Colunistas

Ciro Sanches Zibordi

Ciro Sanches Zibordi

Assembleia de Deus: de onde veio e para onde vai?

Qui, 05/11/2015 por Ciro Sanches Zibordi

Hoje é uma data muito importante para a Assembleia de Deus. Há exatos 105 anos, os missionários suecos Daniel Berg e Gunnar Vingren partiram de New York, NY, nos Estados Unidos, rumo ao Brasil, onde chegariam depois de uma difícil viagem de duas semanas. Naquele dia 5 de novembro de 1910, eles embarcaram em um navio inglês, onde enfrentariam todo o tipo de dificuldade e de privação na terceira classe, até chegarem a Belém do Pará, em 19 de novembro, à época uma cidade de cerca de duzentos mil habitantes.

Aproveito essa data importante para fazer uma abordagem crítica da Igreja Evangélica Assembleia de Deus, pioneira do Movimento Pentecostal no Brasil. Aliás, como assembleiano, sinto-me honrado em pertencer a essa instituição histórica que já teve em suas fileiras não somente os mencionados Gunnar Vingren e Daniel Berg, mas também outros homens de Deus como Samuel Nyström, Orlando Boyer, José Amaro da Silva, Eurico Bergstén, Nels J. Nelson, Cícero Canuto de Lima, Paulo Leivas Macalão, Alcebíades Vasconcelos, Estevam Ângelo de Souza, Bernard Johnson, Rodrigo Santana, Isaac Martins, Valdir Nunes Bícego, José Antonio dos Santos, N. Lawrence Olson, Lewi Petrus, João Batista da Slva, José Leôncio da Silva, José Pimentel de Carvalho, Anselmo Silvestre, Alfredo Reikdal e tantos outros.

Graças a Deus, essa igreja centenária ainda é, de modo geral, vigorosa e conta com homens piedosos, fiéis à Palavra do Senhor. Não obstante, ela também vem sofrendo na mão de alguns líderes, pregadores e até cantores que não têm compromisso com a sã doutrina, os quais têm dado lugar a interesses e preferências pessoais, pontos de vista dissociados das Escrituras, experiências “transcendentais” e modismos injustificáveis. Tudo isso para atraírem multidões incautas, manipuláveis, e aumentarem receitas e patrimônios pessoais, ignorando textos bíblicos como Mateus 7.13-23; 24.12; João 6.60-69; 2 Coríntios 2.17; 2 Timóteo 4.1-5; 1 Timóteo 6.9,10.

Muitos líderes da chamada “nova geração”, sem visão espiritual e discernimento (Ap 3.17-19; Is 5.20; 1 Co 2.15), não valorizam os pregadores e ensinadores que expõem a Palavra de Deus nem prestigiam os cantores que de fato louvam a Deus. Preferem animadores de auditório e celebridades evangélicas, que fazem muitas exigências, não tendo compromisso com a Palavra de Deus e o Deus da Palavra. Tais líderes preferem os astros gospel porque eles conseguem juntar mais gente e, consequentemente, arrecadar bastante dinheiro. Como resultado, todos ficam satisfeitos, exceto o Senhor Jesus.

Em muitos púlpitos (ou palcos?) não há mais espaço para a Palavra de Deus. Boa parte do tempo é ocupado por excesso de música, peças teatrais e coreografias. Como o culto precisa ser divertido e dançante, a exposição da Palavra de Deu tem perdido a primazia. A pregação boa, hoje, é curta e interativa. E para ela ser realmente interessante precisa de um bom fundo musical! Infelizmente, em muitos eventos da Assembleia de Deus — denominação que, ao longo dos anos, se dividiu e se subdividiu —, pregadores (pregadores?) famosos se valem de técnicas de manipulação de massa para conseguirem o seu intento: prender a atenção do público para depois “arrancar” dele a maior quantia em dinheiro vivo, cheques (muitos sem fundo, que geralmente ficam nas igrejas) e bens, como relógios, alianças etc.

