Colunistas

Ciro Sanches Zibordi

Ciro Sanches Zibordi

A Igreja entrará no Céu antes da Grande Tribulação?

Qua, 13/01/2016 por Ciro Sanches Zibordi

Alguns irmãos têm me perguntado, em seminários de Escatologia Bíblica e também nas redes sociais, sobre a identidade dos 24 anciãos que aparecem em Apocalipse, a partir do capítulo 4. Antes de responder de modo objetivo a essa pergunta, penso que é bom ressaltar que o apóstolo João, ao escrever a Revelação de Jesus Cristo, seguiu à risca a orientação que recebeu do Senhor: “Escreve as coisas que tens visto, e as que são, e as que depois destas hão de acontecer” (Ap 1.19).

Claramente, as coisas que João estava vendo (ou: “as que tens visto”) referem-se a Apocalipse cap. 1. Já as que eram (ou: “as que são”) aludem aos capítulos 2 e 3: a mensagem às setes igrejas da província da Ásia. E as coisas que depois destas haveriam de acontecer são as que estão registradas nos capítulos 4 a 22. Em Apocalipse 4.1, João vê uma porta aberta no Céu, e o Senhor Jesus começa a revelar-lhe o futuro glorioso da Igreja do Senhor: “Depois destas coisas, olhei, e eis que estava uma porta aberta no céu; e a primeira voz, que como de trombeta ouvira falar comigo, disse: Sobe aqui, e mostrar-te-ei as coisas que depois destas devem acontecer”.

O apóstolo vê, então, o trono de Deus e do Cordeiro, quatro seres viventes e 24 anciãos (Ap 4.2-4). Os quatro seres — que não serão aqui enfocados — possivelmente representam a totalidade dos anjos, visto que eles têm características de querubins e serafins (vv. 6-9). Quanto aos 24 anciãos, considerando que em nenhum lugar da Bíblia os anjos são chamados de anciãos (gr. presbuteros), seriam representantes de quem? Pelas suas características, sem dúvida, representam a Igreja galardoada, em sua totalidade, formada pelos salvos de todas as épocas.

1. Os 24 anciãos estão assentados em tronos, usam vestes brancas e coroas de ouro. Veja o que o Senhor Jesus prometeu à sua Igreja, representada pela igreja local da Laodiceia, na província da Ásia: “Ao que vencer, lhe concederei que se assente comigo no meu trono, assim como eu venci e me assentei com meu Pai no seu trono” (Ap 3.21). Ele também prometeu que os salvos vencedores serão vestidos de branco e receberão coroas (Ap 2.10; 3.4,5,11).

2. Os 24 anciãos representam todos os salvos, de todas as épocas. No próprio livro de Apocalipse temos a revelação de que o número 24 alude a 12 tribos de Israel e 12 apóstolos do Cordeiro (cf. Ap 21.12-14). Observe: nas 12 portas estão os nomes das tribos de Israel, e nos 12 fundamentos, os nomes dos apóstolos do Cordeiro. Vemos aqui a representação dos salvos dos tempos do Antigo e do Novo Testamentos. Lembremo-nos de que, em Apocalipse 3.12, Jesus prometeu: “A quem vencer, eu o farei coluna no templo do meu Deus, e dele nunca sairá; e escreverei sobre ele o nome do meu Deus e o nome da cidade do meu Deus, a nova Jerusalém, que desce do céu, do meu Deus, e também o meu novo nome”.

3. Os 24 anciãos são um novo grupo de adoradores de Deus, no Céu. Eles representam pessoas reais, pois falaram com João (Ap 5.5; 7.13). Ademais, têm harpas e salvas de ouro cheias de incenso — as orações dos santos (Ap 5.8) — e cantam um novo cântico, que dá ênfase à morte expiatória do Senhor (v. 9). Na Bíblia, mencionam-se no Céu serafins (Is 6.1-8; cf. Ap 4.8) e querubins (Ez 10.1-18; Hb 9.5). Anciãos são, por conseguinte, um novo grupo que se juntarão aos outros adoradores que já estão no Céu (Ap 4.10; 5.14; 7.11; 19.4).

Diante do exposto, vemos, em Apocalipse 4, de modo profético, por meio de símbolos, o que acontecerá no Céu a partir do Arrebatamento da Igreja. E, nesse caso, penso que estamos diante de mais uma grande evidência bíblica de que a Igreja não passará pela Grande Tribulação! Isso, aliás, por outro lado, não é novidade, e sim uma confirmação do que o próprio Senhor Jesus profetizou (Lc 21.25-36; Ap 2-3; 3.10; 13.15; cap. 19) e o que Deus nos revela através do apóstolo Paulo, nas duas epístolas à igreja de Tessalônica (cf. 1 Ts 1.10; 4.16-18; 5.1-9; 2 Ts 2.3-8).*

“Ora, vem, Senhor Jesus” (Ap 22.20).

