas (cf. 6.9,10).

7. A Bíblia é clara quanto às duas Bestas que se manifestarão durante a Grande Tribulação e o seu sinal. Em Apocalipse 13.1-18 vemos que haverá duas Bestas, uma que sobe do mar, o Anticristo, e outra que sobre da terra, o Falso Profeta. Elas formarão uma tríade satânica com o Dragão ou Diabo (16.13). Quanto ao alardeado sinal da Besta (13.16), será um sinal mesmo, e não um chip, como muitos — especialmente os adeptos da escatologia aterrorizante — têm dito. Esse sinal, na verdade, como se depreende do estudo de Apocalipse, visa a identificar os adoradores conscientes da Besta.

Em outras palavras, não é o sinal da Besta que torna as pessoas adoradoras do Anticristo. São estas que — por serem “bestólatras” (adoradoras do Anticristo, primeira Besta, e obedientes às ordens do Falso Profeta, segunda Besta) e por estarem revoltadas contra Deus, que estará derramando sua ira sobre o mundo —, farão questão de receber tal sinal. E, nesse caso, se cremos que a Igreja será arrebatada antes da Grande Tribulação; e, se temos a certeza de que o Anticristo e o Falso Profeta só se manifestarão depois disso, por que deveríamos nos preocupar com o sinal da Besta, hoje?

Ciro Sanches Zibordi

35 comentários

adilson padilha

a paz do Senhor pr Ciro , continue assim combatendo o bom combate

Eduardo cunha do nascimento

uma pergunta professo mateus25 a parabola das 10virgem fala do arrebatamento ou sobe israel refere hegese

Neuma

Pr Ciro que o Senhor lhe inspire mais e mais e mais a produzir textos excelentes e esclarecedores. Tenho acompanhado suas postagens. Sou professora de EBD e na minha igreja tem uns obreiros novos que se intitulam calvinistas extremos e seus textos e livros têm sido subsídios maravilhosos pra mim.

Ciro Sanches Zibordi

Luciano, os profetas não tinham a mesma compreensão que temos. Eles viam a Vinda de Cristo como uma só. Pense em alguém que escala uma montanha e, ao chegar ao topo, vê um vale e outra montanha à sua frente. Por isso, Isaías 61, Zacarias 9, Joel 2 etc. são passagens que mostram eventos pertencentes aos dois Adventos como se eles fossem um só. O que aconteceu em Atos 2 foi apenas uma parte do cumprimento da profecia de Joel e foi também um derramamento inaugural do Espírito.

Ciro Sanches Zibordi

Querida professora Flaviana Alzira, suas palavras de incentivo alegraram meu coração. Que Deus abençoe mais e mais o seu ministério! Abraços.

Flaviana Alzira

A Paz do Senhor Pastor Ciro Sanches Zibordi, tenho acompanhado seus textos através desse portal e também do facebook, e tenho me maravilhado com seus ensinamentos, sou professora de Escola Biblica Dominical e seus escritos tem me ajudado muito. Em um período onde muitos veem semeando tantos enganos e distorções da palavra de Deus, você tem sido um manancial no deserto. Parabéns, e que continue te abençoando para honra e glória do Senhor Jesus. Um abraço dessa sua fã e irmã em Cristo.

Itamar Oliveira

Caro Pastor Ciro, como vemos na Biblia nos livros dos Profetas Zacarias e Daniel, no periodo da grande tribulação Deus vai livrar muitos Judeus das mãos do anti-cristo, a Biblia nao deixa muito claro, se esses Judeus vão estar em Israel ou em outras partes do Mundo.

LUCIANO SILVA

Pr. Ciro, em Joel 2.28a, está escrito: "E acontecerá, depois, que derramarei o meu Espírito sobre toda a carne" e no vs 29 " até sobre os servos e sobre as servas derramarei o meu Espírito naqueles dias". Sabemos que essa passagem é escatológica, e acontecerá literalmente na grande tribulação. Mas Deus vai derramar o Seu Espírito, somente sobre os 144 mil? ou, esse: " sobre os servos e as servas", fala de todos aqueles que se oporem ao anticristo e ao falso profeta?