Técnicas de manipulação e sugestão psicológica têm sido usadas para supostamente demonstrar o poder de Deus. Alguns “superpregadores”, discípulos de Benny Hinn, têm derrubado pessoas, a fim de “anestesiá-las” e submetê-las a uma “cirurgia celestial”. Quando vários irmãos incautos estão deitados no chão, o “pregador” brada: “Agora vou tirar a anestesia por alguns instantes”. Isso basta para as pessoas caídas começarem a gritar, deixando a plateia bastante eufórica. Sabe como se chama isso? Hipnose!

Nosso tempo não tem sido marcado apenas por imitações, inovações más, misticismos e falsificações dentro das igrejas (At 20.27-30; 2 Pe 2.1,2; 1 Tm 6.3,4). Há também os modelos “milagrosos” de crescimento numérico, conhecidos como G12, M12, MDA e tantos outros. Mas a Assembleia de Deus cresceu no Brasil seguindo o modelo bíblico (2 Tm 1.13; Hb 8.5), e não a estratégias de homens, que passam (1 Pe 1.24,25). Os pioneiros do Movimento Pentecostal foram fiéis à Palavra do Senhor e puseram o fundamento (1 Co 3.10). Cabe a nós, que cremos na operação multiforme do Espírito Santo (1 Co 12.4-11), saber como devemos edificar.

O modelo para nós, hoje, está no livro de Atos dos Apóstolos. Ali encontramos as características do verdadeiro Pentecostes, que gera crentes e igrejas genuinamente pentecostais. As aberrações que vemos em nossos dias se devem ao distanciamento do modelo bíblico-apostólico. Elas são praticadas por movimentos ditos pentecostais, que são, na verdade, neopentecostais. Em Atos 2.1-4, vemos que todos estavam reunidos. A palavra “todos” é inclusiva, o que denota unidade no Espírito. Não havia lugar para discordâncias, contendas, divergências pessoais em torno das coisas de Deus; todos estavam ali, juntos, reunidos. Será que havia naquela igreja espaço para disputas desleais por posição, cargo etc., como temos visto em nossos dias, principalmente em convenções de ministros?

No dia de Pentecostes, veio do Céu um som como de um vento (At 2.2). O verdadeiro poder do Espírito vem do alto (Lc 24.49; At 11.15). O que está ocorrendo atualmente nas igrejas vem mesmo do Céu? A Palavra alerta quanto a espíritos que se passam pelo verdadeiro Espírito de Deus (2 Co 11.4; 1 Jo 4.1). O som que veio do alto era como de um vento; não houve vento natural de fato, e sim algo semelhante a seus efeitos. O vento impulsiona; separa (Sl 1.4 e Mt 3.12); movimenta; fertiliza (Cl 4.16; Jo 3.5,8); limpa; não tem cor (favoritismo, individualismo, discriminação); move-se continuamente (cf. Ec 1.6 e Gn 1.2); espalha perfume; suaviza no calor; vivifica (Ez 37.8-10). Tenhamos cuidado com os ventos que não provêm do Espírito (Mt 7.25; Ef 4.14).

O verdadeiro Pentecostes tem algo “do Céu” para se ouvir, para se ver e para se repartir (cf. At 2.3). Textos como Atos 2.4; 10.44-46 e 11.15 evidenciam que as línguas estranhas repartidas pelo Espírito são o sinal físico inicial do batismo com o Espírito Santo. Elas são apresentadas, também, no Novo Testamento, como dons espirituais (1 Co 12.10,30). Portanto, não foram “quedas de poder” ou risos intermináveis que evidenciaram a manifestação do poder de Deus, e sim línguas “como que de fogo”. E o fogo alastra-se; comunica-se; purifica; ilumina; aquece. A Assembleia de Deus, bem como toda e qualquer igreja que deseja caminhar sob poder do Espírito, precisa desse fogo do Céu!

Diante da manifestação do Espírito de Deus no dia de Pentecostes, muitos zombaram, dizendo: “Estão cheios de mosto” (At 2.13). Aqueles escarnecedores não eram pessoas ímpias, e sim religiosas. Não acontece a mesma coisa, na atualidade? Há muitos zombadores e críticos religiosos. A Palavra de Deus afirma que, no último tempo, haveria escarnecedores (Jd v. 18). No entanto, Pedro, cheio do Espírito Santo, pôs-se em pé e, além de dar uma resposta aos zombeteiros, pregou a Palavra de Deus (At 2.14-36). O verdadeiro Movimento Pentecostal é formado por crentes cheios do Espírito, que ficam de pé para pregar o Evangelho, e não por aqueles que, dando lugar às suas emoções ou seguindo a modismos, caem ao chão para usufruir de “novas unções”.