Ciro Sanches Zibordi
* Para saber mais sobre a Escatolologia Bíblica, leia o livro Erros Escatológicos que os Pregadores Devem Evitar (CPAD, 2012).

19 comentários

Maria Raquel da silva

Sim nós seremos como os anjos , não são eles que serão como nós,e nos somos a imagem e semelhança de Deus não os anjos ,isso é o que entendo , gostei da explicação Ciro é gosto dos seus comentários .

Pr Itaniel

No livro Daniel cap.7 relata a existência do "Ancião" celestial. Daniel usa a palavra "atiq" cujo significado é "antigo, ancião" e ainda "elevado, excelso". Em apocalipse João narra uma visão mais ampla e descreve a existência de 24 Anciãos que ocupam tronos diante de Deus. É temerário a visão teológica onde o Reino dos céus "depende da chegada da igreja pra começar funcionar". Pela graça do Senhor seremos como os anjos(Mt.22:30) e lá aprenderemos o real significado de servir a Deus.

Marcos Santos

Muito bom Pastor. Fui bastante enriquecido com essas explicações.

mauro delgado

amem o senhor nos guarde dos falsos mestres até que venha

Pb. Adelson Bezerra - Parambu-CE

A Paz do Senhor Pastor Ciro e demais comentaristas. Parabéns Pastor por mais uma excelente e esclarecedora explanação sobre um tema escatológico. Muitos leitores dos seus artigos, como eu, o admiram, não só por sua intectualidade e sapiência, mas, também, pela espiritualidade inseridas nas suas publicações. Muitos dos seus leitores, não como eu, buscam e querem entender assuntos espirituais, através da ótica humana/materialista.

Pompilho Aves

Pr. Zibordi, a paz do Senhor! Que Deus em Cristo Jesus e pela revelação do seu Santo Espírito, sempre esteja iluminando sua guisa escatológica. O irmão não carece de FÃ, mas de INTERCESSORES! pelo seu estimado modo de escrever, e eu sou um intercessor do seu ministério e da vossa família e igreja. Em Cristo, Pompilho Alves.

Josue Domingues Chaves

Ótima explanação do assunto abordado.Em breve estaremos livres deste mundo,antes mesmo da Grande Tribulação.

Marcone

Ótima exposição. Em breve estaremos na sala da bodas do Cordeiro.

Sérgio Luís

Pr.Ciro, que Deus continue usando ao amado irmão. Amém.

ALESSANDRO DE AGUIR

COMO PODE SER IGREJA OS 24 ANCIOES SE E APENAS UM SIMBOLO .

Juliana Ferreira Goes

Pr. Ciro, parabéns pela exposição sobre este assunto tão questionado no meio Cristão.

Juliana Ferreira Goes

Pr. Ciro, parabéns pela exposição sobre este assunto tão questionado no meio Cristão.

Eli Felete Domingos.

Glória a Deus!

Elza Cezarina Costa

Amém. Aleluias para sempre! Eternamente amém. Vem.logo Jesus!

Waniel

Muito interessante essa matéria, pois se trata da doutrina das últimas coisas que acontecerão...

Elvis cesar carneiro

Amém.....

Jair Viana

Gostei da forma didática e extremamente bíblica da abordagem do assunto.

Paola Colombari

Maranata! Não fomos destinados para a ira. Ótimo estudo, depois manda um com mais referências. A paz!

magno Lopes.

Muito ótimo esse assunto e a forma com que ele é explanado. Edificante e tocante. Deus abençoe com mais sabedoria.

Deixe seu comentário







Perfil

Ciro Sanches Zibordi é pastor, escritor, membro da Casa de Letras Emílio Conde e da Academia Evangélica de Letras do Brasil. Autor do best-seller “Erros que os pregadores devem evitar” e das obras “Mais erros que os pregadores devem evitar”, “Erros que os adoradores devem evitar”, “Evangelhos que Paulo jamais pregaria”, “Adolescentes S/A” e “Perguntas intrigantes que os jovens costumam fazer”, todos títulos da CPAD. É ainda co-autor da obra “Teologia Sistemática Pentecostal”, também da CPAD.

COLUNISTAS