Ciro Sanches Zibordi

Werlol, nos comentários abaixo já há uma resposta à sua pergunta. A paz do Senhor.

Ciro Sanches Zibordi

Edilce, quanto à salvação, não há distinção alguma. Qualquer pessoa, de qualquer povo, pode ser salva por Jesus Cristo, desde que creia nEle e se arrependa de seus pecados (Rm 10.9,10; Jo 3.16 etc.). Isso vale para judeus e gentios. Quanto ao plano escatológico de Deus, Israel tem sim papel importante, como vemos claramente na Bíblia, especialmente em Daniel e Apocalipse. A CPAD tem bons livros que tratam especificamente desse assunto, como "Israel, Gogue e o Anticristo", de Abraão de Almeida.

WERLOL

Caro pastor Ciro, parabéns pela qualidade de seu texto. O Espírito Santo será retirado da Terra na Grande Tribulação?

Edilce

Gostaria de entender a respeito do povo de Israel na Grande Tribulação. Eles são o povo escolhido?

Pedro Holanda

Paz do Senhor pastor Ciro Sanches Zibordi, o senhor tem sido uma benção em nossas vidas. Os seus comentarios têm sido de grande valia para nós!

Ciro Sanches Zibordi

Irmão Josué, citei alguns textos pelos quais não fica nenhuma dúvida de que a Igreja será arrebatada antes de Grande Tribulação. Mas o irmão não é obrigado a crer como eu creio. E eu tenho plena certeza de que textos como 1 Tessalonicenses 1.10; 5.1-9; Lucas 21.36; Apocalipse 3.10; 4.4; 19.1-14 etc. garantem que a Noiva do Cordeiro não passará pelo período de dores reservado AO MUNDO QUE ESTÁ EM TREVAS, AOS ADORADORES DA BESTA, e não aos FILHOS DA LUZ. O Arrebatamento será um ESCAPE, sem dúvida.

Josué

Eu só queria um texto que fale explicitamente que a igreja será arrebatada antes da tribulação. Guardar, em Ap 3.11, não é tirar da terra. Ap. nos mostra que as pragas não atingirão os crentes, mas os adoradores da besta. Isso é guardar. 2 Ts 2 nos mostra que Jesus não virá antes que o anticristo apareça e "se assenta no templo" exigindo adoração, o que pressupõe perseguição. Ademais, Mt 24.29-31 mostra arrebatamento simultaneamente a vinda em glória nos céus. Deixados para trás é ficção!

Ciro Sanches Zibordi

Daiane, a paz do Senhor! ARA significa Almeida Revista e Atualizada, assim como ARC denota Almeida Revista e Corrigida. Essas abreviaturas aludem a duas versões bíblicas de João Ferreira de Almeida. Há outras siglas relacionadas com versões bíblicas, como NVI (Nova Versão Internacional), KJV (King James Version, disponível em português), NASB (New American Standard Bible), ESV (English Standard Version), RV1960 (Reina-Valera de 1960, versão espanhola) etc., etc., etc. Abraços.

Daiane

Paz do Senhor. Eu vi nesse texto a abreviatura ARA, E sempre vejo em textos referentes à Bíblia Sagrada, gostaria de saber o que significa?

amiel nascimento da rocha

Bom texto respeitando o sistema pre-tribulacionista com base nas semanas de Daniel,isso é como voltar há vinte e cinco anos atrás gostei bastante,apesar de ter alguns detalhes nesse período,que não seria interessante falar,pois não quero jamais fazer como alguns que criam um cavalo de batalha diante de um tema.Esse tema não é fácil e sua compreensão exige as formas tanto históricas e as alegorias que os livros tanto da revelação,Daniel e tessalonicenses precisam ser interpretados.ok.abraço.