Portanto, que cada membro da centenária Assembleia de Deus olhe atentamente para a sua história e se lembre do temor que os pioneiros possuíam, bem como do seu amor à Palavra, seu fervor e seu desejo de evangelizar. Mas que todos olhemos sobretudo para o Novo Testamento, para a igreja de Atos dos Apóstolos, e sigamos o conselho de Paulo contido em 1 Coríntios 11.1: “Sede meus imitadores, como também eu, de Cristo”.

Ciro Sanches Zibordi

46 comentários

Samuel Lopes

Paz do Senhor pr. Ciro. Quando veremos um posicionamento veemente contra as práticas do Movimento Palavra de Fé em nossa denominação? Sei que autores como o senhor tem escrito livros e artigos mas será suficiente? Uma postura mais severa partindo da presidência da Convenção excluindo os desobedientes, assim como ocorreu nas Assembleias de Deus dos EUA não seria mais eficaz?

Morais

Pastor Ciro Sanches, a Paz do Senhor sou Diácono na Assembleia de Deus em Feira de Santana-Ba, e gostaria que sugerisse a Convenção a edição de uma revista da EBD em que fosse abordado em 1 trimestre uma polêmica questão na atualidade dentro das Assembleias de Deus no Brasil: USOS E COSTUMES. Pois a igreja encontra-se mergulhada em uma severa crise de Identidade em que os Líderes já não falam mais sobre esta temática sobre os Púlpitos. Por que não mais abordam? Vistas Grossas? Temor da Elite?

Reinaldo

Pr Ciro aqui em São Paulo tem uma denominação do Apóstolo Agenor Duque chamada Plenitude que vem usando a bandeira pentecostal e inclusive na sua grade de programação diária na TV RDB eles mostra os nossos missionarios Daniel Berg e Gunnar Vingren .Estão pregando que é a igreja que Deus levantou para trazer o reavivamento pentecostal para o Brasil.A difernça deles prá nós é que a Sede no Brás em São Paulo é aberta praticamente 24 horas com três cultos diários.E nós em média três cultos na semana

Reinaldo

Caro Pr. Ciro um fator determinante para o crescimento da nossa igreja é que era uma igreja de oração.Os Pastores eram homens simples,porém,chamados por Deus e de oração.Hoje em dia nas nossas igrejas são intermináveis os números de conjuntos musicais,é ensaio é culto infantil,júniores,adolescentes,jovens,irmãs,varões e assim sucessivamente,fora os numerosos cultos de homenagens. E a oração e a exposição da palavra?

Alexandre Silveira

A Assembleia De Deus foi asegunda igreja pentecostal no Brasil, a primeira foi a congregação Cristã.

jorge carvalheira

excelente analise,entendo que apesar de muitas mudanças nas Igrejas no Brasil ,a Assembléia de Deus é unica não mudará.o fervor evangelístico continua o mesmo,observo essa mudança na população Brasileira,porém,nunca devemos esquecer o primeiro trabalho missionário e o amor as almas no inicio do seculo,não precisamos de imitações ou mudanças mudanças,precisamos mais e mais do fogo e fervor do Espirito Santo em nossos dias.Isso nunca será tirado da Igreja Assembléia de Deus.

Alessandro Garcia Martins

A paz do Senhor. Quando os nossos líderes maiores resolverem mudar essa história e os pastores presidentes começarem a por um freio nessas aberrações, então certamente a mudança virá. O problema é que essas coisas de algum modo beneficiam a alguns ministérios, e por isso, se cakam diante dessas heresias.

Ciro Sanches Zibordi

Caro irmão Edinei Siqueira, não generalize. Deus sempre tem a sua reserva na terra. Medite em Apocalipse 2-3 e veja como Jesus tratou a situação de cada obreiro de modo individual. Meu alerta visa a despertar os obreiros da Assembleia de Deus, e não a verberar contra essa instituição abençoada por Deus, que tem sido uma bênção desde 1911, para a glória do Senhor, assim como outras denominações históricas. A paz do Senhor.

