Colunistas

Ciro Sanches Zibordi

Ciro Sanches Zibordi

Minha agenda está aberta... E nas mãos de Deus!

Qua, 27/01/2016 por Ciro Sanches Zibordi

Na atualidade, temos visto nas redes sociais, em sites e blogs muitos pregadores e cantores dizendo: “Minha agenda está aberta”. Quem diz isso está, em outras palavras, pondo-se à disposição ou oferecendo-se para pregar ou cantar nas igrejas. Não vai aqui qualquer desdouro sobre o trabalho desses ministros, pois — é bom lembrar — “todos havemos de comparecer ante o tribunal de Cristo. [...] De maneira que cada um de nós dará conta de si mesmo a Deus” (Rm 14.10).

Por outro lado — quem avisa amigo é —, a Palavra de Deus também assevera: “todos devemos comparecer ante o tribunal de Cristo para que cada um receba segundo o que tiver feito por meio do corpo, ou bem ou mal” (2 Co 5.10). E, pensando nessa advertência de Paulo (transmitida a todos segundo o Espírito Santo), o que esse mesmo apóstolo diria, caso vivesse em nossos dias, aos “conferencistas internacionais” e às celebridades gospel que veem a carreira ministerial como se fosse uma carreira profissional? O que ele pensaria a respeito de quem se oferece para pregar ou cantar dizendo: “Minha agenda está aberta”?

No fim da sua terceira viagem missionária, “Paulo precisaria fazer um criterioso planejamento para estar em Jerusalém no dia de Pentecostes. Ele ficaria, ainda, cerca de três meses na Grécia (At 20.3); cinco dias, em Filipos; sete, em Trôade (v. 6), mais sete, em Tiro (At 21.4), etc. Veja que interessante: a despeito de ele não ter empresário, Facebook, site, blog, livros, DVDs, etc., sua agenda estava sempre cheia! Por quê? Porque a sua agenda estava nas mãos do Senhor Jesus! O pregador itinerante verdadeiramente chamado por Deus não precisa ligar para as igrejas e oferecer-se para ‘fazer uma campanha’, distribuir cartões a esmo ou bajular grandes líderes. Se ele, de fato, foi chamado por Deus, basta obedecê-lo, e grandes e eficazes portas se lhe abrirão (2 Co 2.12). Mas prepare-se para enfrentar os adversários (1 Co 16.9)” (ZIBORDI, Ciro Sanches. Procuram-se Pregadores como Paulo. Rio de Janeiro: CPAD, 2015. p. 125).

Como se vê, o imitador de Cristo (1 Co 11.1) não era um ministro do Evangelho interesseiro. Seu compromisso, ao anunciar o Evangelho, era com o Senhor, que o chamara para ser pregador, apóstolo e doutor dos gentios (1 Tm 2.7). E, se ele vivesse hoje, não diria simplesmente: “Minha agenda está aberta”. Afinal, ele tinha a certeza de que a sua agenda estava nas mãos de Deus. Que isso nos sirva de exemplo! Ainda que sejamos gratos pelos convites que temos recebido para pregar o Evangelho e ensinar a sã doutrina — e gostemos, é evidente, de ser bem tratados na qualidade de convidados —, temos a certeza de que, se estamos anunciando a Palavra de Deus, é porque nossa agenda sobretudo está nas mãos do Senhor, pois uma porta grande e eficaz se nos abriu e, por isso mesmo, há muitos adversários (1 Co 16.9).

Ciro Sanches Zibordi

7 comentários

ROGÉRIO JOSÉ DOS REIS

A paz de Cristo,o texto em tela, ao meu ver é inicialmente judicativo, como o próprio autor declarou; o julgamento será no tribunal de Cristo. E também a interpretação quanto a expressão: "Minha agenda está aberta"; que o autor deste artigo nos traz, é totalmente distorcida e sem fundamento. Porquê quando algum Obreiro seja de que ministério for diz: "minha agenda está aberta", claramente esta pessoa está se disponibilizando para a Obra do Senhor Jesus. Portanto,não concordo com este texto.

LEANDRO CAMPELLO

Ótimo estudo, o Sr. poderia gravar semanalmente e colocar no YouTube como vídeo aula.

FLAVIO LEAO

Pr Ciro, paz. Falou e disse. Certinho.

Sérgio Luís

Pr.Ciro,a paz do Senhor. É com tristeza que vemos muitos pregadores e cantores, comportando-se como celebridades, porém, devem ser levados em conta dois pontos importantes. Existem os verdadeiros anunciadores do evangelho e adoradores. E nós,que nos esforçamos para convidá-los;à pretexto de trazer “novidades" para a igreja. Ou seja,eles querem adoração e nos lhes damos isto.

Edinei Siqueira

Uma sugestão aos que se oferecem para "pregar" em nossas igrejas: No Haiti, Afeganistão, China, Paquistão, Eritréia está precisando de pregadores. Que tal fazer uma agenda nestes lugares, pois aqui no Brasil já tem muitos "pregadores".

Marina Moreira

Graça e Paz ,faço minha suas palavras,que Deus continue te usando para ser a boca de muitos.

Ev. Carivaldo Felix de Oliveira

A Paz do Senhor, Concordo plenamente, com o sr.Pastor, devemos sim ir onde o Senhor nos manda e o nosso pastor nos autoriza e abençoa, eu aprendi com meu pastores (e ainda estou aprendendo), que somente devemos sair para um determinado local com a autorização de nosso pastor e sua benção. Inclusive um desses que se oferecem para pregar (não falarei seu nome por ética), ele em sua pregação falou algo que não condiz com escrituras, após ele pregar, comentei com ele reservado ficou furioso..

Deixe seu comentário







Perfil

Ciro Sanches Zibordi é pastor, escritor, membro da Casa de Letras Emílio Conde e da Academia Evangélica de Letras do Brasil. Autor do best-seller “Erros que os pregadores devem evitar” e das obras “Mais erros que os pregadores devem evitar”, “Erros que os adoradores devem evitar”, “Evangelhos que Paulo jamais pregaria”, “Adolescentes S/A” e “Perguntas intrigantes que os jovens costumam fazer”, todos títulos da CPAD. É ainda co-autor da obra “Teologia Sistemática Pentecostal”, também da CPAD.

COLUNISTAS