Ciro Sanches Zibordi

Luciano Silva, o Dragão (Diabo), a Besta (Anticristo) e a segunda Besta (Falso Profeta) formarão uma tríade (Ap 16.13), que será um falsa trindade. É diferente da Trindade, pois esta é uma perfeita triunidade, visto que é composta por três Pessoas que constituem um único Deus. No caso da falsa trindade satânica, não haverá essa triunidade, pois Satanás e as Bestas não têm atributos exclusivos da deidade, como onisciência, onipotência e onipresença. Que Deus abençoe seus estudos, irmão Luciano!

LUCIANO SILVA

Ta certo. Vou estudar com calma. Pr. Ciro, é coerente dizer que na grande tribulação terá a atuação da trindade satânica? esse termo é "adequado"?

Ciro Sanches Zibordi

Irmão Luciano Silva, não se esqueça de que a Bíblia é análoga. Apocalipse 13 menciona claramente DUAS Bestas, com características diferentes. Observe que a segunda fará com que as pessoas prestem culto à primeira. 2 Tessalonicenses 2 deve ser estudado à luz de Apocalipse 13. Ademais, há passagens que identificam, de modo individualizado, o Anticristo (1 Jo 2.18) e o Falso Profeta (Ap 16.13). Este versículo está no texto acima! Sei que há muitos versículos, mas é fundamental lê-los... Abraços.

Ciro Sanches Zibordi

Johnson Aquino, o irmão deve ser novo por aqui. Leia: http://www.cpadnews.com.br/blog/cirozibordi/apologetica-crista/178/o-arrebatamento-da-igreja-sera-mesmo-secreto.html

Johnson Aquino

Continuando: pr Ciro em Apocalipse 20:11,15 fala dos restante que ressuscitarão, da pra se entender que só haverá duas ressurreiços, uma na qual será dado aos participantes o poder de não a segunda morte. Me ajude pois sou professor de EBC, e desejo repassar um ensinamento verdadeiro a respeito da Escatologia. Agradeço a sua compreensão.

Johnson Aquino

pr Ciro,tenho a certeza que todos os crentes em Jesus acreditam que ele vai voltar, no entanto não há diferença entre "vinda" e "volta". Os texto que abordam esse assunto falam claramente que será um acontecimento visível a todos. Como então há um afirmação de um vinda de Cristo secretamente??? Pastor e acerca da Grande tribulação, como se explica Apocalipse 20:4,6 que fala da primeira ressurreição (na qual interpreto como o arrebatamento de acordo com 1Corintios 15:52) e Apocalipse 20:11,15

marcelo anacleto

PR. SERA DADO A CADA UM O SEU GALARDÃO SEGUNDO AS SUAS OBRAS NO ARREBATAMENTO DA IGREJA CERTO.E QUEM CONSEGUIR SE SALVO NA GRANDE TRIBULAÇÃO TERÁ ALGUM GALARDÃO. E OUTRO SIM QUE ACONTECIMENTO SERA PRIMEIRO ; A ENTREGA DO GALARDÃO OU AS BODAS DO CORDEIRO.

LUCIANO SILVA

Pr. Ciro, em 2Ts 2:3-8 está falando de uma pessoa ou de duas? Eu não vejo nessa passagem, do vs 3 (o homem da iniquidade) - o anticristo. No vs 9 ( o aparecimento do iníquo é segundo a eficácia de satanás, a quem o Senhor matará) - o falso profeta. E também a bíblia não diz quem é o anticristo, se é a besta que sobe do mar ou a que sobe da terra. Só uma dúvida, o anticristo não pode ser o falso profeta? é meu confuso isso, né?