Pr:Sérgio Pimenta

Quero parabenizar o pastor Ciro pela linda matéria, pena que muitos líderes de nossa nação não lêem textos como este. Eles gostão mesmo é de firmar: "A letra mata mais o Espírito vivifica", Oremos para Deus levantar líderes que queiram engrandecer o Reino de Deus, sem querer o Reino um pra sí.

Edinei Siqueira

A AD há muito tem perdido a sua identidade e abraçado as mais variadas heresias e sua liturgia se tornou uma colcha de retalhos. Muitos Pastores estão anestesiados, não conseguem mais ouvir a voz de Deus. É triste ver uma igreja que tanto pregou sobre a obra do Espírito Santo, se encontrar nesse estado de letargia.

Paulo Roberto Pereira

Gostaria de com permissão do Articulista, incluir entre os PIONEIROS OS NOMES de Gustavo Nourdlund, Nils Taranger, Joao Ferreira Filho, Avelino Maica.

WILLIANS G FERREIRA

CONTINUAÇÃO...... A exemplo disso posso citar a organização da CCB, desde que passei a entender sobre as organizações denominacionais, a CCB continua a mesma coisa, aliás diga-se de passagem, o crente da CCB não sente nenhuma diferença em cultuar a Deus onde quer que ele vá, no Brasil, na França, na Indonésia, enfim, é uma igreja contemporânea com identidade e característica de 100 anos atrás. Temos as nossa diferenças sim, mas em se tratando de identidade.....perdemos o nosso RG.

WILLIANS G FERREIRA

A paz do Senhor a todos. Sou assembleiano (min.belém) desde que nasci (57 anos). Infelizmente a nossa denominação perdeu a sua identidade a muito tempo. Há muitos que defendem as mudanças justificando a necessidade em sermos uma organização atualizada e conivente com a evolução da sociedade, mas esquecem que para sermos um povo moderno e evoluído (de fato temos que ser), não haveria necessidade de mudarmos a nossa liturgia e formas de prestar o nosso culto racional ao Senhor.

ADAUTO MARINHO JUNIOR

Foi-se a glória de Israel, pois foi tomada a palavra de Deus Uma nação, um ministério, um homem não é nada sem a presença de Deus então zele pela presença inefável do Senhor em sua vida e no seu ministério. Que Deus te abençoe.

Ivan

Pr. Ciro, a paz de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo. Uma pergunta: O senhor acha que a situação espiritual atual do cristianismo é o cumprimento do que está na Carta de Laodicéia ou, pelo menos, o seu prenúncio, bem como do que foi vaticinado pelo nosso Senhor de que "o amor se esfriará de quase todos e coincide com a "meia noite" da parábola das virgens? Isto é, uma igreja indiferente, que dorme e materialmente rica? Por favor comente ou me corrija. Obrigado. Maranata!

Ciro Sanches Zibordi

Hernandes Dias Lopes, quando perguntado sobre a Igreja Presbiteriana, responde: "Ela está muito bem; ela está mais ou menos; ela está mal". Respondo o mesmo sobre a Assembleia de Deus. Ela vai bem, ainda é uma igreja vigorosa, que conta com homens e mulheres compromissados com a Palavra de Deus. Mas ela, em muitos casos, está mais ou menos ou está mal. Tenhamos cuidado com generalizações, cuidado que este articulista teve no texto acima. A paz do Senhor.

Edinei Siqueira

Infelizmente, a AD está parecendo um trem descarrilhado. E o pior é ver que muitos lideres fazem pouco caso das advertências do Senhor.

Oseias Pádua

Graças a Deus que existem pastores, ainda que poucos, que estão comprometidos com a palavra de Deus, mas concordo com o Pr. Paulo Serafim. Bem quizera eu estar vivendo um peíiodo como o de Atos na coletividade, mas as profecias estão se cumprindo e só os verdadeiros fieis irão entender porque têem o Espirito e saberão discernir o falso do verdadeiro. Mas não devemos deixar de falar, exortar e ensinar e pregar o evangélho do arrependimento, custe o que custar.

Julio Gonçalves Alexandre

Não só acho que ficou bom o texto,pois ficou muito bom; mais precisamos seguir os passos de nosso Senhor Jesus, e resgatar estas almas pregando a verdade do evangelho , é preciso resgatar a IGREJA PRIMITIVA ...falar do amor da justiça e da condenação eterna ....

Júlio Gonçalves Alexandre

Martinho Lutero pregou 95 teses evidenciando erros dentro da igreja,hoje temos visto tudo isto que o irmão Ciro descreveu; porem o que faria Jesus?..Jesus entrando no templo,começou a expulsar os que vendiam e compravam no templo;e derribou a mesa dos cambiadores e as cadeiras dos que vendiam pombas.E não consentia que alguém levasse algum vaso do templo. E os ensinava,dizendo:não esta escrito- A minha casa será chamada por todas as nações casa de oração.Mas vos a tendes feito covil de ladrões

Pr Paulo Serafim

Prezados amigos e irmãos!! Gostei da abordagem feita pelo Pr Ciro, mas penso que a mutação da igreja para um modelo como o que estamos vendo hoje faz parte de uma revelação que esta citada no livro do apocalipse quando se fala da igreja de Laudicéia. O que temos que lutar hoje é para nós estejamos entre os remanescentes que serão galardoados, A igreja do Senhor Jesus somos nós!! Vivamos esse tempo com a dignidade de um verdadeiro servo, e não se preocupe muito com denominaçoes!

Paulo

Caro Pr Ciro, a Paz do Senhor. Oportuna postagem. Gostei desta pergunta: "Será que havia naquela igreja espaço para disputas desleais por posição, cargo etc., como temos visto em nossos dias, principalmente em convenções de ministros?" Os males da AD que trazem maior escândalos estão nos púlpitos e nas convenções. Acredito que nas próximas postagens virão reflexões sobre a excelência no esforço da EBD (Antonio Gilberto) e a presença fundamental e anônima dos "Cículos de Oração". Abraços.

Marciano Batista Ferreira

Pastor Ciro, PARABÉNS!! Excelente artigo, que o Senhor nosso Deus continue lhe usado e dando Sabedoria doa alto. Sempre quando oro peço a Deus o dom de discernimento, e é o que todo Cristão deveria pedir, pois a mesa está farta de comida contamina.

Ciro Sanches Zibordi

Irmão Marcio, o irmão empregou as palavras do Senhor Jesus de modo errôneo, fora do seu contexto. Estude melhor a passagem citada. Além disso, leia o texto acima de novo. Eu não "enxovalhei" qualquer manifestação no culto pentecostal, e sim as manifestações relacionadas com os ENGANADORES! Estes se valem de todo tipo de engodo. Medite também em Mateus 7.21-23.

Moabe

O misticismo tomou conta de quase tudo, inclusive das Assembléias de Deus. Cultos sem o mínimo de coerência, déspotas liderando, gostam de gritos e ilusões, enganam os mais leigos, têm ódio dos esclarecidos, fazem tudo contrário do que Jesus ensinou. Sou discípulo de Jesus, mas faço parte da Assembléia, lamento com toda essa apostasia...

JOSUÉ OLIVEIRA DA SILVEIRA

Tudo o que o abençoado irmão expõe em seu comentário ,e o mesmo que muitos dos irmãos que congregam nas Assembleias De DEUS de todo esse BRASIL sabem mais não podem falar pois são taxados de rebeldes e se tiverem cargos são afastados ficam nos bancos sem terem oportunidade, mas eu creio, que, O DIA DO NOSSO DEUS VEM AI quem o suportara eu sempre digo, respeito toda liderança mais tenho como base para minha vida os ensinos que a BÍBLIA ME MOSTRA.

sandro barcelos

ola ! Pr ciro ,, Paz e graça da parte de nosso Senhor Jesus Cristo !! lendo atentamente esse texto,tenho o sentimento que Elias deve ter experimentado Quando ouviu do Senhor que havia mais profetas gemendo em favor de israel . Louvado seja o Senhor que ainda não nos deixou sem Mestres guardiões da verdade neste século sombrio.. Há um acentuado declínio na liturgia pentecostal beirando em muitos lugares a bizarrice !! que nossa liturgia volte a representar o culto de romanos 12:1;2-col 3:16 !!