Ciro Sanches Zibordi

Caro Cristiano, para quem não der crédito à Palavra jamais haverá oportunidade de salvação, nem hoje, muito menos por ocasião da Grande Tribulação. Mas, nesse período, haverá sim possibilidade de salvação para quem crer no Senhor Jesus Cristo e se arrepender de seus pecados. Serão salvos pelo sangue de Jesus, mas serão mortos também, visto que o Anticristo fará guerra a esses santos que crerem no Senhor e alcançarem a salvação mediante a graça de Deus e convencimento do Espírito Santo. Abraços.

Ciro Sanches Zibordi

Gilberto, a porta da graça hoje está escancarada. Mas, na Grande Tribulação, a despeito da permissão maior que o Diabo e seus assessores (duas Bestas) terão para agir na terra, a porta da salvação ainda estará aberta. E haverá sim oportunidade de salvação para quem crer em Jesus Cristo e se arrepender de seus pecados. Confira as referências bíblicas mencionadas no nosso artigo. A paz do Senhor.

Ciro Sanches Zibordi

Irmã Edna, conquanto alguns eruditos defendam essa posição, não há base bíblica segura para se afirmar que o Espírito Santo sairá da terra. Ele é Deus e, por conseguinte, onisciente, onipotente e onipresente. Por outro lado, o que deve ser observado é que Deus, por ocasião da Grande Tribulação, dará uma permissão maior ao Diabo para agir. Mesmo assim, como afirmei, à luz da Bíblia, haverá salvação, e toda salvação é pela graça, que se manifesta pela ação direta do Espírito (Tt 2.11; 3.3-6).

Ciro Sanches Zibordi

Caro Alexandre Nery, grato por seu comentário. O irmão, na verdade, antecipou minha resposta, ao dizer que "a Bíblia não dá detalhes". De fato, é difícil estabelecer uma ordem cronológica de todos os eventos escatológicos, a não ser os principais. Creio que precisaremos esperar, pois a própria Bíblia mostra que muitas coisas ainda serão reveladas (Dt 29.29; Rm 8.18; 1 Pe 5.1). Abraços.

Cristiano

A paz do senhor Pastor Ciro, Eu creio que haverá salvação na tribulação conforme o texto proposto pelo pastor, a referencia biblica. . Mas ao mesmo tempo tempo, segundo a referência de 2 Ts 2 9-11, para aqueles que não deram credito a palavra de Deus, a operação do erro vai operar, induzindo a crerem na mentira, nos levando a entender não haverá salvação na tribulação. Como podemos interpretar essa referencia de 2 TS 2. 9-11 Obrigado

Gilberto

Pastor existe segunda chance de salvação? Após o arrebatamento da igreja vai existir salvação?

Fabiano Lima

Obrigado pela contribuição!

Edna

Pastor Ciro, o Espírito Santo será retirado ou Ele continuará convencendo o homem do pecado?

Alexandre de Barros Nery

Caro pastor Ciro, parabéns pela qualidade de seu texto. Vejo que considerou alguns comentários de posts anteriores e que foram muito bem esclarecidos nesse rico texto. Acredito que a Grande Tribulação comece com a aliança entre o Anticristo e Israel. E que é possível haver um intervalo de tempo entre o arrebatamento e essa aliança (semanas, meses ou mais), já que a Bíblia não nos dá detalhes. O que pensa a respeito? Um abraço pastor.

Deixe seu comentário







Perfil

Ciro Sanches Zibordi é pastor, escritor, membro da Casa de Letras Emílio Conde e da Academia Evangélica de Letras do Brasil. Autor do best-seller “Erros que os pregadores devem evitar” e das obras “Mais erros que os pregadores devem evitar”, “Erros que os adoradores devem evitar”, “Evangelhos que Paulo jamais pregaria”, “Adolescentes S/A” e “Perguntas intrigantes que os jovens costumam fazer”, todos títulos da CPAD. É ainda co-autor da obra “Teologia Sistemática Pentecostal”, também da CPAD.

COLUNISTAS