jose eufrazio da cruz

Oh Santo Deus, que bom que ainda tem homem comprometido com o Senhor, amem, aleluias

José Antonio Correia Jucá

Excelente esclarecimentos.Que Deus continue abençoando seu ministério.! Aqui no sertão alagoano a A.D.está perdendo muitos membros que tem conhecimento da palavra,para outras igrejas que tem mais cautela na liturgia do culto.Acredito eu que mais ou menos noventa por cento dos pastores que fazem parte da A.D. são dados as inovações da atualidade,e pior não aceitam diálogo nem a bíblia,passa um concertando as coisas e nove desfazendo.Aqui o reteté e as profetadas está prevalecendo,infelizmente

Elson J.P. Loureiro

é bom lembrar que a Igreja é bem mais do que uma organização humana e comandada por seres humanos, do que prédios por melhores que sejam, ela é O CORPO DE CRISTO onde deve habitar o Espirito Santo. Me faz lembrar um hino antigo que diz "Quero voltar ao primeiro amor..." e outro "Os tempos e coisas mudam, mas Cristo jamais mudará". É salutar de tempos em tempos rever o que fazemos e como fazemos, podemos até errar mas devemos corrigir os erros enquanto é tempo.

Jacqueline reis

A maior vergonha da igreja Assembléia de Deus é ter perdido o foco do evangelho genuíno. O que vem acontecendo com os membros, é reflexo de todas as mundanças que a igreja de submeteu em nome da modernidade. Uma igreja onde os líderes embatem entre si buscando as igrejas mais rentáveis. Uma igreja nos moldes capitalista, com líderes envolvidos na política suja desse país, outros buscando crescimento financeiro, só poderia mesmo se perder. Onde ficam os ensinamentos de Cristo?

REGINA MASCARENHAS

Parabéns Pr. Ciro! Excelente texto! Sempre compartilho o que escreve. Que Deus o abençõe ainda mais.

Marcio

Também sou contra abusos e excessos, contudo acho precipitado (e perigoso) enxovalhar todo tipo de manifestação no seio da igreja taxando-as de ''hipnose'' ou coisa parecida... Por que? É o próprio Cristo quem nos adverte: ''...se qualquer disser alguma palavra contra o Filho do homem, ser-lhe-á perdoado; mas, se alguém falar contra o Espírito Santo, não lhe será perdoado, nem neste século nem no futuro.” – Mateus 12:32

Elidamar Guimarães

Dá até tristeza ir a determinados cultos ultimamente, o que mais me incomoda são os jargões, palavras de efeito e os músicos ao fundo usando até a bateria neste 'momentos': o pregador aumenta a voz a bateria acompanha dando a impressão de um culto pentecostal. Tive o privilégio de participar de cultos com o meu Pastor Alfredo Reikdal, que não pulava, não sapateava mas ministrava a palavra e o pecador era confrontado com seu pecado e arrependia-se e era batizado. Que saudade ......

Wagner Santos Paixao

Está na hora de os verdadeiros assembleianos , homens e mulheres de Deus que estão espalhados por este Brasil , se levantarem e darem um basta neste espetáculo à baal . Se os líderes não convidarem mais os mercenários da palavra e do louvor e investirem o que investem em cache pra estes profissionais de plantão , em escolas bíblicas , seminários pra obreiros ,etc. Com certeza nós teremos um poderoso e genuíno avivamento espiritual em terras brasileiras .

Rogério de Sousa

Os três eixos que norteiam a Assembleia de Deus bem nos pode manter nos trilhos de Berg e Vingren. O 1º eixo - popularidade na evangelização. Aqui cabe nossa versatilidade em comunicar o Evangelho sem os rebuscamentos teológicos ou o exacerbismo dos psedo-pentecostais; O 2º eixo - episcopalismo convencional. Aqui se concentra a gama do Poder Eclesiástico. O 3º eixo - a presença de Cristo na Palavra e no Espírito Santo.

PR Márcio renaldo

Paz do senhor um comentário de muita importância para os remanescentes de deus que ainda não se conformaram e nem se contaminaram com os deleites deste mundo nasci em umA igreja assembléia de deus por sinal a de número dois de nosso país a primeira do nosso estAdo do Ceará (itapaje) que ao longo de seus 101 anos vem lutando para manter os bons costumes e a sa doutrina ,se nossa entitade perder suas características ela ficará sem a sua identidade ,que deus levante uma geração de profetas.

Letícia Cavalcanti

Dá agonia ver que sistemas feito feitos pelos homens são sempre imperfeitos, ver como se tornam falhos e se mostram perecíveis com o passar do tempo. É angustiante. Eu entendo que reuniões de lideranças sejam complicadas... :( Mas penso que são muito necessárias, embora possam acabar aparentando dar em nada. Mas essa não é a única solução, porque eficaz mesmo é buscar a ajuda de Deus, independentemente do quão caídos e distanciados do caminho certo estejamos na caminha... orando, jejuando......

José Cappeletti

Em uma análise histórica destas, seria recomendável que muitos líderes de púlpitos fizessem uma retrospectiva do nível de ministração que suas ovelhas estão recebendo!

André Alves

Excelente abordagem! Isso só aponta o quanto a nossa denominação está como uma colcha de retalhos, perdendo a sua identidade, integridade, princípios... E perdendendo ... O próprio Senhor Jesus Cristo nos advertiu sobre estes dias. Desvio doutrinário, afrouxamento da santidade, Aprovação de divórcios entre Pastores, Hereditariedade na sucessão de igrejas, Pastores presidentes envolvido em política, Pastores que não oram e nem leva a sua igreja ao caminho da oração, Pastores que estudam e nem bus

Ciro Sanches Zibordi

Caro João Antônio de Souza Filho, grato por seu comentário. Mas neste pequeno texto abordei, obviamente, apenas uma parte do assunto. Em meus livros Evangelhos que Paulo Jamais Pregaria (2006), Erros que os Pregadores Devem Evitar (série de 3 volumes: 2005, 2007 e 2012), Erros que os Adoradores Devem Evitar (2010) e Procuram-se Pregadores como Paulo (2015), todos publicados pela CPAD, entro "mais fundo no problema". Grato por seu comentário.

Sérgio Luís

Pr.Ciro,a paz do Senhor. Sou membro da A D desde 1983, e, desde então,tenho visto muitas mudanças, algumas necessárias, outras totalmente desnecessárias.

Leandro Araujo

Bela exposição escrituristica Pastor ZIBORDI concordo com o senhor em tudo! Jesus lhe abençoe :-)

Hugo

Excelente análise

João Antônio de Souza Filho

Aprecio, quase sempre - nem sempre - seus escritos. Este por excelência faz uma abordagem boa, mas você poderia ter entrado mais fundo no problema que afeta a denominação. Digo isto, porque alguns desses pregadores e cantores que hoje nos envergonham foram nutridos e apadrinhados por líderes que os convidavam e os convidam para as Convenções e Escolas Bíblicas... Como convivo com lideranças de todas as denominações, deixo aqui este meu apreço a você.

Marcio Fabrício

Excelente texto. Muito bom. Muito bom mesmo. Lendo este texto, lembro-me do apóstolo Paulo em Atenas, ( Atos, 17, versos15 - 34), que relata: "seu espírito se comovia ao ver a cidade tão entregue a idolatria". Assim o meu espírito se comove ao ver tantos irmãos tirados do foco, seguindo líderes que gostam de ser adorados, babados, paparicados, tudo em troca de um cargo na igreja, ou simplesmente atrás de benefícios. Nós passamos por dias difíceis, estamos perdendo nossa identidade.

Deixe seu comentário







Perfil

Ciro Sanches Zibordi é pastor, escritor, membro da Casa de Letras Emílio Conde e da Academia Evangélica de Letras do Brasil. Autor do best-seller “Erros que os pregadores devem evitar” e das obras “Mais erros que os pregadores devem evitar”, “Erros que os adoradores devem evitar”, “Evangelhos que Paulo jamais pregaria”, “Adolescentes S/A” e “Perguntas intrigantes que os jovens costumam fazer”, todos títulos da CPAD. É ainda co-autor da obra “Teologia Sistemática Pentecostal”, também da CPAD.

COLUNISTAS